Início > Religão, Religião & Ciência > A inquisição evangélica

A inquisição evangélica


A inquisição foi criada inicialmente em 1184 em Languedoc  (França), era basicamente um tribunal eclesiástico dedicado inicialmente para monitorar judeus e muçulmanos convertidos em territórios cristãos e também o sincretismo (fusão de doutrinas). A Inquisição foi uma das manchas mais contundentes do cristianismo católico romano ao longo de quase 640 anos de exploração da fé pelo medo. Em 1821 a Inquisição foi extinta em Portugal.

Atualmente desfrutamos em nosso país, e na maioria dos países cristãos, a liberdade religiosa, podemos declarar-nos seguidores dessa ou daquela religião sem a preocupação da morte e julgamento iminente. Contudo, sempre que andamos em lugares públicos não é difícil perceber um evangélico realizando uma “pregação”. Nada demais, pois vivemos em um país cujas características políticas já foram citadas acima, e nós, como cristão, estamos sempre dispostos a inclinar os ouvidos à palavra de conforto no meio da agitação do cotidiano. Infelizmente não é isso que acontece, não basta muito tempo para perceber que o tom da pregação quase sempre é baseado na inteira pregação do “julgamento eterno e do medo pela fé”, evidentemente, guardando as devidas proporções com a Inquisição católica romana, mas o tom de morte eterna é o mesmo, no processo do julgamento medieval tinha-se como desculpa “matar o corpo para salvar a alma”, em muitas pregações em ônibus, praças e ruas Brasil a fora, a alma já não tem mais salvação, exceto pela conversão a igreja “A” ou “B” em detrimento a uma conversão comportamental de valores baseado nas doutrinas e no amor a Jesus Cristo, ou seja, uma conversão cristã bíblica. Ouvir delírios demasiados em forma de palavras desconexas, erros gramaticais bárbaros e radicalismo religioso não são a receita para a propagação do nome de Jesus, pelo contrário, transfere a antipatia muitas vezes irreversível do ponto de vista espiritual de um ouvinte mais atento, e isso é uma forma, mesmo que branda e inocente de “Inquisição”.

A pregação ela tem uma papel importante no cristianismo contemporâneo, e cada cristão tem por obrigação vigorar a propagação do conhecimento sobre Jesus Cristo. Mas lembremos que podemos “pregar” de várias formas, não apenas pelos alto-falantes e microfones, mas também (principalmente) pelos nossos atos, personalidade, bondade, disposição para ajudar e amor ao próximo, ou seja, as características que são inerentes a um verdadeiro cristão. É preocupante ver um cristão aos berros enquanto há outras pessoas, muitas vezes ao seu lado, que precisa simplesmente ser ouvido, de desabafar e receber conforto ou simplesmente de um pão para se alimentar. Muitas vezes somos robustos em falar e esbanjar salvação cristã, enquanto todos os outros estão destinados ao fogo do inferno e, enquanto gritamos em nosso pedestal divino como uma raça ariana escolhida, observamos, com olhar de desprezo, uma seguidor do espiritismo arrecadando ofertas para alimentar quem tem fome, então, coloquemos em check, quem é mais cristão neste momento?

Anúncios
  1. Abimael Rodrigues
    29/05/2010 às 8:35 PM

    muito bom chico, concordo com você, a pregação tem um papel importante, primeiramente a nossa vida precisa ser um padrão naquilo que falarmos,
    assim como diz a letra da canção. um abraço

    Seja o meu canto para sempre só pra te louvar.
    Seja, tão somente, eternamente pra, pra te adorar;
    Que ele seja o recado que tu tens hoje aqui pra dar,
    Mas possa eu trazer na mente,
    Que tu és quem o dá!

    Seja minha vida o padrão naquilo que eu falar;
    No procedimento, o exemplo aos fiéis levar;
    Na pureza grande e também na fé e no amor,
    Mas possa eu lembrar-me sempre,
    Que dependo de ti, Senhor!

  2. 31/05/2010 às 10:15 AM

    Muito boa essa critica a forma de expressão da pregação evangélica.

    Analisando a eficiência desse meio de comunicação, seria interessante contar quantas pessoas:
    – Se comprazem com ela;
    – Não gostam mas também não se incomodam;
    – Se incomodam.

    Caso a maioria se sinta prejudicada pela poluição sonora, é hora de rever os métodos, afinal se trata de ambiente público, e de pessoas que não buscaram esse “serviço” espiritual e possivelmente gostariam de paz sonora para conversar, ouvir música em seus headfone, ou simplesmente ouvir passaros ou o silêncio.

    Ao contrário, os pregadores se colocaram a caçar a audiência.

    E para terminar, com bom humor, lembrei-me quase que automaticamente desse site:

    http://www.deusnaoesurdo.com.br/

  3. Ronmilson Marques
    04/06/2010 às 10:54 PM

    Muito interessante esta critica e sabiamente expressa. Complementando estes pensamentos acima citados, nós estamos hoje pagando pelos nossos próprios erros por não saber se expressar perante os homens e pelo jeito ainda não aprendemos. Como que algumas igrejas permitem ainda que estas pregações sejam disseminadas pelo mundo afora por seus membros? Temos que ter sempre em mente “Deus abomina o pecado, mas ama o pecador”.

    Porém, vale ressaltar que podemos aprender ou desenvolver algo importante com alguns desses “inquisitores”: Eles tem coragem de abordar, infelizmente de forma despreparada, alguns temas nos quais muitas igrejas estão fechando os olhos, fingindo que nada ta acontecendo.

    É tão difícil guardar os lábios de palavras torpes? Consagração para Deus realmente existe? Quantos jovens vamos perder ainda para essa onda diabólica na qual a juventude esta vivendo? REALMENTE ESTAMOS INDO POR TODAS AS NAÇÕES? e Por final, ser do “BEM” garante a salvação?

    Abração
    Fiquem com Deus!!!!

  1. 03/01/2011 às 9:44 AM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: