Início > Guerras, História > Os Vilões eram apenas os Nazistas e Japoneses?

Os Vilões eram apenas os Nazistas e Japoneses?


 

Os Crimes de Guerra dos Aliados referem-se às violações das Leis de guerra cometidas pelos aliados durante a Segunda Guerra Mundial, contra civis ou soldados do Eixo. Ao fim da guerra, aconteceram vários julgamentos dos crimes de guerra do Eixo, sendo o mais famoso deles o Julgamento de Nuremberg. Contudo, esse tribunal negou-se a apreciar as denúncias de delitos praticados pelos Aliados. Alguns desses delitos foram investigados pelas autoridades militares dos países aliados, sendo os responsáveis levados à corte marcial. Mas a maioria das denúncias foi simplesmente ignorada e alguns processos, que chegaram a ser abertos, foram arquivados. A polêmica em torno dos crimes de guerra aliados reacendeu-se, em 2007, com a publicação do livro “After the Reich”, de Giles MacDonough.

 

Os principais crimes de guerra praticados pelos Aliados, teriam sido os seguintes:

 

– De acordo com Mitcham e von Stauffenberg [2],a unidade do exército canadense, “The Loyal Edmonton Regiment”,teria assassinado prisioneiros alemães.

– Tropas franco-marroquinas, conhecidas como “Goumiers”, teriam cometido estupros e outros crimes de guerra, às proximidades de Cassino.

– Massacre de Treuenbritzen: execução em massa, pelos soviéticos, de mais de 1000 civis alemães na cidade de Treuenbritzen, em abril de 1945.

– Massacre de Katyn: execução, pelos soviéticos, de prisioneiros poloneses (oficiais e soldados), em 1940.

– Estupro de mulheres, sobretudo na Alemanha, praticados pelos soldados soviéticos.

– Segundo o historiador e revisionista alemão, Jörg Friedrich, a decisão de Winston Churchill de bombardear Dresden e outras cidades alemãs, entre janeiro e maio de 1945 (quando a guerra já estava definida), foi um crime de guerra.

– Sob as ordens do general George Kenney, da Força Aérea dos Estados Unidos, os norte-americanos teriam assassinado sobreviventes japoneses dos navios afundados: Nachi, Kumano, Yamato e Yahagi.

– Massacre de Canicattí: assassinato de civis italianos por oficiais americanos.

– Massacre de Biscari: assassinato de prisioneiros do eixo na Guerra da Sicília.

– Massacre de Dachau: assassinato de guardas do campo de concentração de Dachau, capturados pelos soldados norteamericanos.

Cerca de 35 alemães da divisão SS-Totenkopfverbände foram mortos enquanto se rendiam. Além disso, os americanos teriam entregue armas aos prisioneiros do campo que, segundo testemunhas, torturaram e mataram outros 40 soldados alemães.

– Segundo um estudo publicado pelo pesquisador britânico, Bob Lilly, cerca de 14 mil mulheres foram estupradas por soldados ingleses e norte-americanos.

– Prisioneiros alemães na Noruega teriam sido obrigados a limpar campos minados. Quando a “limpeza” terminou, 392 estavam feridos e 275 morreram.

– Tratamento desumano de prisioneiros alemães em campos estadunidenses. Segundo estatísticas governamentais, 3.000 morreram de fome e desidratação.

– Massacre das populações civis de Hiroshima e Nagasaki, atingidas por bombas atômicas lançadas pelos EUA (o maior morticínio de civis de toda a história da humanidade).

 

Anúncios
Categorias:Guerras, História
  1. 20/03/2011 às 6:24 AM

    Matar guardas nazistas de campo de concentração não é crime.
    crime é deixa-los vivos.

    • Victor
      01/12/2013 às 8:24 AM

      Mente Fraca…

    • Fábio Gehring
      03/02/2015 às 7:50 AM

      Miguel. Você não passa de um idiota!!

    • Diego
      15/06/2015 às 8:11 PM

      Mais um bossal com suas ideias igualmente bossais. Um zé ninguém achando que sabe de algo. Um imbecil com sua arrogante falta de inteligencia.

  2. Moriarty
    28/08/2011 às 11:26 PM

    O que me enoja nisto, é que podemos considera-los culpados 2 vezes, culpados dos crimes que cometeram e cujas verdadeiras dimensões nunca saberemos ao certo pois foram os vencedores, os que detêm o monopólio da documentação capturada e das suas próprias informações, dificultando a todos uma apreciação critica mais isenta dos acontecimentos.
    – As mentes fracas mais sucetiveis de persuasão ainda se encontram expostas ao constante bombardeio ideológico maniqueísta, que divide tudo em bem e mal, ou seja tudo do interesse deles é bom, tudo contra é mal, concedendo-lhes de ante-mão aval para novos crimes.
    – Desse crime o da mentira Goebleliana, a mentira exagerada,quanto mais absurda mais fácil de acreditar eles foram culpados,Os aliados não lutaram como enviados de Deus, mas pelos seus próprios interesses, os Ingleses e Franceses em abater a Alemanha como Potencia Europeia, os Russos afim de expandir sua ideologia criminosa sob Stalin, no leste Europeu e aonde mais fosse possível, os Americanos afim de tornar-se os Herdeiros do Império Britânico Vitoriano, estendendo sua influência e poder econômico, político e militar ao resto do mundo, sem dúvida todos forma culpados e nenhum inocente, exceto os infelizes que morreram pela sua criminosa disputa por poder.

    • 29/08/2011 às 6:53 AM

      Um ponto de vista a ser considerado amigo.

    • Diego
      15/06/2015 às 8:12 PM

      Moriarty, como sempre o unico que eu admito realmente conhecer a II Guerra. Parabens amigo! Ja pensou em fazer um livro? ou um e-book, pois faca!

  3. Geraldo Dalla Nora
    12/09/2011 às 5:40 PM

    É vedade! A história é sempre contada pelos vencdores, e a propaganda faz a cabeça dos ingenuos, veja o uso do cinema e da imprensa pelos americanos, sempre os Alemães e os Japoneses eram apresentados como os bandidos e eles como os mocinhos, mais adiante os bandidos foram os Russos e Chineses, hoje são os Arabes, amanhã que sabe seremos nós os Brasileiros se nos opusermos aos interesses deles. Aliás a história americana é toda feita de guerras desde o começo, primeiro contra os Indios que sempre eram os vilões, depois contra os mexicanos que sempre eram apresentados como bandidos e dos quais tomaram quase metade do seu teritório, o que causa nojo é a hipocrisia de muitos em lamentar o ataque contra as torres em N.Y. mas nunca lamentaram as mortes causadas por americanos mundo afora, matando inocentes, bombardeando populações civis sem nescecidade, é só reordar Hiroschima e Nagasaki, seguido por Viet Nam, Correia, Iraque, Afganistão etc… sem falar nas ditaduras sanguinárias da Am. Latina que mataram milharesa mando deles. È claro que nas torres morreram inocentes, mas o ódio que americanos plantaram no mundo um dia se voltou contra eles, a midia não publicou a história dos suicidas que fizeram o ataque, que suas familias foram mortas em bombardeios feitos pelos israelenses com ajuda e orientação americana, que os palestinos foram expulsos de suas terras e quem não saiu foram assasinados , as vezes com familias inteiras. Pensem no ditado: Toda a ação coresponde uma reação na mesma intensidade ou ainda maior.

  4. Francisco Bendl
    05/10/2011 às 6:38 PM

    As guerras expõem bestialidades de todos os lados.
    A sede de vingança, de revanche, toma conta do bom senso – a bem da verdade se houvesse bom senso não haveria guerras.
    Condenar uma facção como causadora somente de genocídios e crimes de guerra é uma falácia, quando na verdade todos os envolvidos cometem suas atrocidades.
    A maioria é conhecida por nós e, certamente, os americanos deveriam compor o rol das nações violentas, haja vista suas atuações em várias revoltas mundo afora.
    Claro, a participação mais devastadora dos EUA se deu no Vietnã, onde aflorou a potência americana agregada à sua prepotência e arrogância e, mesmo assim, foram derrotados fragorosamente pelo inimigo armado de vara de bambu!
    Neste aspecto, enquanto os americanos eram comandados por William Westmoreland, os vietcongs tinham como chefe militar o extraordinário Vo Nguyen Giap, certamente um dos mais brilhantes generais de todos os tempos!
    Pois os americanos foram humilhados, inclusive.
    Quanto à Segunda Guerra, na mesma proporção da propaganda pró aliados, há uma divulgação constante e interminável contra os alemães e suas atrocidades em Campos de Concentração.
    Não há banca de revista espalhada neste país (Brasil) que não contenha várias edições com Hitler na capa ou a suástica.
    Há uma desproporção criminosa, eu diria, pois não é um trabalho isento, que busca a verdade, que tenta elucidar alguns pontos obscuros.
    A Guerra terminou há 66 anos, e deveríamos estudá-la diferentemente, não a partir de seus crimes cometidos por aliados e nazistas, mas as suas heranças deixadas nas mentes ignóbeis que ainda comandam boa parte dos países no mundo.
    Se os judeus tanto divulgam a barbárie contra eles, eu complemento que morreram mais de 50 milhões de pessoas na Guerra.
    Que eu preste o meu pranto a todos os que foram mortos naquele conflito, inclusive por aqueles que morreram para libertar os judeus prisioneiros, mas não somente este povo, dando a entender que foram as únicas vítimas naquele conflito mundial.
    Esta verdade precisa vir à tona.
    A Guerra não foi feita para matar judeus. Aliás, várias de suas razões foram expostas pelo Moriarty, tanto as políticas quanto às expansionistas.
    Acredito que tanta propaganda antinazista (um regime que deve ser combatido sempre, assim como o comuinismo, entretanto contra eles não se vê nada!) seja uma cortina de fumaça para desviar a atenção de uma população sem maiores conhecimentos que, lamentavelmente, são os brasileiros, de modo a esconder a barbárie contra os palestinos, um povo subjugado e preso entre muros, que morrem de fome e sede e através dos bombardeios dos helicópteros israelenses!
    Compensação pelo sofrimento que passaram na Guerra?
    Vingança contra um povo desarmado e infinitamente mais fraco que os israelenses?
    Massacre, de modo que os olhos do mundo constatem o que fizeram com eles na Guerra?
    Seriam os palestinos os judeus na Guerra?
    Importante que analisemos quem foram os grandes vitoriosos após a Guerra.
    Quem foi o povo que lucrou desmesuradamente até mesmo sendo alvo de perseguições e crimes bestiais.
    Precisamos ter a coragem de questionar certos tabus existentes ou de nada adiantarão exercícios e demonstração de cultura se não colocarmos o dedo na ferida.
    A Segunda Guerra Mundial serviu sim, de trampolim econômico e poderio para para um país e povo que atualmente governam e mandam no mundo de várias formas!
    Sejam elas através das Forças Armadas imbatíveis, sejam através da imprensa, dos bancos, dos laboratórios, da indústria de armamentos sempre em franca expansão ou através da maior de todas, aquela que lava a consciência de todos e distorce a verdade por completo: a cinematográfica!
    O mundo está à mercê do poder econômico que, tão ou mais atroz que os crimes de guerra, arrasa com juros as famílias, as empresas, as indústrias, os países, os povos.
    Isto não seria um tipo de guerra?
    Os alimentos são contidos na sua produção de modo que os preços não diminuam. Na África, milhões morrem de fome, sem comida, mesmo que farinha de mandioca com água para aplacar um pouco a fome.
    Algum poderoso nome internacional ou indústria bélica ou medicamentosa ou financeira ajuda com alguma quantia?
    Isto não seria uma atrocidade, um genocídio, só que cometido sem armas e arame farpado ou fornos crematórios?
    Não aceito nenhuma discussão que possa me dizer que esta comparação não é válida!
    Não me venham contestar a verdade que salta aos olhos de quem se dispõe a pensar somente um pouco, sem grandes estudos.
    Então, vamos discutir o quê?
    A Segunda Guerra ou a sua continuação?
    As atrocidades do passado ou as que continuam e cada vez mais cruéis e sanguinárias?
    Vamos pôr em cima da mesa as verdadeiras razões de muitos povos estarem morrendo de inanição, doenças e falta de recursos ou vamos ludibriar as pessoas, enganá-las ao projetar-lhes a mente só para o passado?
    O que se esconde no biombo da história que não se pode discutir a céu aberto?
    Estou cansado de ver injustiças, de discussões estéreis, de acusações unilaterais, de se rotular um povo ou regime como o único mal existente.
    Basta de mentiras!
    Tanto o nazismo quanto o comunismo naquilo que tinham de mais sádico e cruel CONTINUA!!!
    As mortes que acontecem aos milhões não são mais ocasionadas em guerra, mas na tal “paz” ou seria a pax dos vencedores?
    A mim, a conversa de sempre sobre um tipo de vítima da Guerra não exerce mais a minha indignação, mas as que continuam morrendo e padecendo sob o poderio enconômico e cultural dos detentores da vida de todos nós.
    Somos seus escravos; nosso trabalho é para enriquecê-los; nosso sofrimento é para diverti-los.
    O pior é que temos traidores entre nós mesmos, que são os políticos ladrões e corruptos, que fazem o jogo dos poderosos sem se darem conta que são marionetes nas mãos deles.
    Além de desonestos são ignorantes e idiotas!
    Enquanto isso, que nos contentemos em bater boca gratuitamente sobre episódios que terminaram há mais de seis décadas, enquanto que nos abstemos de discutir os tentáculos originados naquele conflito e que nos esmagam diariamente.
    Alguém poderia dizer que estou errado?

  5. Luiz H. S. Valente
    05/10/2011 às 9:43 PM

    Geraldo e Francisco, se me derem permissão, assino embaixo! Eu ia elaborar um texto, mas depois de ler o que vcs escreveram, fiquei com vergonha! Eu não conseguiria dizer nada melhor do que vcs disseram, portanto faço minhas a suas palavras!

  6. Francisco Bendl
    05/10/2011 às 11:10 PM

    Obrigado Luiz H.S.Valente.
    O teu sobrenome te faz justiça!

  7. Thomas G. S. Júnior
    16/12/2011 às 10:58 PM

    Geraldo e Francisco,concordo plenamente,parabenizo pelas sábias palavras.

  8. scrpodl
    31/03/2012 às 12:06 AM

    Eu sou totalmente contra esses crimes,e não quero de jeito nenhum defender-los,mas a maioria desses crimes foram viganças cruéis.
    Vale ressaltar,por exemplo que os soviéticos durante a guerra tinham um desejo extremamente e totalmente incontrolável de vingar seus parentes que foram aprisionados ou mortos pelos nazistas.
    A maioria dos soldados soviéticos que estupraram mulheres alemãs tinham tido suas mães e irmãs estupradas e mortas pelos nazistas anos antes.
    (NÃO QUERO FAZER APOLOGIA E MUITO MENOS DEFENDER OS CRIMES DE GUERRA COMETIDOS PELO SOVIÉTICOS,EU PARTICILARMENTE ACHO ISSO UMA TREMENDA COVARDIA E ACHO QUE TODOS OS CULPADOS DEVERIAM SER DEVIDAMENTE PUNIDOS, MAS ESSA É MINHA OPINIÃO PARTICULAR POIS TODA ACÃO TEM UMA REAÇÃO IGUAL E NA MESMA INTENCIDADE).

  9. Francisco Bendl
    31/03/2012 às 10:38 AM

    As guerras são atestados da barbárie humana, da incompreensão, do ódio e preconceito.
    O salto tecnológico dado pela humanidade desde a revolução industrial até os dias de hoje, poderia oferecer outras formas de solução para os impasses políticos, sociais e econômicos que levaram nações a entrarem em combate contra outras, uma forma moderna de entendimento.
    Ledo engano.
    O homem continua na sua sanha de violência e resolver seus problemas através das armas.
    Agora mesmo, no Oriente Médio, estamos à beira de uma possibilidade de guerra entre Israel e Irã que, certamente, poderá se alastrar mundo afora caso seja efetivamente levada a efeito.
    Não aprendemos nada com a morte de milhões de inocentes que tombaram vítimas de pseudos líderes, que os levaram à morte impiedosamente, que planejaram o domínio de vastas regiões que conquistariam à força através da violência e de seus exércitos!
    Assim, os campos de batalha servem para que a besta dentro de cada um de nós atue sem qualquer obstáculo a restringir-lhe os exageros, as crueldades, os descalabros, os desmandos, os estupros, assassinatos, torturas, mortes inexplicáveis e injustificadas.
    Se os alemães cometerem esses crimes contra os russos seria inevitável que sofreriam o mesmo quando os soviéticos entrassem em território alemão.
    Olho por olho e dente por dente, aliás, muitas vezes, mais olho por dente ou dente por olho.
    Na verdade a guerra significa também a falência dos sentimentos que deveriam reger o comportamento humano fulcro no respeito e tolerãncia, aflorando, no lugar destes, o desejo de vingança e sadismo como características fundamentais à vitória!
    Sim, na razão inversamente proporcional de nossos avanços científicos, o homem involuiu espiritualmente, não teve o mesmo desenvolvimento no seu coração com relação à compreensão, à bondade, à consideração, à solidariedade.
    O resultado é que permanecemos acorrentados à ira, às decisões impensadas, ao desprezo pelo próximo.
    A humanidade vem falhando em seus objetivos de conviver em paz, em harmonia, visando o progresso para todos.
    Deixou-se dominar pelo dinheiro e poder, vaidade e ganância e, assim, jamais conhecerá a felicidade, jamais conseguirá dar valor à vida, jamais se sentirá realizada porque vítima de frustrações e devaneios.
    Lamento profundamente declarar que não vislumbro um futuro auspicioso para nós, a continuar esta mentalidade de aniquilamento de povos que discordam de regimes que são mantidos por interesses escusos e financeiros, em detrimento justamente do que teríamos de mais valioso: a vida!

  10. Luiz H. S. Valente
    31/03/2012 às 9:09 PM

    Francisco bendl, tu perguntas no final do teu primeiro texto: “Alguém poderia dizer que estou errado?”, pois eu digo! ESTÁS TOTALAMENTE ERRADO! Estás errado em não escrever um livro com as tuas ideias! Certamente seria um best seller!

  11. Paulo
    01/05/2012 às 10:26 PM

    Qual o objetivo do texto?
    Justificar um erro por outro?
    Então está explicado porque na republica das bananas brasileira a corrupção está generalizada e aceita pela população!
    Vejo neste blog uma tendencia em crucificar o estados unidos.
    Mas se o “império do mal norte americano” não tivesse sua participação na primeira guerra, na segunda guerra tanto na Europa como no pacífico, não “segurasse” o comunismo após a segunda guerra teríamos este blog com liberdade para comentários?
    Alias existiria a internet?
    Já pensaram nisto?

    • 01/05/2012 às 10:43 PM

      Paulo,

      Não sou de ir de encontro aos comentários das pessoas que seguem o blog, contudo vou me retratar. O BLOG não é “tendencioso”, se vc observar todos os artigos, caso deseje, verá que todos os textos são para reflexão histórica, inclusive esse que vc leu. Ao contrário do que vc mencionou, não sou antiamericanista, nem mesmo americanista. A função desse blog é expor o fato histórico independente de qualquer tendências filosófica ou ideológico. Observe o contexto do blog inteiro e suas publicações antes de taxá-lo de tendecioso.

      O artigo arremata a uma questão que, como vc colocou é “UM ERRO” que compõe o contexto da Segunda Guerra e deve ser analisado como fato histórico também. As virtudes americanas elas são válidas e sua contribuição para concepção do mundo atual também deve pautar na discussão histórica, mas como qualquer outra nação seus erros também devem ser colocados em evidência e analisados sem qualquer tipo de partidarismo, e esse blog tem esse compromisso. Leia outros artigos do blog que falam sobre a URSS, Alemanha, Inglaterra…

      Na Segunda Guerra não houve Inocentes…

      • Francisco Bendl
        02/05/2012 às 1:26 AM

        Acredito que o Paulo se equivocou na sua análise sobre este democrático Blog, indubitavelmente.
        Se tem alguém contra algo é justamente sobre o comunismo, jamais contra a democracia.
        Eu sugeriria ao comentarista que lesse outros textos aqui registrados para constatar o que afirmo, de modo que evite conclusões apressadas e injustas, apesar de a sua reclamação perder muito na sua autenticidade e legitimidade por não assinar o seu nome, temendo algo inexistente, a não ser cordialidade, educação e respeito, que faltou da sua parte para conosco.

  12. Vinicius José
    08/05/2012 às 2:18 PM

    Me desculpem, mas matar os membros das SS, para mim não é crime de guerra, porque os mesmos não iam a guerra lutar por seu país, mas sim ficavam com a finalidade de matar e torturar os prisioneiros nos campos de concentração…

  13. Francisco Bendl
    08/05/2012 às 7:38 PM

    Vinícius José, aponte-me uma guerra somente que não tenha seus criminosos, que o ser humano não deixe aflorar a besta dentro dele, que não se torne um mero sobrevivente em busca desesperada de se salvar!
    Respeitosamente, meu caro, não podemos julgar e condenar pessoas que estiveram numa guerra, aliás, a maior de todas, pela função desempenhada sob pena de cometermos uma flagrante injustiça com as causas que as obrigaram a se fardar e combater, não podemos mesmo!
    Ainda mais depois de 67 anos que ela – em tese – terminou.
    Observa, eu não estou defendendo a Schutzstaffel, Tropa de Proteção, mas compreendendo que pessoas que eram camponesas, médicos, advogados, economistas, engenheiros, artesãos, que se viram obrigados a ir para a guerra e obedecer ordens ou eram mortos por desobediência ou traição ou pelo inimigo, tenham desempenhado suas tarefas da forma mais odiosa possível, haja vista que, do outro lado, os aliados, também cometeram seus pecados contra a humanidade, seus crimes de guerra, e não preciso mencioná-los.
    Assim, respeitosamente, discordo da tua posição, excetuando, lógico, os crimes efetivamente comprovados e cometidos pela simples questão da barbárie, da crueldade, do sadismo.
    Por exemplo: Adolf Otto Eichmann, que foi o grande responsável pela logística de extermínio de milhões de pessoas durante o Holocausto, em particular dos judeus, que foi chamada de “solução final” (Endlösung), organizando a identificação e o transporte de pessoas para os diferentes campos de concentração, sendo por isso conhecido frequentemente como o executor-chefe do Terceiro Reich.
    Do outro “lado”, agora: O bombardeio americano sobre o Japão com bombas atômicas, quem nós colocaríamos no banco dos réus?
    Enfim, temos que ter atenção em julgamentos apressados quando se trata de um conflito mundial onde o ser humano é o que menos importa, e sim interesses territoriais, econômicos e ideológicos.

    • Vinicius José
      08/05/2012 às 8:56 PM

      Francisco Bendl eu entendo sua colocação, mas fico indignado porque as SS eram os maiores criminosos de toda a guerra, tirando os próprios governantes (Hitler, Churchil, Stalin, e etc…) , pois não iam bravamente lutar nos fronts por seu país, mas “covardemente” fizeram o maior dos crimes de guerra: o Holocausto.
      Eu abomino totalmente o bombardeio nuclear sobre o Japão, acho que os culpados deveriam ser julgados, pois os alvos eram necessariamente civis, então foge do contexto de guerra e vira genocídio…

      Concordo em muitas partes com você, obrigado por me ajudar a compreender os erros dos dois lados da guerra… =D

  14. Francisco Bendl
    08/05/2012 às 10:41 PM

    Caro Vinícius, uma das questões mais polêmicas e de difícil execução é quando nos pedem isenção para analisar horrores, injustiças, atrocidades.
    Como?!
    Acredito que fazendo um esforço muito grande para tentar entender as razões pelas quais aquelas monstruosidades mencionadas aconteceram, claro, não justificá-las, não é isso que quero dizer, mas entender, compreender, encontrar motivos, independente de serem plausíveis ou não.
    Mas, o Holocausto não foi o maior crime da Segunda Guerra Mundial, foi um dos tantos genocídios que se desenrolaram em seis anos da sua duração.
    Se tu julgas que pela quantidade de mortos divulgada, seis milhões, somente de eslavos (russos, poloneses, ucranianos…) foram mais de VINTE MILHÕES!
    Chineses, sim, chineses, que tiveram seu país invadido pelo Japão antes do advento do Eixo (Alemanha, Japão e Itália), foi outro tanto.
    Estimativas calculam em SETENTA MILHÕES DE MORTOS na Segunda Guerra e DEZ MILHÕES ficaram aleijados!
    Se temos de lastimar pelos mortos, que sejam todos aqueles que tombaram neste que foi o maior conflito da nossa história.
    Inclusive e principalmente, meu caro, homenagear os que lutaram e morreram em defesa daqueles que foram assassinados nos Campos de Concentração também, concordas?
    Observa, eu já ouvi de gente mal informada que a Segunda Guerra surgiu para matar judeus!
    Eles foram vítimas da estupidez humana assim como outras milhões de pessoas, principalmente os civis ingleses, franceses, belgas, italianos, russos, poloneses, japoneses, eslovacos, iugoslavos, enfim, gente da Europa, Ásia, Oceania, e até da África!
    Se os alemães não combateram no continente americano, civis americanos morreram quando o Havaí foi invadido pelos japoneses, em Pearl Harbor, 7 de dezembro de 1.941, colocando os Estados Unidos no cenário da guerra, para azar dos nipônicos, alemães e italianos!
    O Holocausto foi um dos momentos mais tristes da nossa história, indiscutivelmente, mas eu te lembro que outros episódios tão ou mais dantescos aconteceram mesmo em tempos de paz ou, supostamente de tranquilidade: a ESCRAVATURA!
    Queres outro exemplo?
    O extermínio dos ÍNDIOS!
    Mais um? O fim dos armênios pelos turcos!
    Outro?
    Ruanda!
    E por aí vai, meu caro.
    Cabe a nós impedir que manifestações desumanas como essas aconteçam que, ao meu ver, é difícil com os governos que estamos tendo no mundo!

  15. Vinicius José
    09/05/2012 às 5:20 PM

    Eu concordo com você em todos os aspectos, Francisco Bendl!!!

  16. Francisco Bendl
    10/05/2012 às 12:14 AM

    Eu agradeço a tua participação neste Blog, que é simplesmente o melhor no país no gênero.
    Continua nos prestigiando e comentando a respeito dos assuntos postados.
    Um abraço.

  17. Vinicius José
    10/05/2012 às 3:29 PM

    Francisco Bendl valeu, concordo, esse blog é simplesmente o melhor no país no gênero!!!

  18. Felipe Fernandes
    22/05/2012 às 12:15 PM

    Bem, gostei de tudo que li, seja na matéria e nos comentários, até nas divergências. Então, apenas como um mero e diminuto colaborador, gostaria de acrescentar que a humanidade é vilã dela própria desde sempre. Mas, focando apenas no Brasil, cabe salientar que nós também por nossas bandas cometemos algumas atrocidades a começar pelo extermínio dos índios, passando pelo flagelo da escravidão, do qual nos livramos somente às portas do século XX. A escravidão começou na própria África, onde os negros para cá “exportados” já eram escravos lá. Eles foram transportados em navios negreiros ultrajantes de propriedade de grandes empresas de navegações cujos donos, ou sócios, eram na maioria mercadores judeus. Aqui foram negociados como mercadorias por Portugueses cujas famílias eram de novos cristãos, ou seja, judeus convertidos, voluntariamente ou não, ao catolicismo para fugir da inquisição. Cabe dizer que não tenho nada contra os judeus não (aliás, contra nenhuma pessoa de bem) apenas gostaria de salientar como é paradoxal, para não dizer irônica, a natureza humana. Continuando, nossos valentes soldados no fim da guerra do Paraguai, quando neste país só restaram mulheres e crianças, também cometeram atos de total bestialidade, estuprando, pilhando e assassinando civis. O totalitarismo de direita, semelhante e inspirado, na Espanha, Itália e Alemanha, era o nosso regime quando deflagrada a segunda guerra mundial, sendo certo que a Alemanha era a nossa maior compradora de algodão, para confeccionar fardas e bandeiras de suas forças armadas, era a Ditadura Vargas que promulgou a constituição mais autoritária e arbitrária de nossa história (a Polaca), não sendo nem superada pela de 1967 com as emendas de 1969. Somente depois de uma benevolente e tentadora oferta americana (com a construção da CSN de Volta Redonda e a Base Aérea de Natal, entre outras tantas benesses, dizem até com a doação de dinheiro em espécie) que o Brasil “reconverteu-se” à democracia igualitária. Politicamente, nossos soldados foram enviados para o front, absolutamente despreparados, mal comandados e mal equipados, renegados a segundo plano, sofrendo enormes baixas em batalhas menores que em nada mudariam o curso da guerra, pois a vitória aliada era certa. Morreram muitos pracinhas apenas para demonstrar ao mundo que o Brasil apoiava os aliados e rejeitava o autoritarismo fascista, mesmo tendo aqui um governo ditatorial.
    Bem, amigos, vou parar por aqui pois a vontade de fugir do assunto e, assim, penetrar em outras áreas é grande, mas fugiria do propósito do tópico, Um abraço a todos e meus cumprimentos ao Francisco Miranda pelo excelente blog.

  1. 14/12/2015 às 4:49 PM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: