Início > Religão > O que há de PODRE no cristianismo brasileiro.

O que há de PODRE no cristianismo brasileiro.


O cristianismo brasileiro é um panteão que nos arremeta para as divindades grego-romanas, a diferença, claro, se concentra na quantidade de deidades. Muito embora, Jesus, para os cristãos tupiniquins possui tantas faces que supera em muito qualquer deus das antigas religiões do mediterrâneo.  A visão distorcida do cristianismo contemporâneo no Brasil idealizou visões teológicas distorcidas, transformando a religião em um conglomerado mercadológico da fé que beira a insensatez. É Jesus pra todos os gostos, Jesus para Rico, Pobre e Endividado, Jesus para Homem, Mulher, Menino e Papagaio…O importante é dedicar! Dedicar tempo, fé, esperança. E tudo isso será medido segundo o tamanho da sua oferta. Não basta mais o dízimo declarado nos evangelhos, se a igreja for pedir apenas 10% de quem quase nada tem, o que adiantará? A fé é medida justamente pelo tamanho da OFERTA, essa sim é merecedora do reino dos conglomerados religiosos, é a oferta onde o pobre, pela fé, vende sua casa, entrega seus bens para colocar aos pés dos pastores de vidas suntuosas e com a única preocupação na vida: “vender seu peixe”.

Falar de cristianismo brasileiro seria envolver inclusive igrejas que não pactuam com as práticas neo-penteconstalistas de angariar recursos, contudo temos observado que os diversos ramos das chamadas correntes evangélicas têm se envolvido direta ou indiretamente em espaço na mídia, seja através de um mercado consumidor voraz, onde os lucros geram estrelas dignas de contratos estratosféricos, seja na política na busca pelo poder, seja apoiando candidatos presidenciáveis, seja se candidatando com apelos de bordões cristãos para conseguir os votos dos “servos-eleitores” de Jesus. Por falar nisso, os cristãos católicos deveriam realizar consultorias aos evangélicos, tendo em vista que a relação poder-igreja católica é milenar, e a mesma possui uma larga experiência no assunto.

Por fim é necessário que possamos ter uma reflexão profunda sobre: a vontade de Deus para o Homem, e a Vontade do Homem para o Homem. Impor desejos meramente interesseiros e capitalistas jamais, em tempo algum, levará qualquer fiel à salvação e a Jesus. Não há intermediário entre o homem e Deus, exceto Cristo. Só através de um Cristianismo Puro e Simples idealizado na obra de C.S. Lewis, que, diga-se de passagem, não era pastor, nem doutor em teologia, mas era um cristão com um coração puro e longe do egoísmo miserável que assola as camadas cristãs da sociedade brasileira.

Anúncios
Categorias:Religão
  1. Marcos Leite
    21/01/2011 às 1:49 PM

    O Artigo até justifica-se pelo fato das distorções geradas pelos cahamados neo pentecostais. Verifica-se também bom embasamento histórico quando trata-se do argumento mercado X Religião, – haja vista a história da igreja católica que sempre esteve dominando classes e angariando riquezas pela sua proximidade com o poder. – No entanto, devemos ter o cuidado de separar bem o joio do trigo. No inicio da igreja cristã, quando ainda o própio Jesus – em carne e ossos – dirigia seu rebanho, ocorreram problemas e distorções dentro do seu ministério, porém, Ele, em momento algum considerou, e, por tal fato, jamais proferiu contra os seus dicipulos ou publicou denúncia denominando sua amada – como assim Ele chamava sua igreja – de “PODRE”. Devemos ter muito cuidado com as palavras, ora, se aquele que foi a pedra fundamental, e sendo tamém o própio Deus, não o fez devemos analisar se temos autoridade para isso.

  2. 21/01/2011 às 3:22 PM

    Primeiramente gostaria de agradecer Marcos Leite pela participação, com certeza é motivo de alegria seu interesse e sua sapiência no nosso texto.

    No que concerne o título “O que há de Podre…” confesso que é um termo forte e que deixa margem para interpretações. Contudo, o mesmo também deixa subentendido que nem todas as práticas do cristianismo brasileiro são podres, sendo assim já está nas entrelinhas que há o “trigo”. O motivo do termo forte é mais para reflexão sobre o futuro do cristianismo em nosso país, e não apenas do movimento neo pentecostal, mas também todas as denominações tradicionais e pentecostais que de algum forma estão surgindo como potências capitalistas e/ou políticas, como, por exemplo, os Grande Nomes Musicais do Mercado Gospel, dos quais, muitos saídos das igrejas tradicionais. Se levarmos em consideração que em várias passagens bíblicas Jesus mantém uma forte oposição aos padrões religiosos dos seus contemporâneos (Saduceus, Fariseus…), inclusive chamando-os de HIPOCRITAS, PEDRA DE TROPEÇO, CEGO DE GUIAS…Entre outros adjetivos, porquanto não vejo essas passagens bíblicas embasando as minhas palavras no artigo, mas observo que Jesus foi um critico voraz de uma religião desvirtuada. Embora eu não seja ninguém para criticar ou indicar o caminho da igreja de Jesus Cristo, o interesse é meramente expor fatos e indicar procedimentos para que possamos, na humildade de servo, com a Graça de Jesus, colocamos a reflexão na pauta diária de nossos pensamentos e meditações, para que possamos entender e nos prepararmos para o cristianismo que será exercido pelos nossos filhos e netos.

    Um grande Abraço em Cristo.

  3. Roberto Vieira
    22/01/2011 às 8:10 PM

    Artigo brilhante, reflete a mais perfeita verdade sobre o cristianismo. Sua escrita é iluminada, Francisco!

  4. stefano
    24/03/2011 às 2:30 AM

    • Diego
      15/06/2015 às 8:31 PM

      Obviamente uma Igreja que vive sob um regimento politico ditatorial tem de se adequar ao meio, o Comunismo é ateu, logo você não poderá pensar em igreja aliada ao comunismo, uma vez que eles negam DEUS!

  5. mario
    01/04/2011 às 9:56 AM

    Este problema decorre acredito estar no cerne do dogma:
    A interpretação metaforica ser levada a tradução literal no caso, a Bíblia.Pode-se pinçar fragmentos passagens de acordo com o freguês.
    Assim, “falsos profetas” levam seus rebanhos pastar onde quiser.

  6. 18/05/2011 às 10:30 PM

    A necessidade de se recorrer à fé para resolver ou dissipar problemas humanos é ancestral. As utopias estão aí desde os primórdios, como conhecimento para remediar nossas angústias. Vide a belíssima interpretação do mundo transcendente proposta pela mitologia grega, que quis explicar o espanto de estarmos vivos.
    Entendo que a legitimidade da fé como saber humano pode se resumir na famosa frase de Marx: é o ópio do povo. Em que pese o demérito popular desta assertiva, devemos aplaudi-la pela síntese e eficiência do conceito. Isso não é pouca coisa.
    A sociedade, felizmente, veio ao longo dos séculos contestando a validade da religião enquanto instituição política, e adotando em alternativa o governo laico para cuidar de sua vida, deixando de lado entes como o Tribunal do Santo Ofício, e estatutos civis desumanos.
    Neste sentido, são válidas todas as críticas – como se faz aqui – que revelem retrocesso à sociedade laica, civil e organizada. Por exemplo, criticar religiões que usurpam o papel de partidos políticos (vide a interferência das igrejas na eleição do ano passado) ou como entidades que arrecadam fundos para os projetos de poder de suas lideranças, muitas vezes desprovidas de qualquer valor ético.
    Alguém propôs aqui, e eu concordo: as organizações religiosas deveriam ser obrigadas por lei a adotar mecanismos e controles de transparência, bem como controle popular. Não se cogita – em tese – que uma organização que prega a honestidade crie obstáculos a implantação de controle externo, popular ou não. É uma forma que considero válida e legítima para que a liberdade religiosa dos crentes não seja moeda para pessoas desonestas ou criminosas.

    • 18/05/2011 às 10:39 PM

      Primeiramente obrigado pela visita no meu blog meu amigo…

      Com relação ao seu maravilhoso comentário, acredito que minha posição ficou clara no artigo, sou cristão, mas discordo inteiramente de determinadas práticas do cristianismo contemporâneo e, olhando para trás, discordaria ainda mais de um Estado não laico, e acredito que a interferência do Estado seria uma das formas de conduzir a igreja para um processo mais próximo da legalidade espiritual. Contudo não compartilho da opinião de Karl Marx com relação a religião, tendo em vista que teísta por convicção e pal razão.

      Abraços! E apareça mais vezes no blog!

  7. Eduardo Rezende
    02/07/2011 às 10:18 PM

    Francisco ao ler o texto “O que Há de Podre no Cristianismo Brasileiro” achei o conteúdo fraco e tendencionista, pensei que seria mais um blá blá porém ao abrir a pasta sobre religião me surpreendi pelo seu conteúdo e recomendo a todos que leiam todos os textos a fim de entenderem o quebra cabeças do cristianismo brasileiro.

    DEIXO AQUI MEUS PARABÉNS A VC FRANCISCO pelo conteúdo das reportagens.

    Abraços

    Eduardo Rezende

    • 02/07/2011 às 10:32 PM

      Muito Obrigado Eduardo pela suas palavras, escrevi esse artigo já há algum tempo, confesso que até eu memos vou relê-lo!

      Abraços!

  8. Geraldo Dalla Nora
    12/09/2011 às 5:18 PM

    Pesquisando encontrei este Blog. Muito bom que alguém comece a revelar os podres das religiões principalmente a católica, onde sua alta hierarquia sempre manipulavam seus fiéis demonisando alguém que porventura quisese faer algo em beneficio do povo. Estas corja de religiões sempre chafurdaram na lama, aterrorisando pessoas humildes, achacando o povo prometendo milagres e lugares no céu, vendendo indulgencias, se metendo em politica como no Brasil no ultimo pleito, mentindo, caluniando, difamando quem não compactua com seus desmandos. Infelizmente o mundo a seculos convive com tres corjas que desgraçam a humanidade, a corja fardada (militarismo), a corja de Batina,(padres, pastores, bispos etc…) e a corja dos politicos corruptos e demagogos. Até quando?

  9. Carlos Pinheiro
    07/11/2011 às 10:17 AM

    Vira e mexe… interessante! Todos os fundamentalistas “evangélicos”, querem chafurdar e avacalhar com o Catolicismo. É verdade, ao longo dos séculos, por conta de ser uma congregação humana, dirigida e vivida por homens, teve momentos de acertos e de erros, mais graves, menos graves, mas teve! E deve os ter, afinal, a humanidade ainda tem que melhorar, crescer e aprender com o tempo. Mas muitos acertos, muitas obras boas, em favor dos humildes ao longo dos tempos. É uma igreja que não vive em função de tirar, esse é o termo, dinheiro e mais dinheiro do fiél, inclusive, não obriga-o a dar nenhuma importância, é solicitado, vez por outra, a colaborar com a vida da igreja, que é por extensão uma grande família, que como todas nesta terra, precisa subsistir a todas as despesas normais. Quanta a outras denominações que fazem o contrário, o quadro é visível e cada qual retire suas próprias conclusões! O certo é que também no Catolicismo, assim como na doutrina espírita, o Cristão não precisa se apresentar com roupagem diferente perante Deus, não precisa estar à caráter de terno e gravata, com roupas da moda, prá que Deus o receba em sua casa. Não é discriminado pela Igreja (instituição) pelo “poder econômico”, pode ser por um ou outro componente (condição humana, pobreza de espírito), mas nem por isso devemos julgá-los ou expurgá-los, devemos sim (podemos até comentar), mas com o espírito Cristão de ajudá-lo com a oração a demovê-lo dessa prática, afinal quem vai julgá-los é ELE! Muitas outras “religiões” praticam essa maneira de ir até o Senhor, como se o humilde o vestido de forma humilde não fosse bem visto em qualquer templo, e coisas desse tipo. Repito a Igreja como todos nós, “é santa e pecadora”, até porque a Igreja somos todos nós!, que cada um reflita o que faz e pratica em nome de Cristo, em nome de Deus e veja, por sí próprio se está verdadeiramente fazendo o que agradaria ao olhos de Deus!. A denominação a que perteça é o que menos importa, desde que procure no agir, na ação geral dessa denominação estar o mais perto possível de Deus! Não estou a criticar o Blogueiro, uma bela cabeça pensante, com certeza e nem os que que emitiram seus conceitos, mas refletindo em cima do que foi exposto e, com isso, participando, de forma modesta dessa discussão. Que Deus nos ilumine e a todos, para podermos melhorar como gente, como seres e como filhos de Deus!

  10. Rubens
    05/04/2012 às 2:59 PM

    Por quê motivos tem gente que quer desclassificar a religião católica? Será que as outras religiões não merecem também algumas criticas? Vejam bem que existem religiões que só vivem para tirar dinheiro dos incautos; são religiões que primeiro lançam seus pastores para “pregarem” o evangelho e depois que são bem conhecidos aí partem para serem políticos. No caso, sem desmerecer qualquer religião, não seria melhor primeiro ser político para depois ser pastor? Ou será que se inverter a posição o político consegue se eleger? Pensem bem, Jesus veio ao mundo para salvar a humanidade e assim foi pregado na Cruz. Muitos podem até ter uma fé diferente da minha, porém, alguém sabe realmente quem está certo? Se Deus é um só, evidente em Três pessoas distintas Pai, Filho e Espírito Santo, porém Uno e Trino ao mesmo tempo, então porque existem tantas religiões?
    Cada um defente o seu peixe e muitos acabam ficam milionários, as custas da ignorância do povo, aliás, nem tão ignorantes assim, pois tem até pessoas de largas posse que dão tudo o que tem para a igreja (ou melhor, para os pastores) e continuam idolatrando os mesmos como se fosse o próprio Cristo aqui na terra.

    • Nemo
      27/08/2012 às 1:47 PM

      “Por quê motivos tem gente que quer desclassificar a religião católica?”
      Interessante a pergunta, os atos comportamentais nas religiões atuais sao derivados daquela, antiguado oriundo do berço do catolicismo, isso é herança maldita!

  11. willian
    20/04/2012 às 12:39 PM

    um dos melhores blogs que já cliquei, ou talvez o melhor, muito bom mesmo. parabéns.

  12. Jacildo Albuquerque
    07/11/2012 às 2:12 PM

    É a igreja católica, como foi mostrada ai só fez coisas ruins, agora porque voces não fazem um video mostrando tudo o que a igreja fez de bom, já sei ,é poque se voces fizerem o video não vai dar ibope o seu blog sensacionalista, É uma pena que pessoas como o senhor que é estudado, usa desse estudo para difamar e não para mostrar a verdade, se a igreja católica apostólica romana, fundada por CRISTO, foi usada para esses fins , a culpa não é da igreja e sim de quem estava lá. Tenho certeza que todos vão ser julgados no juizo final , e tenho mais certeza ainda que DEUS TUDO VE e TUDO SABE. AMÉM

    • 07/11/2012 às 2:37 PM

      Caro Jacildo,

      O artigo não retrata apenas deslizes da Igreja Católica, a qual tenho enorme admiração, muito embora não compactue com determinados posições, mas também citamos os demais cristãos que utilizam a fé como elemento de mercado e comércio, de qualquer denominação. Sou Batista e tenho bastante ressalvas sobre os caminhos que estão sendo vislumbrados pelo cristianimos brasileiro.

      Paz

  13. 23/03/2013 às 8:54 PM

    legal chico batista ,c.s.lewis me parece que era doutor sim e professor junto com tonkem do senhor dos anéis na mesma faculdade na Inglaterra amigos de cadeira abraços chico

  14. Max Castro
    16/05/2013 às 5:56 PM

    Gostaria de me dirigir inicialmente às pessoas que comentaram acima tentando cada um defender o seu “lado”, ou seja, uns católicos fundamentalistas tentando tirar a sua igreja da reta, e outros evangélicos fundamentalistas fazendo o mesmo. Falo como atual membro da Igreja Batista, mas não tenho rabo preso com pastor algum. Tenhamos coragem de encarar a verdade : as igrejas estão desmoralizadas. O que me assusta mais não é a quantidade de pseudolíderes ganhando dinheiro em cada esquina, mas a quantidade de pessoas que fecham os olhos pra tantos absurdos. Padres pedófilos, pastores golpistas, membros desonestos, etc… Não adianta distribuir umas esmolinhas quando há tanta coisa errada. Na história, a Igreja Católica tem farto passado torto -vejam o que a política papal fez -, mas no futuro o mesmo será falado das igrejas evangélicas – vejam o que a política atual faz. Ou seja, ou abrimos os olhos agora e enfrentamos a verdade, ou os sepulcros caiados estarão prontos.

  15. Johannes Joseph
    05/06/2013 às 3:21 PM

    Antes de mais nada quero dizer que concordo com a maioria dos comentários colocados, parabenizo a todos pela ampla discussão sobre o assunto.
    Mas gostaria de ir além da briguinha pelo time do coração(pois quando se fala em religião cada um defende sua causa com todas as forças), se olharmos a religião sempre veremos coisas que nos decepcionam, mas teremos também que lembrar que há nelas milhares de pessoas que estam em busca de algo, e acho que aí é o ponto, o que se busca?
    O cristão tem que ter sua vida pautada na bíblia e em Cristo Jesus, buscando a santidade e salvação e amando a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.
    Devemos lembrar que apesar de ter realmente muita coisa errada na religião, ela é uma entidade que tem ajudado muitos, curando, restaurando, dando ajuda a necessitados e tirando pessoas das drogas, alcolismo e tantos outros vicios e erros.
    É claro que a briga por religião existe, pois Jesus não veio trazer isto, e sim um verdadeiro estilo de vida, mas devemos viver em comunhão com Cristo e com nossos amigos, familiares e irmãos de fé, assim os templos são importantes para que isto aconteça, mas não viva somente uma religião, viva uma vida em verdade em Deus, sendo um verdadeiro cristão, não falo em ser certo em tudo, pois vemos na vida dos homens biblicos e vou além, pessoas que conviviam com Cristo quando Ele viveu em carne entre os homens que eram homens comuns, dado a erros e acertos, como qualquer um de nós, mas que decidiram viver a luta que poucos tem coragem de participar e que muitos covardes que ficam dando desculpas em viver esta guerra, mas que sabem que é o único caminho para uma vida verdadeira na eternidade, criticam e se opõem sem saber que se opõem contra o própio criador.

  16. Nostradamus
    26/01/2014 às 1:48 PM

    Muita gente só busca essas seitas por interesses meramente pessoais e capitalistas. As pessoas passam a semana toda causando danos ao seu próximo, e aí no sábado ou domingo, tira uma de ir pra Igreja rezar, dar uma ponta na hora da oferta, pedir perdão de seus atos e tá tudo acertado com Deus. Durante a semana seguinte continua prejudicando seu próximo… Então, a história toda se repete.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: