Anúncios

Arquivo

Archive for junho \30\UTC 2011

Humor – As Fotos Mais Estranhas Parte IV – O Retorno…

Continundo a série mais engraçada da internet…

 

Anúncios

Os Fantasmas da Segunda Guerra…

O fotógrafo russo Sergey Larenkov realiza um trabalho magnífico transformando imagens históricas Segunda Guerra Mundial no efeito impressinante com as de hoje. Aproveitem!

 

A PEDIDOS O LINK PARA O SITE DO FOTÓGRAFO: http://sergey-larenkov.livejournal.com/

 

Stalin x Trotsky – Artigo

Artigo Especial

Após sofrer dois acidentes vasculares cerebrais, Lenin acreditava que estava na hora de decidir sobre um novo líder para o país. Ele acreditava mais na possibilidade deste Líder ser Trotsky do que Stalin.

Trotsky era  um intelectual e  Stalim um politico com ambições de estar ao poder a qualquer preço e esta era a diferença de perfis  entre os dois líderes,  outrossim Trotsky defendia que a revolução socialista deveria ser levada a onde o capitalismo estava em crise e Stalim divergia no seguinte aspecto de acreditar que a revolução socialista deveria ser consolidada internamente na União das repúblicas socialistas soviéticas, pois o país estava internacionalmente isolado pelo fracasso de tentativas revolucionárias em outros países e pela hostilidade do mundo capitalista. “Fica bem claro que era uma disputa para se saber quem seria o predecessor de Lenin”.

Com a morte de Lênin, em 21 de janeiro de 1924, começou a corrida pela sucessão. No Comitê Central do Partido Bolchevique, iniciou-se o processo de calúnia e difamação de Trotsky promovido por Stalin e seus principais aliados de ocasião, Kamenev e Zinoviev. Em 1925 Trotsky foi proibido de falar em público e em 1929 foi banido da União Soviética.

Ficou no exílio na Turquia até 1933, na França até 1935 e depois na Noruega até 1937. Finalmente, foi para o México, no dia 9 de janeiro de 1937. Nunca deixou de lado o ativismo político, propondo políticas revolucionárias que se opunham às desenvolvidas pelos partidos comunistas que gravitavam em torno da União Soviética em todo o mundo.

Stalin, porém, considerava a militância de Trotsky mesmo que no exílio, uma ameaça real a sua hegemonia sob o movimento comunista internacional e sendo assim arquitetou um plano, neste plano outra pessoa entra para a História e esta pessoa é Ramón Mercade que em outubro de 1939, entrou no México com um passaporte falso, identificando-se como “Jacques Mornard”, um homem de negócios, seu objetivo era encontrar Trotsky, mas por quê? Isto poderemos verificar adiante.

Em 1940, em sua residência  na Cidade do México, o revolucionário bolchevista Leon Trotsky encontrou a morte através das mãos de um agente soviético Ramón Mercade, com frieza e sem ser percebido,  se aproximou de Trotsky o máximo que pôde e empunhando uma picareta desferiu um golpe fulminante em sua cabeça.

Segundo alguns relatos, os seguranças de Trotsky irromperam e já iam matar Mercader, mas Trotsky poupou-lhe a vida gritando “Não o matem! Este homem tem uma história a contar.”

A hipótese de que o assassinato resultou da consumação de uma vingança pessoal do seu arqui-inimigo, o todo-poderoso ditador Josef Stalin, não é surpreendente, se levarmos em conta que o mandante do assassino stalinista, Ramón Mercade infiltrado no círculo de Trotsky pela NKVD, (a polícia política soviética) já tinha demonstrado sua falta de escrúpulo com relação à vida alheia e que estas características doentio-vingativas de Stalin já tinham inclusive sido apontadas no ensaio biográfico que lhe consagrara o próprio Trotsky (segundo este, Stalin não procurava “atingir as idéias dos seus adversários, mas sim o seu cérebro”)

O velório de Trotsky na cidade do México durou cinco dias. 300 mil pessoas foram se despedir pela última vez do revolucionário.

Sobre o Autor do Artigo:

Anderson S.

Formado em sistemas da Informação pela faculdade do Grande ABC

Empresário do segmento de T.I e automação, atuando no segmento da Indústria de Hospedagem.

Sou pesquisador de história militar com ênfase na Segunda Guerra Mundial.

Escritório onde Trotsky foi assassinado

Foto: http://sandrodavidovitch.blogspot.com/2010/08/70-anos-da-morte-de-trotsky.html

A Temida – SS (Schutzstaffel)

Na primavera de 1933, Himmler, então chefe da polícia de Munique, ordenou a abertura do primeiro campo de concentração [Konzentrationslager ou KZ] próximo a cidade de Dachau. O acampamento fornecia “proteção sob custódia” para os comunistas, social-democratas, e outros adversários políticos do regime. Em breve uma rede de campos se estenderia sobre toda a Alemanha. Após o início da guerra, a rede estendeu-se pelos territórios ocupados. O sistema de campo foi um dos instrumentos mais eficazes de terror SS e da polícia: os inimigos políticos, bem como os elementos indesejados de caráter racial e social do regime desapareciam por dias ou mesmo anos sem qualquer forma de proteção jurídica. A liderança nazista não fez segredo da existência dos campos. Cenas como a mostrada abaixo deveriam enviar uma mensagem que os presos eram realmente culpados por seu próprio destino. Mais detentos do campo de concentração eram adversários políticos, inimigos chamados da corrida, criminosos comuns, homossexuais, ou “anti-sociais” que a liderança nazista não toleraria na nova comunidade nacional alemã [Volksgemeinschaft]. O objetivo não era para reabilitar prisioneiros, mas sim para puni-los por meio da humilhação diária, a violência arbitrária, e trabalhos forçados. Além disso, os campos eram suposto ter um efeito dissuasor sobre o resto da população. A vigilância, tortura e exploração dos detentos foi realizada por unidades especiais da SS, Unidades da chamada morte SS Head [Totenkopfverbände ou SSTV] sob a liderança de Theodor Eickes. Himmler considerava a SS como o “instrumento executor da vontade do Führer ” e exigiu a lealdade incondicional dos homens, tanto para ele como para Hitler. O lema da SS “Minha honra é a lealdade” foi completamente assimilado pelos homens e começaram as admissões e procedimentos de treinamento.

—Esta fotografia mostra um membro da SS de assinar o juramento de lealdade a Hitler em 25 de fevereiro de 1934, em Berlim Lustgarten —

Heinrich Himmler era um defensor dos mitos raciais, ocultismo e idéias esotéricas. Fundou, por exemplo, o alemão Ancestral Heritage Association [Deutsches Ahnenerbe eV], um grupo que se envolveu em projetos pseudo-científicos e as características da “raça ariana”. Himmler também considerava a SS como um antigo clã germânico, e dotou-o com uma série de símbolos pagãos ou pseudo-medievais e rituais.

—Esta fotografia mostra Himmler (centro), o coronel SS [Standartenführer] Weisthor (à direita, acima de Himmler), e outros em uma pedreira no Palatinado. Na época, Weisthor foi chefe do departamento de início a pré-história e história antiga do Escritório Central da Raça e Liquidação (RuSHA), ele também foi considerado um especialista em runas antigas alemão. Weisthor, cujo verdadeiro nome era Karl Maria Wiligut, mais tarde foi desmascarado como charlatão e um fugitivo de um hospital mental. Ele foi expulso da SS em 1939—

A SS-Leibstandarte Adolf Hitler (LSSAH ou LAH) foi regimento guarda-costas de Hitler, foi um dos muitos grupos especializados e organizações paramilitares que se desenvolveu dentro da SS durante o curso da ditadura nazista. Hitler fundou o LSSAH março 1933 para proteger os membros do regime e prédios do governo, era um exército privado sob seu controle pessoal. Sua primeira ação importante foi a “Operação Hummingbird”, que viu a eliminação da liderança SA, na noite de 30 de junho de 1934. Após o início da guerra, o LSSAH foi incorporada à Waffen-SS e implantado sob o comando do Exército em ambas as frentes oriental e ocidental. Himmler tinha perseguido o objetivo de elevar a SS a uma elite racial-biológica, muito antes de assumir o papel principal na definição da política nazista da raça e da população – uma posição que ele assegurava ser o porta-voz mais radical. Himmler não apenas recrutou homens de “puro-sangue” da SS, ele também assumiu o controle completo sobre sua família e os planos reprodutivos. Em 31 de dezembro de 1931, ele emitiu a chamada “Engajamento e Ordem Casamento”, ordenou aos membros da SS para protegerem seu “potencial racial” e casar e gerar filhos com as mulheres dos chamados igual valor. “Escritório Central para Raça e Assentamento” (RuSHA) e a SS foram estabelecidas ao mesmo tempo. Ele foi acusado de conduzir profundas “investigações racial” de noivas e esposas de membros da SS, e se os resultados não eram satisfatórios, ela poderia se recusar a permitir o casamento. Membros da SS que foram casados com mulheres de “valor menor” foram ameaçados de expulsão da organização. Na manhã de 27 de maio de 1942, Reinhard Heydrich, que era então Reich Protetor da Boêmia e da Moravia, foi gravemente ferido em um ataque de combatentes da resistência tcheca. Ele morreu oito dias depois em um hospital de Praga, com 38 anos idade. Heydrich desempenhou um papel importante no desenvolvimento da SS como instrumento mais importante da ditadura nazista de terror. Em 30 de janeiro de 1943, Ernst Kaltenbrunner foi nomeado seu sucessor como chefe do Gabinete de Segurança do Reich (RSHA). O chamado Massacre Lidice é provavelmente a mais conhecida medida de retaliação nazista em conexão com o assassinato de Heydrich. Os habitantes da aldeia de Lidice, cerca de 500 em número, foram falsamente acusados de ter abrigado os atacantes de Heydrich. Durante a noite de 10 de junho de 1942, homens da polícia de repreensão alemã e unidades de SS cercaram a aldeia. Todos os homens maiores de 15 anos foram baleados, e as mulheres e crianças foram enviadas para campos de concentração. Então Lidice foi queimada até o chão.

Teoria da Conspiração ou Planos de Invasão?

 Estaremos publicando um artigo especial sobre a relação entre a Alemanha Nazista e os nossos hermanos na Argentina. Mas eu encontrei um mapa muito interessante para quem gosta de teorias conspiratórias sobre as possibilidades da Terra de Braziles ter sido invadida pelos povos germânicos durante os desdobramentos da Segunda Guerra Mundial, e tudo indica, conspiratoriamente falando, que se Hitler conseguisse toda a superioridade militar e a consolidação das conquistas na África teríamos uma Porta de Entrada bastante atrativa a partir de Recife e Natal. Não por acaso, a Argentina estaria ao lado dos alemães nesse novo cenário, inclusive realizando aguardando o desfecho para tomar parte do território brasileiro.

 Isso, óbvio, não pode ser levado à sério por qualquer pesquisador ou historiador. Todos ficam na base do “e se…” ou das cogitações. Mas em 1941 as coisas não eram claras assim!

 Abaixo segue um trecho de um texto atribuído a Presidente Franklin Delano Roosevelt:

Hitler sempre afirmou que seus planos de conquista nunca se estenderam para além do Oceano Atlântico. Eu tenho em minhas mãos um mapa secreto, feito pelo governo de Hitler, pelos idealizadores da nova ordem mundial. É um mapa da América do Sul e parte da América Central, como Hitler propôs a reorganizá-la.

 Abaixo, um orgulho…O Mapa que o texto cita:

 TIREM SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES…

AGUARDEM OS ARTIGOS SOBRE A ARGENTINA!

Os Cães – O Melhor Amigo e o Soldado mais Fiel.

Durante as guerras do século passado até os dias atuais, os cães têm participado efetivamente das operações militares e seus desdobramentos. Não à toa, eles foram usados de várias formas, desde a crueldade russa de treiná-lo para destruir tanques panzers até serem feitos de mascotes de navios de guerra. Esses animais sempre foram fiéis a seus soldados, e muitos perderam a vida nos campos de batalha. Vamos reconhecer esses soldados:

Berlim 1945 – Imagens de Uma Cidade Destruída

 

%d blogueiros gostam disto: