Início > Guerras, História > 06 de Junho de 1944 – 67 Anos do Dia D

06 de Junho de 1944 – 67 Anos do Dia D


 Nesse momento nas Praias da Normadia acontecia uma das batalhas mais importantes da Segunda Grande Guerra, A Invasão da Europa iniciava com o desembarque em massa de milhares de soldados em praias determinadas como Juno, Sword, Gold, Omaha e Utah, sendo os dois últimos setores sendo exclusivamente áreas de invasão do Primeiro Exército dos EUA comandos pelo General Omar Bradley e os demais configuravam o Segundo Exército Bratânico sob o comando do General Dempsey, esses dois exército eram apenas uma parte integrante de uma operação militar que envolveu dezenas de nações e milhões de homens e recursos militares nunca vistos antes ou depois na história militar da humanidade. Todos eles sob um mesmo comando, um general que recebeu o título de Supremo-Comandante da Força Expedicionária Aliada. O Dia D acorreu com um atraso de 24 horas, devido as condições climáticas, e a Hora H, iniciou exatamente às 06h00m, com os desembarques sendo precedidos por intensos bombardeios navais e aéreos, e que infelizmente para as praia de codinome Omaha não tiveram o efeito desejado, e tornou a operação particularmente custosa nesse setor, onde mais de 7 mil homens morreram antes de mesmo de disparar o primeiro tiro.

“Nossa expectativa de vida era zero”, declarou o praça John MacPhee. “Nós estávamos sobrecarregados com excesso de peso. Não passávamos de mulas de carga. Eu era muito jovem, em excelente forma. Podia caminhar durante horas, suportar um bocado de contratempos, mas estava tão enjoado que pensava que iria morrer. De fato, que me dera tê-lo feito. Eu estava totalmente exausto.”

 Saltanto da rampa para a água à altura do peito, MacPhee mal pôde chegar à praia. “Eu caí, e para o que parecia ser uma eternidade ali fiquei.” Ele foi atingido três vezes, uma vez na parte inferior das costas, duas vezes na perna esquerda. Seu braço estava paralizado. “Isso foi a conta. Perdi todo meu medo e sabia que ia morrer. Fiz as pazes com o meu Criador e fiquei esperando”.

 MacPhee teve sorte. Dois de seus companheiros o arrastaram para um abrigo na Muralha do Atlântic; por fim ele foi evacuado e disseram-lhe que tinha um ferimento de um milhão de doláres. Para ele a guerra estava acabada.

 Do Lado Alemão:

  As experiência do praça Franz Gockel da 352ª forneceram algumas vívidas imagens do que pareceu o Dia D para os soldados de infantaria alemã. às 08h30m ele havia pensando que a batalha estava ganha, mas os americanos continuavam a desembarcar. À sua esquerda e à sua direita, grupo de combate e pelotões americanos haviam contornado o WN 62 (Ninho de Resistência), e em seguida atacado da retaguarda, “tornado necessário que nos defendêssemos do ataque por trás”. Ao meio-dia, ele tinha meia ração de pão e uma lata de leite, mas não vieram reforços  ou suprimentos. Um mensageiro enviado para buscar ajudar nunca mais foi visto. Os americanos pressionavam e “nossa resistência se tornava mais fraca”.

 Franz teve a mão esquerda perfurada por uma bala. O médico que envolveu em ataduras sorriu e disse que parecia um bom Heimatscuss (ferimento de um milhão de doláres). As tropas americanas penetraram na rede de trincheiras e de repente estavam a apenas vinte metros de distância.

 Franz agarrou o fuzil e correu na direção de Colleville. Nas proximidades ele se juntou ao comandante de sua companhia e aos pouco sobreviventes do NR 62. Os americanos já estavam na aldeia.

 Dos vinte homens do NR 62, apenas três escaparam ilesos, e foram feito prisioneiros. Gockel concluiu: “Nenhum de meus camaradas, que conseguiram sobreviver à invasão continuou a acreditar na vitória.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

…Mais Em Brave.

Anúncios
  1. JOSÉ CAMILO FILHO
    06/06/2011 às 1:40 PM

    SOU DADO A MEDITAR: “QUE SERIA DO MUNDO HOJE SE NÃO TIVESSE ACONTECIDO A INVASÃO DA NORMANDIA OU, AINDA, SE ELA TIVESSE FALHADO”? JÁ ESTÁ MAIS QUE PROVADO QUE O “ESTATUS QUO” DA GUERRA NAQUELA EPOCA NÃO OFERECIA OUTRO CAMINHO E A SOLUÇÃO TERIA DE TER SIDO A INVASÃO MESMO… NA MARRA…, USANDO UMA EXPRESSÃO BEM POPULAR.
    A INVASÃO DA BAHIA DOS PORCOS FALHOU E CUBA É O QUE É HOJE. SEM O EPISÓDIO DA NORMADIA NO DIA 06 DE JUNHO DE 1944 HITLER SERIA FATALMENTE VITORIOSO. NÃO FOI À CUSTA DE MILHARES DE VIDAS NAQUELE DIA… E TODAS ELAS INFERIORES A 25 ANOS. QUE A HUMANIDADE JAMAIS ESQUEÇA AQUELE DIA.
    JOSE CAMILO

    • vicente
      26/04/2014 às 7:57 PM

      A guerra já tava ganha pelos russos quer com dia D ou sem dia D. Você foi mais uma vítima de Hoolyood.

      • 04/06/2014 às 1:43 PM

        Não estava não. Havia inclusive uma pressão grande por parte dos russos para a operação overlord ocorrer.

      • Camilo
        29/07/2015 às 8:58 AM

        Sr. Vicente sou um apaixonado pela história da II Guerra e, por isso mesmo, ao comentar qualquer coisa sobre o conflito tomo por base única e exclusivamente os documentos da época. Pode ficar tranquilo que produções de Hoolyood não fazem parte de meu cardápio neste assunto e em muitos outros. Sem o episódio da Normandia Hitler teria fôlego para chegar até praias brasileiras. Você sabe que já havia um plano secreto estabelecido para isso? Viveríamos, fatalmente, os horrores da Polônia naquele período. Agora é escolher: sua opinião ou os documentos da época. A União Soviética nunca chegaria a Berlim pelo Leste se não houvesse a pressão Oeste.

  2. artur godinho gomes
    06/06/2011 às 6:39 PM

    uma batalha muito importante,com ela deu-se o fim do nazismo

  3. Reinaldo Sandes
    06/06/2011 às 7:13 PM

    A invasão da Normandia pelos aliados foi a mais pura demonstração de força, heroísmo, coragem e solidariedade humana. O rastro de sangue deixado pelos mortos naquelas praias mudou a história recente do mundo e salvou a dignidade humana.

  4. 06/06/2011 às 9:27 PM

    Olá, Saudações Arthurianas

    Venho por meito desta parabeniza-los pelo trabalho. Excelente. Como estudioso em guerras (I, II grandes guerras e guerra do Vietnã), achei seu blog muito bom. Estamos aí. É como costumo dizer (às vezes): existe vida inteligente no mundo dos blogs. Existe tanta porcaria por ai… Mas enfim. Parabéns.

    Saúde, Serenidade, Prosperidade e Vida Longa

    FLuizM
    (Kabalah)
    arshermeticumhumanae.blogspot.com

    Postado ao som de Iggy Pop, “Mixin’ the colors”

  5. Luiz Fernando
    14/11/2011 às 6:39 PM

    Olá eu queria entrar em contato com o senhor para poder tirar algumas duvidas sobre o Dia D, eu faço técnico de Logística e meu TCC será baseado neste assunto (Dia D) seria muito importante a ajuda do senhor, espero retorno da sua parte, afinal de que vale conhecimento se não podermos compartilha-lo.
    Email: luiz-gd@live.com

  6. Gustav H. Evans
    18/11/2011 às 7:08 PM

    Graças a essa invasão os Sovieticos não dominaram a europa, pois a essa altura eles ja estavam imbativeis, mas como somos ocidentais, temos que acatar e SEMPRE acreditar nesse desembarque que nos comove sempre em filmes de hollywood e nos ajudou a ficarmos livres dos comunistas. Graças a Deus que deu sabedoria aos EUA, se não… Estariamos vivendo uma ditadura literalmente.

  7. Reinaldo Sandes
    26/03/2012 às 7:56 PM

    A invasão da Normandia pelos aliados em 06 de junho de 1944 mudou o curso da história mundial e salvou a dignidade humana. A história dos povos livres foi mudada naquele dia.

  8. José Camilo Filho
    29/07/2015 às 9:49 PM

    Quero fazer uma observação ao comentário do internauta Vicente postado acima. Devo dizer que sou um apaixonado pela história da II Guerra. Atente bem para isso. “História” e não memória. Quando faço qualquer comentário sobre esse assunto, Hoolyood jamais fez parte do cardápio e me baseio única e exclusivamente em documentos da época. Isto significa dizer que 90% das informações que tenho sobre o Dia D, e outros episódios do conflito, foram obtidas em contatos com ex-combatentes e documentos antigos e arquivos consultados em embaixadas e consulados. Os soviéticos nunca chegariam a Berlim pelo Leste, se no Oeste os aliados não cuidassem de minar as forças nazistas. Não houvesse o Dia D e as areias das praias brasileiras teriam conhecido o tacão da bota nazista. Sabe que havia um plano alemão de desembarque na costa brasileira naquela ocasião? Teríamos passado por todos os horrores por que passou a Polônia e outros países invadidos pelo III Reich e isso só não aconteceu porque Hitler teve de concentrar tropas na França invadida no Dia D. Jamais consultei qualquer película de Hoolyood sobre o Dia D, mas dizer que aquela operação bélica foi desnecessária é, no mínimo, um desprezo aos milhares de vidas que ali foram perdidas.

  9. José Camilo
    30/07/2015 às 8:59 AM

    Dizer que a invasão da Normandia foi desnecessária é, no mínimo, um desprezo aos milhares de vidas humanas que ali se perderam. Os soviéticos nunca chegariam a Berlim pelo Leste se os demais aliados não atacassem a Oeste. O exército alemão estava recuando após os embates de Stalingrado e, sem os ataques do Oeste, Hitler voltaria ao ataque após refazer seus exércitos. Tem mais. Havia um plano para um desembarque das forças nazistas no litoral brasileiro e isto só não aconteceu porque a invasão da Normandia exigiu que os alemães concentrassem tropas na França ocupada. Hoolyood faz cinema e a tela, como o papel, aceita tudo. Mas quando discuto qualquer tema sobre a II Guerra, Hoolyood não faz parte do cadápio porque me baseio em documentos da época. O mundo atual não é tão simplório para ficar com a mente presa a filmes precisa-se refletir um pouco pais para sair por aí dizendo que tudo sobre a II Guerra é produto de Hoolyood.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: