Início > Guerras, História > O Nazismo e Seus Estrangeiros

O Nazismo e Seus Estrangeiros


 No início de suas conquistas militares o regime nazista se tornou uma febre em várias nações e, por algum tempo, atraiu para suas fileiras diversas raças e povos, isso mesmo, vários homens, de várias nações lutaram sob à bandeira da suástica. Segue abaixo alguns exemplos:

Hitler manteve boas relações com o mundo árabe

Hitler manteve boas relações com o mundo árabe

Acreditem Ele era Nazista!

Acreditem Ele era Nazista!

 

Bósnios

Bósnios

 

 

Chechênios

Chechênios

 

Georgia

Georgia

 

Indianos

Indianos

 

Raridade!! Um Oficial japonês Nazista!!

Raridade!! Um Oficial japonês Nazista!!

 

Japoneses? Isso mesmo não temos certeza!

Japoneses? Isso mesmo não temos certeza!

 

Sim, Judeus Nazistas!! Eles existiram!

Sim, Judeus Nazistas!! Eles existiram!

 

Chineses? Parece!

Chineses? Parece!

 

Os Turcos!

Os Turcos!

Anúncios
  1. Plínio
    08/06/2011 às 9:28 AM

    Eu já tinha visto um documentário sobre isso a um tempo atrás… mas isso fica perdido na história já que a Alemanha perdeu a guerra.

    • 08/06/2011 às 10:38 AM

      A história é contada pelos vencedores!

      • Márcio Oliveira
        02/09/2011 às 11:24 PM

        certo!

      • ruby kaun
        02/06/2012 às 3:46 PM

        a incrivel arte de deixar a sujeira para quem perde. lamentável não falarem sobre isso durante as lavagens cerebrais que nos fazem no colégio. rs.

  2. 22/11/2011 às 11:41 PM

    falta um pouco de embasamento do porque destas tropas. Não cita se são sodados russos recrutados entre os pows, não cita as relações com os indianos e arabes em função do combate aos ingleses

    portanto nada esclarecedor.

  3. O povo se esquece que a moeda tem dois lados
    06/02/2012 às 1:34 PM

    RESPOSTA PARA ESSE PERGUNTA??? Estas são as tropas multi-raciais de Hitler, Vejam a águia imperial segurando a suartica no lado(bolso) direito.
    Hitler não era racista, nem mesmo os demais nacional-socialistas, o que existia era orgulhoso étnico ou seja Racialismo, o que não tem haver com “racismo”,
    O racialismo é importante a um determinada etnia, pois traz valores e cultura.
    Um fraternidade racialista pregam o respeito e amor, obrigações e disciplina, todos pertencentes a ela são considerados irmãos, e cada um sabe seu lugar em tal ‘grupo’. Essa questão de não se miscigenar vai por conta de não se distanciar de suas raízes e herança genética.
    Uma das coisas mais interessantes, sobre o estudo antropológico e genealógico inclusive geografico, poderam dar aos cientistas e historiadores alemães informações valiosas a repeito das divisões da raça ariana, nessa lista, posso citar algumas destas, nossos brasileiros índios por exemplo foram considerados uma destas divisões descentes de antigas migraçoes de esquimós que por sua vez descendentes dos povos Ainús. (observe os traços principalmente dos olhos).
    Não é de se admirar o interesse pelos indios do Brasil por parte dos pesquisadores alemães em sua missão no Amazonas. O que não faltam são provas destas missões.
    Não é uma questão de cor e sim herança genética.
    O proprio Ministro Joseph Goebbels declarou que não existe mistura entre povos arianos, exatamente pela crença de existir uma mesma origem para todas elas. Ao longos dos anos qualquer espécie viva lentamente se adaptam aos fatores climáticos e geográficos, isso talvez possa ser a explicação sobre diferenças entre esses povos.

    Pelos conhecimentos que possuo, existem duas raças humanas que não possuem ligação com a raça ariana, no caso, não possuem a mesma origem.
    Quem são: povos árabes(em partes) e negros.
    Quero deixar deixar bem claro que todos sem excesão possuem seu valor humano, suas repectivas culturas e herança genética, e se todos aprendecem a valorizar isso teríamos um mundo mais organizado, amigável, e rico culturalmente onde a “cultura” de massas perderia espaço, aí sim um mundo com pessoas menos fúteis e mais disciplinadas.

    Se o objetivo de hitler era construir uma nação mais unida e portanto, forte, nada melhor do que que lembra-los da força dos seus antepassados e sua Herança ariana.
    Já que descendentes arianos eram maioria na alemanha.
    Observação importante: Nada disso era imposto ao povo!!! E sim exposto como uma qualidade, ficava ao critério das pessoas, no proprio governo alguns militares não simpatizavam com tal crença, nem por isso foram condenados.

    Resumindo: Não existe “racismo” no nacional-socialimo, apenas o orgulho racial, este que era um complemento organizacional e motivacional, unidos a ideologia partidária do nacional socialismo.
    É como dizem: “Não importa qual igreja tu frenquentas deus é um só para todos”, apesar das variações de doutrina de uma comunidade cristã a outra, a base é uma só.
    Lembrando que esta é uma comparação e não um referencia a igreja, trata-se de uma compação com os nacional socialistas, nem todos partilhavam de um mesma “fé”, mas havia um fator que os unia, no caso o nacionalismo.

    Agradeço a todos pela paciência na leitura de meu comentário..
    Mesmo que não concordem, fica o tópico e um convite a pesquisarem mais afundo o assunto.

    • 06/02/2012 às 1:59 PM

      Em um Estado Democrático de Direito a livre expressão do pensamento é uma das bases de sustentação, e esse blog que por premissa o respeito a essa base.

      Todos os comentaristas do blog são inteiramente responsáveis pelo que publicam, mantendo o respeito e qualquer pessoa, jamais irá haver censura por parte desse administrador.

      Com relação a seu tópico, mas uma vez me expresso no sentido de esclarecer ou pedir esclarecimento sobre suas posições que são em sua maioria parciais e tendenciosos, apesar argumentativo.

      1. “Hitler não era racista”
      Não? Em uma leitura rápido em sua obra Mein Kapfe é possível entender o nível de racismo dele, e observando suas atitudes antes e durante a segunda guerra, podemos ver milhares de pessoas sendo presas e enviadas a campos de concentração, e não estou me referindo a Judeus, estou me referindo a ciganos, negros e outras minorias raciais levadas a confinamento pelo simples fato de serem não “arianos”, e com uma larga bibliografia de vários autores que sustentaram essa prática do senhor Hitler.

      2. “nem mesmo os demais nacional-socialistas”

      Isso soa absurdamente ingênuo quando consideramos as Lerbsbornes, fábricas de crianças arianas criadas por Heinrich Luitpold Himmler que uma prova cabal da insanidade de uma sistema inteiro, já ouviu falar? Oficias da SS tinham relações com mulheres escolhidas, e a criança pertencia ao Estado, sem o matrimônio não havia qualquer intenção de constituição de família, apenas para consolidar a “raça ariana”.

      3. “Um fraternidade racialista pregam o respeito e amor, obrigações e disciplina, todos pertencentes”

      Hitler e CIA LTDA entendia sua “Racialidade” com “Espaço Vital” cujo o objetivo era o domínio absoluto da Raça Ariana sobre as demais. Isso é aceitável?

      Gostaria de comentar mais, contudo não tenho tempo nesse momento, mas logo mais envio mais alguns esclarecimentos.

  4. O povo se esquece que a moeda tem dois lados
    06/02/2012 às 10:54 PM

    Com todo RESPEITO, Sr. Francisco Miranda, o senhor não pôde me esclarecer Nada sobre o que falei.
    Compreendo sua fuga do assunto, pois trata-se de um assunto de certa forma polêmico, eu também não quero me envolver em discursões longas de forma alguma, por tanto serei breve.

    Primeiramente, gostaria de falar sobre o livro Mein Kampf, há versões no português e em algumas outras liguas, que não são confiáveis, pois foram alteradas em seu conteudo, distorcendo assim, o sentido do mesmo. Eu tenho 3 deles, para comparação, só um possue uma tradução confiável.

    1- Pode me responder? Se A.H estava ordenando o aprisionamento sistemático das “minorias éticas”, então por que não há nada que sustente este “fato”? Se o senhor acredita tanto no “racismo dos extremistas nazistas” como o senhor explica as imagens acima? Eles não deveria também estar presos?? Hum?
    Mitos só geram mais mitos essa é a verdade. ¬¬

    2- A respeito da “fabrica de bebês”, caso eu fosse um deles ficaria feliz por nascer já com uma vida totalmente garantida, com estudos e emprego garantido, simplesmente magnífico!
    Obs: Não sou doente sou realísta.

    Sobre o “não conjugal”, um país tão desenvolvido como a alemanha, faria algo tão simplista como “papai e mamãe”? rsrs acho que não.
    “Valores do matrimônio”? não estou vendo nenhuma reclamação no blog sobre natalidades descontroladas, feitas através do sexo ocasional entre brasileiros.
    Essas crianças sim, não tem nada garantido.

    3- Já ouviu falar no “Talmud judeus e não judeus”? um livro considerado sagrado pelos judeus? pois bem, foi citar algumas passagens:

    “Uma grávida não-judia não é mais do que um animal grávido.”
    – Coschen hamischpat 405

    “As almas dos não-judeus vem de espíritos impuros e são chamadas porcos.”
    – Jalkut Iuchoth Haberith, p. 250 b

    “Todo judeu, que faz jorrar o sangue dos sem-Deus (não-judeus), está fazendo o mesmo que um sacrifício a Deus.”
    – Talmud: Bammidber raba c 21 & Jalkut 772
    ……………..

    Os judeus sionistas dizem que são os escolhidos para controlar e governar todos os outros povos do mundo, e controlam. E isso eles afirmam sem exitar.

    Já vi todos os discursos do Fuhrer, se ele se sentia tão seguro em afirmar coisas semelhantes aos que os judeus sionistas afirmam, então por que ele não o fez??

    Vou deixar uma informação extra sobre “campos de concentração”.
    Conter em nestes campos imigrantes de países inimigos, todos faziam inclusive os aliados, os proprios aliados iam além, qualquer descendente de um país inimigo, por mais distante que fosse a geração, eram obrigatoriamente contidos em campos de concentração.

    Os insuperáveis crimes dos aliados, nem o que mesmo as brutalidades atuais cometidas pelos americanos e israelenses, despertam senso de “justiça” que todos julgam ter, quando se fala em Hitler e Alemanha. Por que será??
    Simples!! As pessoas são alienadas e controladas por mentiras sem nenhum consistência, mais são tidas como a mais “pura verdade”, e não podem ser contestadas de forma alguma.

    “Nem todas as verdades são para todos os ouvidos, mais nem todas as mentiras podem ser toleradas” Umberto Eco..

    “O ignorante afirma, o sábio duvida, o sensato investiga” Aristóteles

    • 07/02/2012 às 8:41 AM

      Mais vez reitero que os comentários são de sua inteira responsabilidade.

      Primeiramente, não estou aqui para convencê-lo a nada, mas como Historiador vc não tem qualquer embasamento teórico a não ser convicções adquiradas por meio de estudos anti-semitistas, o que por si só ja configura uma visão errada da Segunda Guerra.

      Entenda um coisa, aqui, nesse blog não damos margem para racismo seja de qualquer natureza.

      Com relação a sua declaração, em que autor (sério) vc se baseia quando diz que Hitler não atacou MINORIAS? O que a historiagrafia diz é outra coisa, e essa é a base da interpretação deste BLOG. Pensamentos que ferem o FATO HISTÓRICO não são base para qualquer argumentação e, vou lhe dar uma conselho: não use o argumentos como EU ACREDITO…EU ACHO…Apesar de não está explícito essas palavras na sua resposta elas são a base de sua argumentação.

      Você sabe o que REVISIONISMO? Não! A Revisão Histórica ela é pautada pelo desdobramento de novas provas que reconfigura um FATO Histórico (Edward Carr), portanto use esse TERMO a luz da História e não perpetrado com desafeto racial.

      As fotos do post mostram outros países apoiando os nazistas, ou seja, nenhuma pessoa que aparece nessa foto é realmente alemão ou esteve em terrotórios alemães. Hitler conseguiu adeptos (até hoje ainda é consegue), por toda a Europa e nos países africanos que enxergavam no vislubramento do crescimento econômico da Alemanha como um sistema de governo ideial, isso também aconteceu aqui no Brasil com Plinio Salgado vislubrado pela Itália fascista.

      Não sei a sua idade, mas fico curioso aos saber o que pensamento de defender uma CRIANÇA COMO PROPRIEDADE DO ESTADO, triste…Comentando suas palavras: “emprego garantido”, “vida garantida”…Uma boa parte das Leberborns estavam em território ocupado e outras dentro da Alemanha, após a guerra essas crianças ficaram lergadas, sem qualquer garantia dessas que vc citou.

      E para encerra, a Mein Kapfe que eu tenho é uma edição de 1936 na língua mãe de seu autor.

      Vou lhe indicar alguns livros para vc incluir em sua bibliografia meu jovem, e tente enxergar a Segunda Guerra por várias perspectivas históricas e não influnciado por ideologias.

      Speer, Albert (1978), Inside the Third Reich, Weidenfeld & Nicolson History
      Butler, Ewan; Young, Gordon (1989), The Life and Death of Hermann Goering, David & Charles
      Hildebrand, Klaus (1973), The Foreign Policy of the Third Reich, London: Batsford.
      Kershaw, Ian (2000a), The Nazi Dictatorship: Problems and Perspectives of Interpretation (4th ed.), London: Arnold.
      Röpke, Wilhelm (1946), The Solution to the German Problem, G. P. Putnam’s Sons.
      Waite, Robert G. L. (1993), The Psychopathic God: Adolf Hitler, Da Capo Press
      Höhne, Heinz (1969). The Order of the Death’s Head, The Story of Hitler’s SS.

      • O povo se esquece que a moeda tem dois lados
        11/02/2012 às 11:38 PM

        Antisemita e Racista eu??
        Geralmente é isso que acusam as pessoas contrárias as mentiras sionistas neh?
        Quem acusa precisa provar! Mas duvido que possa.. visto que não falei nada que sustente essas acusações.
        Olhe bem e acalme os ânimos!!
        Eu sou um homem de família, trabalho, pago meus impostos, e sofro com os mesmos problemas com o sistema público como qualquer pessoa. Resumindo sou um cidadão brasileiro como você. Vamos ser democráticos o.k!!
        Você fala de enxergar por outros ângulos, então vamos lá.. comece a faze-lo.. Muitos dos livros que tenho foram escritos por judeus, e também com relatos de pessoas que estiveram em campos de concentração, eles são loucos? São antisemitas? Como pode eles “sofrer” nas mãos dos dos “terríveis nazistas” e ainda assim defende-los?
        Eu não ganho nada nada nada discutindo sobre o tema, mas os sionistas como por exemplo a L.A.D dos EUA, faturam muuuito dinheiro mesmo.
        70 milhões segundo eles da LAD recebem anualmente.
        Controlando as pessoas, eles pintam e bordam sem oposição, quando aparece focos de resistência ao domínio mental deles, ele veem com tuudo.
        O mundo está sob o controle dos judeus sionistas, as principais mídias, os bancos, e o velho lobby no governo. Fora os que já existem inseridos na política.
        Ou apoia ou se dá mal essa é a lei deles.. veja o coitado do presidente Kennedy.

        Seja lúcido meu caro amigo.., a ganâcia do homem está a acima de qualquer outra coisa, existe amor e compaixão na ganância??
        O homem mente, o homem engana, o homem rouba, e toma a força, não importa por mais inocente e bom que seja o individuo prejudicado.
        Tudo em nome da sagrada ganância.

        Os sionistas estão nessa lista de homens gananciosos no pódio em primeirissimo lugar.
        Enquanto eu e você ficamos aqui discutindo, as coisas estão acontecendo lá fora!!!

        A primeira e segunda guerra mundial é só uma fração do que esses caras são capazes de fazer para tranformar sangue, sofrimento, e mentiras em um negócio incrívelmente lucrativo.

        Passe bem meu caro!! E não contente-se com as informações que tem.

      • 11/02/2012 às 11:45 PM

        Infelizmente você ainda não entendeu a razão de ser desse blog. Não temos a pretensão de discutir seus argumentos e sua visão de domínio judeu ou das injustiças do pós-guerra com o nazismo, nosso objetivo é o estudo histórico da segunda guerra. Não estou acusado você de ser racista ou qualquer coisa, seus comentários já dizem isso, e o espaço é democrático que aprovo todos os seus comentário, pois a livre expressão do pensando é uma premissa desse espaço.

    • ruby kaun
      02/06/2012 às 4:32 PM

      De fato, eu como leitora sem qualquer envolvimento anterior nessa discussão não pude deixar de comentar, quando li o comentário de Francisco Miranda. O mesmo diz: “e tente enxergar a Segunda Guerra por várias perspectivas históricas e não influnciado por ideologias.”
      Não vejo os posts de “O povo se esquece que a moeda tem dois lados” como racistas, lamentáveis ou sem embasamento. Ambos possuem mesmo grau de sentido, se reler os mesmos, os dois envolvidos acreditam nas suas ideias e conclusões e procuram estudar para ter argumentos e conhecimentos necessários para falar defender seus pontos de vista.
      Acho ignorância alterar-se por alguém ter diferente interpretação dos fatos ocorridos. E completo com o exemplo de um ocorrido comum: acredito em Deus (com uma visão particular, entretanto creio.), mas com todo respeito as respostas são semelhantes aos comentários feitos por um religioso à um ateu. (cito isso porque de certa forma as pessoas possuem mesmo nível de bloqueio a ouvirem e analisarem outros pontos de vista religiosos) Entretanto, a análise de um ateu possui tanto valor quanto a crença de alguém.
      É tão errado assim pesquisar sobre o nazismo e ter um ponto de vista diferente do que foi “socado” em nossas cabeças?
      Penso que cada um tem direito de tirar suas próprias conclusões e concordar ou não com algo, desde que o mesmo não tente “converter” outras pessoas (por ambos os lados), pois isso sim seria agir por influencias ideológicas.

      • nagatayuki
        27/10/2014 às 12:20 AM

        É sempre bom ter uma visão diferente das coisas desde que FUNDAMENTADA.
        Não é o caso desse rapaz que simplesmente tentou pintar o Nazismo “cor de rosa”.
        Os Nazistas detinham milhares de registros próprios, assinados por seus oficiais, onde se gabavam e procuravam maneiras mais eficientes de matar mais pessoas por dia nos campos de concentração.
        O Número de Judeus bem como de ciganos, comprovadamente na Alemanha e nações ocupadas pelo Eixo diminuiu em noventa por cento, se não foram mortos pelos nazis, onde foram parar?
        Afirmar que uma raça é superior e tem direito de dominar as outras tidas inferiores é racismo, puro e simples.
        Muita coisa é sim socada em nossas mentes na vida, e faltam perguntas sobre o Nazismo a serem respondidas. Porém todo conteúdo probatório é unânime em comprovar as matanças que tal ideologia foi responsável.

  5. Korolev
    14/02/2012 às 2:40 AM

    Caro Francisco, parabéns pelo blog. Só uma observação, os chineses da foto são troopas do coronel Chiang Kai-Shek, que eram treinadas pelo general von Falkenhausen na China, até o começo da guerra sino-japonesa. A Alemanha, desde a República de Weimar, treinava oficiais chineses. O oficial japonês parece ser um adido ou observador militar.

  6. Francisco Bendl
    04/03/2012 às 4:04 PM

    “O povo se esquece que a moeda tem dois lados”, assim se apresentando não mereceria resposta, haja vista se esconder através do anonimato.
    Assim, fica muito fácil ter coragem para abordar assuntos polêmicos que, justamente, por exigirem a verdade como pressuposto fundamental à questão, cai por terra toda e qualquer argumentação porque o debatedor não quis se identificar.
    Uma pena, pois o assunto é por demais delicado e complexo e, de modo a não se cometer injustiças não pode ser movido à base de opiniões tão somente, mas precisa que seus fundamentos sejam mencionados, os livros, a origem da pesquisa e da afirmação, quem foram seus autores e, assim, dar-se-á uma sequência real e autêntica do que se está registrando.
    Mas, o anonimato não legitima o debate, ao contrário, torna-o sem efeito, nulo, algo a ser desprezado.
    Portanto, lanço um repto ao litigante:
    Identifique-se que eu debato esse tema, sem medo ou receio de se abordar fatos e acontecimentos da Segunda Guerra com relação ao que foi aventado.
    Chico, demonstraste uma educação ímpar.
    Qualquer mediador teria desconsiderado o comentário da forma como foi postado.
    Os comentarista merecem respeito por mais absurdas que sejam suas colocações, mas também devem respeitar os demais participantes apresentando-se formalmente, e não se escondendo atrás do biombo do anonimato, uma estratégia deplorável de se dizer o que se pensa de forma irresponsável e inconsequente.

  7. Guilherme Sarinho
    13/03/2012 às 6:47 PM

    Parabéns Francisco Miranda pelo seu excelente Blog sobre a Segunda Guerra Mundial. Eu sou um estudioso da Segunda Guerra e em especialmente da nossa querida FEB – Força Expedicionária Brasileira e tenho um grande acervo sobre ambas, em cds, revistas e livros e mesmo assim tenho usado com frequência o seu blog para pesquisa e novos conhecimentos. Quanto a questão acima, não merece debate. Quem defende ditadores, déspotas e criminosos da humanidade, quem defende os que oprimem povos e nações, os que cerceiam a liberdade de qualquer parcela da humanidade, não é digno de respeito e nem de fazer parte da raça humana. A liberdade, a igualdade e a fraternidade, são o tripé sobre o qual deverão sempre estar o futuro da humanidade e pelo qual homens e mulheres de bem, valorosos, dígnos e de honra se sacrificaram e deram a vida nos campos de batalha e nas prisões nazi-facistas, para que hoje possamos nos sentir livres em pensamentos e atos, inclusive termos o direito de escrever, como o cidadão acima seus pensamentos, mesmo que vão de encontro à liberdade e ao encontro de regimes opressores.

  8. francisco carlos roque
    30/05/2012 às 1:32 AM

    AQUELA FOTO JAPONESES? PARECE SOLDADO DA MONGÓLIA!

  9. 15/08/2012 às 8:52 AM

    Esses soldados faziam parte da Waffen-SS que foi formada por mais de 2 milhões de soldados de mais de 40 países entre eles franceses, chineses, africanos, malasianos,ingleses,espanhóis ( comandados pelo General Don Emilio Esteban-Infantes )
    e russos comandados pelo general Andrey Vaslov e muitos outros até mesmo brasileiros, algumas dessas divisões tiveram desempenho medíocre enquanto outras foram consideradas verdadeiras forças de elite que se igualaram a própria SS e infelizmente faz parte da história proibida da segunda guerra que foi varrida e apagada pelos vencedores, é para se pensar não é mesmo ?

  10. Nicolae
    13/02/2013 às 8:35 PM

    Hitler e os “nazistas”, respeitavam todos os povos e por isso teve voluntários estrangeiros, mais de um milhão!nas tropas alemãs de Hitler! Os maiores Nazistas do mundo são os criminosos judeus que não se misturam com outras raças, e no Brasil os judeus nazistas só se casam entre eles!

    • 14/02/2013 às 4:44 PM

      Querida,

      Você tem certeza que isso é SEGUNDA GUERRA MUNDIAL? Vou-lhe dar uma dica! Não deixe sua ideologia atrapalhar o dissernimento do conhecimento Histórico. Você tem certeza que sabe do que está falando? Permitaque que a segragação racial se distancie de sua mentalidade histórica. Não vamos prostituir a História com ódio racial, pois não há espaço para essa mentalidade a não ser que você tenha a metalidade afastada da sapiencia mínima de qualquer cidadão de cultura mediana.

  11. David Hawkins
    20/02/2013 às 4:25 PM

    Parabéns! Chico pelo Blog.
    E talvez se os nazistas tivessem ganho a guerra, as opiniões aqui não seriam democráticas.

    Mas voltando ao assunto das fotos. As pessoas veem as fotografias e não procurando buscar o porque, esquecem de pensar nas realidades da época.
    Povos não arianos que estavam ao lado dos nazistas tinham objetivos de destruir o imperialismo Franco-Britanico, para conseguir suas indenpencias. Como a Alemanha era um país forte militar e economicamente naquela época, esses povos precisavam desse apoio, do mesmo modo que Hitler precisava do apoio deles para as conquistas do Reich.
    Mesmo assim não descarta o racismo pregado pelo nacional-socialismo alemão.

  12. eduardo insano
    07/07/2013 às 1:57 PM

    esse blog e´muito bom,pois fico sabendo de fatos realmente interessantes sobre a seg.guerra mundial..

  13. joao paulo
    10/09/2013 às 2:33 PM

    negro nazista? mais como!!!

  14. jose vacir cogo
    02/10/2013 às 12:34 AM

    João Paulo, “Negro Nazista”, era possível sim, haja vista que a questão da eugenia visava preservar as raças puras. Um negro de raça pura era valorizado. O que não aceitavam era a miscigenação racial. Quando Hitler saiu do Estádio de Nurenberg, em 36, durante as olimpíadas, ele nã estava com preconceito contra o negro americano vencedor da corrida. Ele entendeu que a competição não foi justa. Houve o entendimento de que um homem originário da África com as pernas mais longas não podia concorrer com brancos, alegava que os brancos haviam saído há mais tempo do que chamou de jangal (selva), portanto, tinham as pernas mais curtas. Você já notou quem vence as corridas de São Silvestre aqui no Brasil todo ano. São os africanos, e serão eles enquanto participarem. Não se trata de preconceito, se trata de questão de lógica. Um fusca não tem condições de concorrer um um VW gol, modelo quadradinho, ano 80.

  15. Lucas V. Nogueira
    26/01/2014 às 2:58 PM

    Quando Hitler começou a perder a guerra, teve que aceitar todo mundo.

  16. J. andré
    17/04/2014 às 11:58 PM

    Meu caro bloguista, é com satisfação que tenho acompanhado suas matérias e fico satisfeito com o espaço concedido aos historiadores -amadores ou não. Infelizmente, as redes sociais tornaram-se fluentes em todo tipo de ilações e assertivas, algumas, absurdamente formuladas. Pois bem, eu gostaria de deixar registrada aqui minha indignação com alguns posts que fogem literalmente à proposta do texto e perdem-se na verborragia insana. É preciso deixar bem claro, a II Guerra foi o prosseguimento do 1º grande conflito. Isso quer dizer que, as principais forças beligerantes eram grandes impérios ultramarinos. Assim, britânicos, franceses, Russos, alemães, belgas e italianos, tinham possessões em outros continentes. O que isso tem a ver? Ora, tudo! Todos estes povos possuiam sob seu controle grandes contingentes étnicos, muito heterogêneos. Neste contexto, natural que o regime nazista tenha encontrado farto material humano na Ásia, Oceania e África, formando aí, contingentes que, antes de aderirem especificamente à ideologia Nazista, visavam o fim do jugo imperialista, sobretudo, o britânico. Hitler queria, antes de mais nada, subjugar as colônias de seus inimigos, enfraquecendo-os, e utilizou-se de material nativo: houve aí, o encontro de vontades: vejam a foto em que Hitler aparece em consórcio com o Shah do Irã, Phalev (este invocava o Irã como lar ancestral dos Arianos) Não procede também a alegação de que o regime de Hitler não era segregador. Sim, era! Inclusive, com negros! Basta ver o que deixou escrito em Mein Kampf, quanto à solução final relativa aos “bastardos da Renânia” – crianças havidas de soldados das colônias francesas d’Africa negra com mulheres brancas, durante o período de ocupação da Entente naquela região – cerca de 400. Estima-se que nos anos 30, estavam na Alemanha cerca de 10.000 negros. Sua presença era sentida na cultura, com o Jazz, nas artes, com o Afrika Shau. Com o Nazismo, os negros desapareceram: muitos fugiram; outros, foram esterilizados, recolhidos a campos de concentração, assassinados e/ou utilizados como cobaias. A cultura negra foi banida. O Jazz proibido. A propaganda nazista apresentava soldados das colônias como a fonte de degeneração da sociedade francesa. Então, podemos conceber que o Nacional Socialismo era excludente. Sim, realmente, a Alemanha, em 1941, por ocasião da invasão à URSS reuniu exércitos com números superiores a 3 milhões de soldados: italianos fascistas, russos brancos, gregos, finlandeses, croatas, romenos, húngaros, ucranianos, eslovacos, Franceses de Vichy, espanhóis e ingleses. Todos antibolchevistas, unidos com o escopo de exterminar a “degenerada” Rússia Soviética. Isso não quer dizer, em hipótese alguma, que a Alemanha nazista pretendia integrar estes povos, ou os tinha como entidades amigas. Pelo contrário, a relação era imperial, de vassalagem pura e simples, como antes havia acontecido com os persas, romanos, e britânicos. Os EUA enviaram algumas unidades negras à Europa. Isto não quer dizer que tal tendência teria aspecto agregador, ou que os norte-americanos não eram eugenistas. Tentar revisitar a história com alegações de que o regime alemão não era segregador, intolerante, policialesco e vil com minorias, ou, com povos e populações étnicas que não estavam sujeitas ao falso conceito de arianismo, é de uma ingenuidade pueril. Nem há lugar para se afirmar que a história não fez justiça às qualidades da ideologia nazi-fascista. Isto é fazer tábula rasa de todos as fontes históricas oficiais e oficiosas.

  17. 23/04/2014 às 7:53 PM

    Então J. Andre….o berço do jazz é os Estados Unidos da America. Ou seja, negros africanos em territorio alemão NUNCA, repito, NUNCA tiveram contato com esse genero musical. Vc usou varios argumento de “senso comum” mesclado erradamente com um novo, o “jazz na alemanha”. Ou seja, vc “blefou”.

  18. 24/09/2014 às 9:09 PM

    Passaram-se 81 anos da implantação do regime nazista na Alemanha e 69 do final da Segunda Guerra Mundial. Acabaram-se aquela Alemanha “nazista”, seu Führer, a gloriosa Wehrmacht.
    Os campos de concentração também ficaram pra trás e os vencedores levaram não só as batatas, mas o ouro do Reich, suas invenções, seus cientistas, seus estrategistas e com eles ou por causa deles foram até à Lua e certamente irão às estrelas.
    Outros ganharam até um país artificial às custas de um povo e um país real e a isso os hipócritas chamam de “história” e o que não estiver nela é “senso comum”.
    Hoje já ninguém teme os alemães, mas aos judeus.
    E apesar dos comunistas também já serem passado, contudo, o ódio dos que nunca tiveram coragem de lutar contra nada ainda destila veneno contra a suástica…
    … que não passa de um desenho inócuo.
    Isto só me faz constatar que a raça humana é mesmo estúpida! Uma praga maldita…
    … e temos que conviver com isso!

  19. David
    20/02/2015 às 10:14 PM

    Morei 10 anos na Alemanha.
    Ja tinha visto essas fotos lá, mas até mesmo lá, não se ensina ou comenta sobre esse assunto. Como já frisaram, realmente é o taboo da 2 guerra mundial.
    Alguns historiadores abordam o tema, mas jamais dentro de um sala de aula.
    Parabéns pelo blog.

  20. 04/09/2015 às 10:12 AM

    Na fotografia onde escreveram turcos, são da Divasão SS Anchor e são Bósnios mulçumanos

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: