Início > Guerras, História > Blitzkrieg – A Guerra do Exército Alemão

Blitzkrieg – A Guerra do Exército Alemão


Quando o conflito iniciou em 1939 ainda havia estava impregnada a boa e velha doutrina da guerra estática com deficiência de mobilização e táticas de avanço. A maioria dos exércitos utilizava cavalos em larga escala, a exemplo a França que realizou campanhas para trazer esse tipo de animal de suas colônias e de outros países, e em 39 havia mais 200 mil cavalos disponíveis para o início da guerra. Quando a Polônia foi atacada e no seguinte a própria França invadida, o que se viu foi uma nova doutrina militar baseada no que os alemães chamavam de Blitzkrieg (Guerra-Relâmpago), que consistia basicamente no emprego sistemático de tropas com alto poder de mobilização, blindados e apoio aéreo sistemático. As cidades caiam uma após a outra com soldados de manga arregaçadas e alto poder de foto individual nunca vistos antes. O resultado disso? Menos de um ano depois da guerra praticamente toda a Europa estava sob o domínio nazista.

 

Essa nova doutrina mudou a forma de se fazer guerra, e angariou admiradores pelo mundo inteiro, inclusive aqui no Brasil, chamados de Germanófilos. Essa admiração se transformou em voluntários e formou um exército de estrangeiros dentro do exército alemão.

Anúncios
  1. washington jadum de campos
    24/08/2011 às 7:14 PM

    Miranda apesar de vidas envolvidas nas lutas, as imagens não negam como os soldados sentiram, parabens e mande-me mais, nota 10 pelas imagens.

  2. Moriarty
    24/08/2011 às 7:23 PM

    O problema da guerra estática já era estudado durante a 1ª guerra mundial com seus impasses intermináveis, os Ingleses então experimentaram uma possível solução, o tanque que quando usado provocou um choque nos Alemães, contudo apesar do susseço desta nova arma seus resultados permaneceram limitados, pela visão dos estrategistas em geral que insistiam no emprego da arma como arma de ruptura e apoio a infantária,foi preciso de apelo dos inovadores como Basil Lindell Hart, na Inglaterra, De Gaulle, na França, e Hanz Guderian, na Alemanha, para que o tanque fosse considerado uma arma independente e divisões blindadas bem organizadas fizessem a diferença nos ataques Alemães contra adversários estáticos atrás de linhas aparentemente inexpugnáveis, os Russos iniciam sua reviravolta quando se reorganizam sob a liderança de Jukov o equivalente Russo a Guderian vencendo a batalha de blindados em Kursk.

    • 24/08/2011 às 8:11 PM

      Excelente exposição meu amigo. Abrigado pelo seu comentário só acrescenta aos horizontes do post. Abraços

  3. 26/08/2011 às 7:40 PM

    Belas fotos e grande homenagem a esses grandes soldados, que independente da ideologia lutaram bravamente.

  4. Gustavo Monteiro
    15/10/2014 às 3:46 PM

    Francisco Miranda, nessas fotos dos Waffen SS notei um oficial de frente a um soldado de costas. Se não me engano é Paul Hausser, correto?

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: