Início > Guerras, História, Pernambuco > Os Pernambucanos da FEB mortos na Itália

Os Pernambucanos da FEB mortos na Itália


 Com orgulho publicamos uma preciosidade e ao mesmo tempo um tributo. Muitos homens passam a vida inteira no anonimato mediocre e nada significam para a sociedade que eles vivem, isso é cruel, mas é o preço da sociedade moderna. Felizmente não é o caso desses homens; eles perderam suas vidas nos campos de operações durante a Segunda Guerra, mas entraram para história de forma a serem lembrados como exemplo de heroísmo e amor pela pátria. Celebremos, portanto não a morte desses filhos da Revolução 1817 e 1824, mas O EXEMPLO desses bravos soldados pernambucanos!

Um trabalho realizado pelo Pesquisador Rigoberto Souza , a quem agradeço a esforço de louvar nossos conterrâneos.

__________________________________________________________________________________________________________________

  

         Texto e fotos extraídos do Boletim Especial do Exército de 02.12.46 e  do Livro “Expedicionários Sacrificados na Campanha da Itália” do   Dr. Aluízio de Barros de 1955.

         “Aquele que morre por seu país serve-o mais, em um só dia, do que os outros  em toda sua vida”.

Péricles

 


            Manoel Barbosa da Silva – 2º Ten R/1

            Id. 2G – 83317 – Classe 1904 – 6º Regimento de Infantaria.

            Embarcou para a Itália em 30 de Junho de 1944, era natural da cidade do Cabo de Santo Agostinho. Filho de Severino Barbosa da Silva e Luíza Maria Barbosa, tendo como pessoa    responsável o seu pai, residente à Rua Rodrigo de Barros nº 159, casa 4, estado de São Paulo. Faleceu em ação no dia 22 de Outubro de 1944, na região de Barga – Itália, e foi sepultado no Cemitério Militar Brasileiro de Pistóia na quadra B, fileira nº 1, sepultura nº 11.

            Foi agraciado com as Medalhas de Campanha, Cruz de Combate de 2ª Classe. No decreto que lhe concedeu esta última condecoração, lê-se: “Por uma ação de feito excepcional na Campanha da Itália.”

            Severino Barbosa de Farias – 2º Sgt

            Id. 1G – 168637 – Classe 1913 – 1º Regimento de Infantaria.

            Embarcou para a Itália em 20 de Setembro de 1944, era natural de Recife. Filho de José Barbosa de Farias e Maria José de Farias, tendo como pessoa responsável sua mãe, residente  à Rua   Cardoso de Castro nº 71, Anchieta – estado do Rio de Janeiro. Faleceu em ação no dia 12 de Dezembro de 1944, em Monte Castelo – Itália, e foi sepultado no Cemitério   Militar Brasileiro de Pistóia, na quadra A, fileira nº 5, sepultura nº 56. Foi agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 2ª Classe. No decreto que  lhe concedeu esta última condecoração, lê-se: “Por uma ação de feito excepcional na  Campanha da Itália”.

            José de Souza – 3º Sgt

            Id. 1G – 2023341 – Classe 1916 – 1º Regimento de Infantaria

            Embarcou para a Itália em 20 de Setembro de 1944, era natural da cidade do Recife. Filho de Antônio de Souza Filho e Severina Francisca de Vasconcelos, tendo como pessoa responsável Helena Almeida de Souza, residente à Travessa Ezequiel Freire nº 117, cidade de Caçapava – estado de São Paulo. É considerado desaparecido desde 12 de Dezembro de 1944, na zona de ação do teatro de Operações da Itália. Foi agraciado com as Medalhas de   Campanha, Cruz de Combate de 2ª Classe. No decreto que lhe concedeu esta última condecoração, lê-se: “Por uma ação de feito excepcional na Campanha da Itália”.

            Epitácio de Souza – Cabo

            Id. 1G – 292348 – Classe 1921 – 1º Regimento de Infantaria

            Embarcou para a Itália em 20 de Setembro de 1944, era natural da cidade de Limoeiro. Filho     de José Bernardo da Silva e Maria José Garcia, tendo como pessoa responsável José Mateus  de Lucena, residente à Avenida 15 de Novembro, nº 290 – Limoeiro. Faleceu em ação no dia  12 de Dezembro de 1944 em Monte Castelo – Itália, e foi sepultado no Cemitério Militar Brasileiro de Pistóia, na quadra A, fileira nº 9, sepultura nº 101. Foi agraciado com as  Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 2ª Classe. No decreto que   lhe concedeu esta última condecoração, lê-se: “Por uma ação de feito excepcional na  campanha da Itália”.

 

  Eutrópio Wilhelm de Freitas – Cabo

            Id. 1G – 306678 – Classe 1921 – 11º Regimento de Infantaria

            Embarcou para a Itália em 23 de Novembro de 1944, era natural da cidade do Cabo de Santo    Agostinho. Filho de Antônio Wilhelm de Freitas e Caetana Ramos de Freitas, tendo como pessoa responsável Honorina de Freitas(correspondência aos cuidados da Legião Brasileira de Assistência – Recife – PE). Faleceu em ação no dia 13 de Março de 1945 em Hiola – Itália, e foi sepultado no Cemitério Militar Brasileiro de Pistóia, na quadra B, fileira nº 8,  sepultura nº 87. Foi agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 2ª Classe. No decreto que lhe concedeu esta última condecoração, lê-se: “Por  uma ação de feito excepcional na Campanha da Itália”.

            Gonçalo de Paiva Gomes – Cabo

           Id. 1G – 295505 – 6º Regimento de Infantaria – Classe 1916 – Batalhão de Saúde

            Embarcou para a Itália em 20 de Setembro de 1944, era natural da cidade de Igarassu. Filho de Antônio Olímpio Gomes e Jesuína de Paiva Gomes, tendo como pessoa responsável Napoleão de Paiva Gomes, residente à Rua Conde do Bonfim nº 782 apto 12, Tijuca – Rio de Janeiro. Faleceu em consequência de enfermidade, no dia 4 de Julho de 1945, em Caserta – Itália , e foi sepultado no Cemitério Militar Brasileiro de Pistóia, na quadra º 2, fileira º 2,  sepultura nº 13. Foi agraciado com a Medalha de Campanha.

            Hermínio Antônio da Silva – Cabo

            Id. 1G – 298003 – Classe 1921 – 1º Regimento de Infantaria

            Embarcou para a Itália em 20 de Setembro de 1944, era natural da cidade de Catende. Filho de Antônio Francisco da Silva e Ana Maria da Silva, tendo como pessoa responsável Vicente  de Carvalho Ramos, residente na Praça Eucarística, nº 5 – Catende – Pernambuco. Faleceu      em ação no dia 29 de Novembro de 1944, em Monte Castelo – Itália, e foi sepultado no Cemitério Militar Brasileiro de Pistóia, na quadra B, fileira nº 4, sepultura nº 48. Foi agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 2ª Classe. No decreto que lhe concedeu esta última condecoração, lê-se: “Por uma ação de feito  excepcional na Campanha da Itália”.

            Honório Corrêa de Oliveira Filho

            Id. 1G – 298025 – Classe 1923 – 11º Regimento de Infantaria.

            Embarcou para a Itália em 20 de Setembro de 1944, era natural da cidade do Cabo de Santo     Agostinho. Filho de Honório Corrêa de Oliveira e Antônia Aguiar de Oliveira, tendo como   pessoa responsável o seu pai, residente à Avenida Caxangá nº 1578 – Recife. Faleceu em  ação no dia 5 de Janeiro de 1945, em Bombiana – Itália, e foi sepultado no Cemitério Militar   Brasileiro de Pistóia, na quadra A, fileira nº 8, sepultura nº 86. Foi agraciado com as  Medalhas de Campanha e Cruz de Combate de 2ª Classe. No decreto que lhe concedeu esta   última condecoração lê-se: “Por uma ação de feito excepcional na Campanha da Itália”.

        José  Graciliano Carneiro da Silva – Cabo

            Id. 7G – 75521 – Classe 1922 – 1º Regimento de Infantaria.

            Embarcou para a Itália em 20 de Setembro de 1944, era natural da cidade do Recife. Filho  de João Graciliano Carneiro da Silva e Tereza de Jesus Albuquerque Silva, tendo como pessoa responsável Quitéria de Moraes Carneiro, residente à Rua da Baixa Verde nº 218,  Coqueiral – cidade do Recife. Faleceu em ação no dia 24 de Janeiro de 1945, e foi sepultado no Cemitério Militar Brasileiro de Pistóia, na quadra B, fileira nº 8, sepultura nº 63. Foi agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 2ª  Classe. No decreto que lhe concedeu esta última condecoração, lê-se: “Por uma ação de feito excepcional na Campanha da Itália”.

            Otávio Sinésio de Aragão – Cabo

            Id. 1G – 298981 – Classe 1921 – 11º Regimento de Infantaria

            Embarcou para a Itália em 20 de Setembro de 1944, era natural de Taquaritinga do Norte –  Pernambuco. Filho de Tito Synésio Aragão e Maria da Silva Aragão, tendo como pessoa  responsável seu pai, residente na Vila de Santa Cruz na mesma cidade. Faleceu em ação no dia 30 de Novembro de 1944, em Porreta – Itália, e foi sepultado no Cemitério Militar Brasileiro em Pistóia, na quadra A, fileira nº 1, sepultura nº 6. Foi agraciado com as  Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 2ª Classe. No decreto que  lhe concedeu esta última condecoração, lê-se: “Por uma ação de feito excepcional na     Campanha da Itália”.

Walmir Ernesto Holder – Cabo

            Id. 1G – 298676 – Classe 1920 – 1º Regimento de Infantaria.

            Embarcou para a Itália no dia 20 de Setembro de 1944, era natural da cidade do Recife.   Filho de Frederico Ernesto Holder e Otávia Etelvina de Almeida, tendo como pessoa responsável o seu pai, residente à Rua Imperial nº 634 – Recife. Faleceu em ação no dia 26   de Fevereiro de 1945, em Bela Vista – Itália, e foi sepultado no Cemitério Militar Brasileiro     de Pistóia, na quadra B, fileira nº 5, sepultura nº 60. Foi agraciado com as Medalhas de  Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 2ª Classe. No decreto que lhe concedeu esta última condecoração, lê-se: “Por uma ação de feito excepcional na Campanha da Itália”.

            Joaquim Xavier de Lira – Soldado

            Id. –  Classe 1922 – Depósito de Pessoal da Força Expedicionária Brasileira.

            Embarcou para a Itália em 23 de Novembro de 1944, era natural da cidade do Recife. Filho de Maximiniano Xavier de Lira e Alexandrina Xavier, tendo como pessoa responsável o seu  pai, residente na Fazenda Córrego da Areia – cidade de Candeias – Estado de Minas Gerais.   Faleceu em consequência de enfermidade, no dia 15 de Fevereiro de 1945, no 7th Station Hospital, Livorno – Itália, e foi sepultado no Cemitério Militar Brasileiro de Pistóia, na quadra A, fileira nº 10, sepultura 113. Foi agraciado com a Medalha de Campanha.

            José Gomes de Barros – Soldado

            Id. 6G – 27199 – Classe 1923 – 1º Regimento de Infantaria.

            Embarcou para a Itália em 20 de Setembro de 1944, era natural da cidade do Recife. Filho de Pedro Dias Barros e Ana Gomes de Barros, tendo como pessoa responsável o seu pai,    residente à Rua São Sebastião nº 397, Água Fria – Recife. Faleceu em ação no dia 12 de Janeiro de 1945, Monte Del Oro – Itália, e foi sepultado no Cemitério Militar Brasileiro de Pistóia, na quadra C, fileira nº 5, sepultura nº 92. Foi agraciado com as Medalhas de Campanha, Sangue do Brasil e Cruz de Combate de 2ª Classe. No decreto que lhe concedeu  esta última condecoração, lê-se: “Por uma ação de feito excepcional na Campanha da Itália”.

Anúncios
  1. washington jadum de campos
    21/09/2011 às 8:14 PM

    São nossos herois, será que estão esquecidos, a maioria do nosso povo esquece e não lembra, ao contrário de outros povos que muito não esquece de seus herois.

  2. Fernando Cavalcanti
    08/06/2013 às 9:09 PM

    Desde criança ouvi dizer que o meu tio “João de Holanda Cavalcanti” (que eu chamava de tio Joãozinho), pernambucano e irmão da minha mãe (Eunice de Holanda Cavalcanti), havia faledido em batalha na itália, na II Guerra Mundial, e sepultado no Cemitério Brasileiro de Pistóia. Lembro que o meu tio David de Holanda Cavalcanti, irmão do tio João, retornou da Itália com terra da sepultura do cemitério de Pistóia, como recordação. Agora vejo que na relação deste blog não consta o nome do meu tio. Em 1944 eu tinha apenas 6 anos de idade, em Recife, por isso peço ao Senhor Francisco Miranda informar se existe alguma explicação para esse fato. Meu e-mail é: cavalcantifer@terra.com.br
    Atenciosamente, Fernando Cavalcanti.

  3. Filipe Silvério
    23/06/2013 às 3:54 PM

    Grande amigo Francisco! A manhã desse domingo foi incrível!!! Acordei e sem pretensão alguma comecei a procurar sobre medalhas da FEB na internet e acabei chegando ao seu site. Meu avô Cb Geraldo Alves serviu na guerra, e faleceu quando eu tinha 15 anos em 1997.
    Na juventude ele morava no Cordeiro, próximo a “Rua da Lama” e do Hosp. Getúlio Vargas. Dentre as histórias que conversamos sobre a guerra ele me dizia que ele e mais 2 amigos do bairro se alistaram e foram à Itália como praças. Sendo que 1 desses amigos não voltou, e ele sempre falava e se emocionava ao lembrar do seu amigo Cabo Honório que morreu na guerra. Meu avô foi para o 14º Bat. Cavalaria Motorizada( ele chamava de batalhão de carro de combate) dirigir tanques (provavelmente o M8), se não me engano ele foi pra Montese inclusive. E o que meu avô falava era que o Honório fazia parte do Reconhecimento de minas terrestres e que faleceu num desses reconhecimentos. Nunca imaginei que fosse encontrar algo sobre ele.
    Até hoje… pois achei no seu site uma referência a esse HERÓI. Devido a ser um nome incomum acabei decorando e na verdade, sempre achei que isso fosse história de guerra do meu avô, mas quando vi que havia um Cb Honório Recifense e que morava na Caxangá justamente bem próximo a rua que meu avô morou, me emocionei. Depois de anos achei algo que falasse do Cb Honório e que confirmasse os relatos do meu avô.
    Fico por aqui dando meus PARABÉNS pelo seu site e sua pesquisa. Meu email é filipehc@yahoo.com.br.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: