Início > Guerras, História > Da Glória do Reich a sua Destruição Total – Parte I

Da Glória do Reich a sua Destruição Total – Parte I


O que veremos a seguir é um sinistro e sombrio testemunho de uma cidade que em menos de uma década viu, a exuberância e a galhardia transformada em destruição e morte. Com vocês a Alemanha Nazista Utópica de Hitler e comparação com a Alemanha Invadida por uma força estrangeira com sede de vingança.

Anúncios
  1. Francisco Bendl
    20/12/2011 às 9:29 AM

    Certos episódios que a história registra eu custo a compreender!
    Não admito até hoje que um simples cabo do Exército alemão, na Primeira Guerra, tenha atingido tamanho poder a ponto de envolver o mundo vinte anos depois em outra guerra, maior que a anterior!
    Questões precisam ser elucidadas em termos psicossociais ou as razões pelas quais este homem que se tornou o líder alemão tenha tido tanto poder!
    O que leva uma nação como a Alemanha, dotada de um povo ordeiro, inteligente, trabalhador, culto, se deixar levar por uma oratória inflamada, um pseudo guia, que a levaria à derrota, à miséria, à destruição?
    Tento lembrar de outros líderes assim, mas a mente não resgata ninguém parecido.
    Stálin foi mais genocida, reconheço, mais criminoso, até, mas ficou restrito aos limites da Rússia, não foi um causador de conflito mundial.
    Porém, Hitler ocasionou um embate total, onde praticamente os cinco continentes participaram de uma forma ou de outra e, o que se viu, posteriormente ao término da guerra foi a necessidade de reconstrução do Velho Continente e da Ásia, principalmente o Japão e China, neste último.
    A Alemanha, em particular, foi devastada, inclusive dividida, surgindo a parte Oriental.
    Será que algum alemão não percebeu que este país não teria condições de enfrentar o poderio americano quando entrou no conflito e a fantástica capacidade de recuperação soviética?
    E por que os poderes ilimitados concedidos pelo Estado?
    Essas perguntas eu não encontrei respostas ainda, tanto em livros quanto reportagens.
    Existem teses, mas nada condizente, nada convincente.
    Mas os germãnicos reconstruíram o seu país.
    Aprenderam com as milhões de mortes que sofreram e ocasionaram que não é pela força que se conquista o mundo, que se aumentam os limites territoriais, que se ampliam as mentes e os poderes humanos.
    Hoje, a Alemanha é o país mais influente na Europa.
    A crise econômica que se abate entre as nações do Euro, livra apenas a França e Alemanha, enquanto que a Itália, Espanha, Portugal, Grécia, irlanda, estão com sérios problemas nesta área ( o Reino Unido não adota esta moeda, lembro).
    Portanto, a Europa se vê diante da liderança alemã mais uma vez, comprovando a estupenda capacidade desta povo, sua educação, comprometimento com o trabalho e engrandecimento de seu país.
    O III Reich teria sido um sonho ou pesadelo que até hoje cobra o espanto e terror quando a Alemanha acordou?
    O que se deve lamentar é a perda de vidas inocentes na Segunda Guerra, que precisa servir de exemplo para que não mais se repita, o que não está acontecendo!
    A lição não foi aprendida como se deveria.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: