Início > Guerras, História > Juventude Hitlerista – O Começo de Tudo – Parte 01

Juventude Hitlerista – O Começo de Tudo – Parte 01


 

 Hitler sabia que qualquer aspiração a longo prazo do Reich deveria ser estruturada a partir da visão da juventude alemã. Não poderia conceber o “Reich de Mil Anos”, sem pensar na nazificação dos jovens em todas as parte do país. E, para tanto, foi necessário implantar uma rede de doutrinamento que pudesse abranger escolas, lares e qualquer lugar que pudesse ser concebido como um centro de jovens. Na época mais de 90% dos jovens pertenciam a alguma organização direta ou indiretamente ligadas ao partido nazista. Filhos que acusavam os pais de conspiradores do Estado foram denunciados, além de vizinhos e amigos que foram entregues as forças policias. A crianças, jovens e adolescentes tiveram um papel importante durante toda a guerra, até na defesa de Berlim. O Nazismo marcou profundamente a vida desses jovens, e deu exemplo a humanidade da importância na formação dos jovens.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios
  1. Francisco Bendl
    26/01/2012 às 8:25 AM

    Apesar de eu já ter registrado que aprecio em demasia este blog, preocupa-me se lá pelas tantas eu não esteja espantando outros comentaristas.
    Tenho observado que assuntos extremamente interessantes postados à discussão, Chico, tem somente o meu comentário, que me deixa à espera de outros para que se possa elaborar um debate ou registros de apoio ou discordãncia.
    Dito isso, meu caro, e no que diz respeito ao tema de hoje, volta a bater na mesma tecla que o nosso amigo Moriarty tão bem a definiu, ao escrever:
    “Caro FB você encontrou uma formula útil de apreciação histórica e apelo à consciência contemporânea de todos e isso não pode ser desprezado por ninguém ao contrário deve ser levado muito…”
    Pois bem, basta que olhemos a maneira que o MST através de suas escolas itinerantes ensina os seus filhos a respeito de guerrilhas e uma cartilha baseada no comunismo, que os tempos idos estão presentes!
    O que foi a polêmica com os kits a respeito dos gays nas escolas públicas?
    Por que a omissão de nossos feitos (FEB) nos livros de história?
    Anteontem, em meu estado, o Rio Grande do Sul, aconteceu um fato altamente constrangedor para todo o cidadão decente, honesto, trabalhador, ordeiro…
    O nosso governador, Tarso Genro, recebeu em Palácio, o assassino Césare Battisti, aquele que matou quatro pessoas na Itália e o governo italiano muito insistiu que o Brasil o repatriasse pois ela havia sido condenado à prisão perpétua!
    Vamos e venhamos, que mau exemplo!
    Que descaramento!
    Quanta inconveniência de uma autoridade em receber um terrorista!
    Ora, atitudes como esta de desrespeito às pessoas ordeiras, que obedecem Códigos Civis, Criminais, as leis, enfim, que uma nação estabelece para nortear a sua população, mostra o desprezo que certos partidos nutrem por elementos perniciosos à sociedade.
    Não é por nada que vemos volta e meia a bandeira do Tchê Guevara em estádios de futebol, um assassino internacional, que para os esquerdistas trata-se de um líder popular!!!
    Alguém já viu o PT criticar Stálin e demais líderes comunistas?
    Mas constatamos sempre a romaria petista em direção a Cuba beijar a mão do seu ditador sanguinário, Fidel!!!
    Quais são os exemplos que as nossas autoridades políticas têm deixado aos nossos jovens?
    De conduta ilibada ou comportamento corrupto?
    A política brasileira atualmente possui sinônimos nada construtivos pela sua maneira de ser conduzida pelos seus dirigentes partidários, a começar pelo loteamento de ministérios, cargos públicos, desvios de verbas, omissões, nababescos salários autoconcedidos à categoria, um festival de dinheiro do povo gasto com as mordomias do Senado, com benefícios aos deputados e, o último escândalo nacional:
    Os salários milionários dos desembargadores no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro!!!
    Professores hoje são agredidos pelos alunos; volta e meia um estudante é visto com arma na cintura; as escolas estão caindo aos pedaços; mestres percebem salários de fome; poucas escolas possuem um laboratório, biblioteca, computadores…
    Será esta a juventude que queremos para nosso país?
    Meninos e meninas que só vêem maus exemplos?
    Que só constatam comportamentos de nossos políticos contrários ao povo e país?
    A intenção é estabelecer a desordem, a desobediência?
    Se a juventude hitlerista era conduzida por uma organização quase militar, de obediência ao estado, de endeusamento ao seu líder, defesa de sua pátria, estamos vendo que nossas crianças brasileiras estão abandonando padrões onde as escolas sempre foram referências!
    Por exemplo: o respeito aos professores; às pessoas mais velhas; havia a formação de filas antes de se entrar em sala de aula; cantava-se o hino nacional perfilados no pátio do colégio pelo menos uma vez por semana; rezava-se antes do começo das aulas.
    Por que essa organização foi abandonada?
    Por que a indisciplina vigora nas escolas atualmente?!
    Que juventude queremos para nosso Brasil?

  2. Mauricius Mastroboulus
    26/01/2012 às 10:04 PM

    Francisco Bendl, vou escrever apenas uma opinião.
    Às vezes também me pergunto porque toda essa organização que você citou foi deixada de lado. Para mim, isso possui vários fatores, e um deles é a globalização.

    A globalização possui suas vantagens, hoje nós estamos mais informados sobre o que acontece no mundo de forma mais rápida e eficiente. Hoje até mesmo a população necessitada já tem acesso ao telefone, computador, internet. O problema é a quantidade enorme de coisas fúteis que isso traz à vida das “massas”.
    Vivemos a política do “pão e circo”. Não raro vejo jovens de 16, 17 anos que só se interessam em facebook, twiter, BBB, mas não mostram o mesmo interesse em retirar seu título de eleitor e exercer sua cidadania, votando.(é facultativo para maiores de 16 e menores de 18).
    No passado não sabíamos votar, cegados muitas vezes por filosofias anarquistas, hoje a juventude brasileira está ‘cagando e andando’ (desculpa o termo) para o futuro político do país.
    Hoje uma rede social têm poder para fazer uma pessoa se tornar milionária em questão de horas, de um cachorro ou um polvo se tornar celebridade nacional, mas não usamos ela pra destituir do poder os imorais, ou para educar a nossa juventude, que está ocupada curtindo a geração EuPhone, VocêPhone, NósPhone………

  3. Francisco Bendl
    30/01/2012 às 7:46 PM

    Caro Mauricius, muito obrigado por me citares e teres complementado muito bem uma das causas do desinteresse da juventude sobre a nossa história.
    Concordo plenamente contigo.
    Estamos nos escravizando à cibernética.
    A eletrônica está nos deixando sem iniciativa, sem criatividade, a não ser lidar com teclados ou programas, mas produtos que o computador traz consigo.
    Não vemos mais as crianças serem crianças, mas doutrinadas a virarem robôs, automatizadas, quando não acontece o contrário, liberadas em demasia.
    Os pais estão atarefados com seus trabalhos, largam seus filhos nas creches, só os vêem à noite.
    O micro ou laptop é a babá do momento.
    Os erros de português, ortografia, frases sem sentido, causam perplexidade.
    A educação carece de qualidade.
    Professores não ganham salários, mas ajuda de custos, e pouca.
    Claro, não tenho a pretensão de elaborar um tratado a respeito do que estamos dialogando, meu caro, no entanto, são visíveis os sintomas de uma educação capenga, deficiente.
    Como agravante, vemos pais sem a menor condição de criar seus rebentos cada vez mais aumentando suas famílias.
    Gente que vai passar por privações, necessidades, de certa forma condenada à miséria.
    Repito:
    Podemos ser a quinta economia do planeta, entretanto, somos pobres.
    E não vejo nossas autoridades políticas se preocuparem com isso.
    Berram a plenos pulmões que seus partidos são o que se tem de melhor; alardeiam direitos humanos mas nossas crianças estão à míngua, e não vejo nenhum movimento para que se adote um planejamento familiar que evite esses nascimentos inoportunos e indesejáveis.
    Não não me refiro ao aborto porque sou contra, mas o uso de preservativos, estímulos para as mulheres fazerem laqueaduras e os homens vasectomia.
    Um descaso verdadeiramente criminoso!
    Olha, Mauricius, estamos em um patamar mais perigoso que simplesmente defini-lo como um estado de alienação, já somos irresponsáveis por estado lastimável que nos encontramos como cidadãos de um país rico, porém de mentalidade atrasada,
    uma nação poderosa pelo que produz de commodities, mas que não investe naquilo que tem de mais valor, sua gente!
    Esse espaço nos possibilita gritar, protestar, acusar os culpados pela nossa situação de semi-analfabetos, mas ágeis com esses instrumentos que citaste, paradoxalmente.
    Uma pena.
    Não sei aonde vamos parar se continuar esse abandono da escola pública, mestres que não ganham o suficiente para viver, falta de bibliotecas, salas sem equipamentos, lousa, giz, carteiras confortáveis, laboratórios…
    Enquanto isso, os nossos representantes se locupletam com o nosso dinheiro, com desvios de verbas, licitações superfaturadas, loteamento de ministérios para aplacar a ânsia fisiologista da “base aliada”, corrupção desmedida, escândalos quase diários!
    O povo… bem, nós os aplaudimos porque nos dão a bolsa família, em compensação, a nossa aposentadoria é fraudulenta pelo que nos foi arrecadado e agora é pago, a maioria ainda luta para ter um teto mas não encontra moradias populares e com financiamento adequado á baixa renda. o ensino particular se transformou em uma mina de ouro, mas nós sabemos de cor e salteado os últimos lançamentos da Aple, Microsoft, HP, e as fofocas dos atores televisivos.
    O passatempo mais comentado é o BBB, e políticos notadamente ladrões ou réus são eleitos sem o menor pudor e cuidado!
    Quando que, de fato, Maurícius, vamos dar o nosso brado retumbante?

  4. Mauricius Mastroboulus
    05/02/2012 às 3:22 AM

    Sabe Francisco, acho difícil haver uma mudança nesse sentido no país.
    Se pararmos para analizar, não são apenas nossos políticos que se envolvem em corrupção, ou o setor público que age em descaso com a sociedade.
    Em todos os níveis de nossa sociedade há cafagestagem, deslealdade, mesmo no setor privado, sempre tem alguém pisando no outro, causando prejuízo à outrem, vendendo gato por lebre, enfim, de alguma forma tentando obter vantagem em detrimento do prejuízo alheio, ou mesmo aquelas atitudes de ‘bundamolismo’ irresponsável.
    Nós não andamos em uma só direção, é cada um por si, e isso só vai mudar, acredito, a hora que ensinarmos aos nossos jovens que o “poder emana do povo”, e que podemos usar sim, desse poder, para buscarmos um Estado Democrático de fato e de direito.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: