Início > Guerras, História > Guerra Psicológica contra a FEB!

Guerra Psicológica contra a FEB!


  Os Alemães geralmente usavam uma granada especial de canhão que explodiam no ar liberando panfletos de propaganda sobre nossas linhas. Uma deles dizia o seguinte: “Brasileiros, por que estão lutando contra seus amigos alemães, quando podiam estar em suas casas, no seio de suas famílias? Isto é um convite e basta entrega-lo ao primeiro sentinela alemão e a guerra termina para você.”

_______________________

Rádio Auriverde

 Locutora brasileira (Margarida Mirschmann), natural de Santa Catarina, presa por nossa Polícia do Exército no fim da guerra. Detalhe de nossa propaganda:

Rádio Auriverde – Estação FEB

Ouça as canções de sua terra,

Ouça a voz da verdade.

Ouça a Rádio Auriverde.

“Soldado Brasileiro, você quer saber o que acontece no Brasil? Você quer escutar música brasileira? Canção da terra, samba, tangos e músicas de dança, maxixe e modinha?

 Ligue seu rádio para ouvir a estação especial FEB Auriverde, das 13h às 13h45, no comprimento das ondas 47.6 metros – 4.300 quilociclos”

 Ouvi um de seus programas na rádio do jipe de um colega do batalhão de transmissão. Após algumas músicas carnavalescas, inclusive um samba cantado por Carmem Miranda, fiquei impressionado com as informações veiculadas pela locutora sobre o Brasil. Os problemas eram geralmente sobre jovens brasileiras envolvidas sordidamente por militares americanos da Base Aérea de Natal. Lógico que nós reponderíamos a estas provicações na mesma moeda.

Extraído do livro: Diário de um Paisano na Segunda Guerra Mundial – Rudemar Marconi Ramos

Com o apoio inestimável do pesquisador Rigoberto Júnior.

Margarida Mirschmann sendo presa pela Gloriosa Polícia do Exército

Margarida Mirschmann sendo presa pela Gloriosa Polícia do Exército

Anúncios
  1. Luiz H. S. Valente
    29/01/2012 às 4:47 PM

    Minha Nossa! Imagino um soldado, no meio da guerra, longe de casa, lendo isto! Propaganda muito persuasiva, principalmente por ser verdadeira! Só conseguimos vender o nosso café depois da II Guerra e a muito custo por causa do boicote americano! O petróleo também, só conseguimos desenvolver a sua produção depois da guerra, através da criação da Petrobrás! Mas não conseguimos deter a invasão americana em nossos lares! Olhe a sua volta, o que você vê? Levi’s, Lee, Coca-cola, Ford, IBM, HP, Reebok, Sharp, Chevrolet,…Se bem que agora o mercado está bem mais dividido: Japoneses, chineses e coreanos entraram valendo no nosso rentável e lucrativo mercado! E até a indústria nacional desenvolveu-se bastante e já consegue muito mais credibilidade! Mas houve uma época em que os americanos sufocavam a nossa produção e nos exploravam! Concorreram diretamente através da IBM, com preços irrisórios, com a COBRA (Computadores do Brasil Ltda.) e a quebrararam, abrindo assim o mercado de computadores sem concorrência para os americanos! E este é só um exemplo, eles fizeram muito mais! Recém agora a indústria nacional está conseguindo se impôr e conquistar uma boa fatia do mercado, apesar dos novos concorrentes, os tigres asiáticos! Portanto, muito bem bolada a propaganda alemã, não que nossos soldados fossem deixar de lutar contra a barbárie alemã, mas por que era verdadeira e denunciava a verdadeira intenção dos americanos em relação a nós!

  2. Francisco Bendl
    29/01/2012 às 7:36 PM

    Ora, se mesmo em paz existe um jogo entre poderes, nações e interesses econômicos, imagine-se, então, durante uma guerra.
    Bem apanhado e pontual o comentário acima, que ratifica o que venho dizendo a respeito dos paralelos que podemos fazer com os acontecimentos à época da guerra e com o mundo de hoje.
    Continuamos em conflito, e também em nível internacional.
    As Bolsas de Valores em Nova Iorque, Paris, Londres, Berlim, Tóquio e São Paulo, são o termômetro do mundo na economia.
    Elas que ditam o comportamento dos investidores e a situação financeira de cada país.
    Os alemães perderam a guerra porque um dos fatores foi justamente o ecônomico, quando faltou dinheiro para comprar até comida aos soldados.
    Assim como os japoneses que sabiam que se não afundassem os porta-aviões americanos poderiam perder a guerra, como aconteceu, os alemães precisavam urgentemente que, a Inglaterra, propusesse um Acordo de Paz, depois que a Alemanha havia invadido boa parte da Europa, inclusive com a capitulação francesa.
    Não aconteceu, e a guerra continuou.
    Como pá de cal em cima do objetivo de se fundar o III Reich, Hitler determina a invasão contra a Rússia.
    A capitulação dos alemães seria apenas uma questão de tempo.
    Assim, os EUA cresceram porque venderam armas e guarnições, comida e grãos, para toda a Europa, principalmente, Reino Unido, China e União Soviética, países que passaram a dever fortunas aos americanos.
    O interessante é que os americanos vinham de uma depressão histórica, um país arrasado, sem trabalho, o povo morrendo de fome e doenças.
    No entanto, era rico territorialmente.
    Possuía tecnologia industrial.
    Colocar em funcionamento essas riquezas e um povo ávido por trabalho não foi difícil.
    E quando entrou na guerra, em 7 de dezembro de 41, após o ataque a Pearl Harbor, a sua produção estava a pleno, começava a se reerguer da quebra da bolsa em 29, definitivamente.
    Certamente uma das literaturas produzidas pela Segunda Guerra Mundial e que deve ser lida, aborda os aspectos econômicos das nações envolvidas.
    Extremamente interessante ter um mínimo de conhecimento a respeito, de modo que se possa entender que, mesmo com a entrada americana em combate e seu poderio material e humano, a guerra ainda continuou por mais longos e aterrorizantes quatro anos!
    Ótima a tua participação, Luiz Valente, que nos trouxe um assunto que se relaciona com a guerra mas, normalmente, é estudado e debatido fora dela, a economia.
    No que eu acho um erro.

  3. O povo se esquece que a moeda tem dois lados
    05/02/2012 às 9:01 PM

    A alemanha de Hitler tinha ótimas relações comerciais com o Brasil, trocando máquinas industriais, e armamento por nossos grãos, sem falar da enorme admiração do Vargas pela a alemanha nacionalista, porém quando começou a guerra, a inglaterra bloqueou com seus navios as linhas marítimas, e acabou com a ‘amizade’, tendo assim, de se sujeitar aos termos nada interessantes dos americanos.
    Vargas se viu sem opções para concretizar seu sonhos de um Brasil Industrializado, aí então, os aproveitadores americanos, dão seu ultimato ao lider Brasileiro.

    A alemanha democraticamente colocou ao poder Adolf Hitler com 90% de votos, derrotando seus adversários social-democratas, que não fizeram absolutamente nada em 14 anos.
    Assim que chegou ao poder, os nacional socialistas rasgaram o tratado de versalles, e alemanha pode enfim crescer e se recuperar.
    A segunda guerra mundial não se iniciou por que a alemanha estava reintegrando seus territórios roubados após a 1° guerra, e sim graças ao insentivo da elite sionista, exatamente essa que se passa por judeus, e lucram bilhões e vecem guerras diplómáticas graças ao mito do holocaustro. Os judeus ortodoxos pensantes os rejeitam, e contestam esses mitos de “racismo”, “genócio” e etc…por parte da alemanha.
    Mesmo que fosse verdade tais numeros e práticas por parte da Alemanha, com algum estudo é fácio saber que os Aliados mataram mais, e com incrivel crueldade.
    Impressionantemente ninguém enxerga isso, exatamente por que a mídia que controla as massas não ignorantes, são propriedades sionistas.
    Eles estão no topo da hierarquia do poder, logo abaixo deles os seus subordinados políticos. O sionismo nunca esteve pelos Judeus, assistam o documentário “Defamação a industrial do antisemitismo” filme feito por um israelense.
    Querem uma dica?? Estudem “Revisionismo”, pois só um estudo técnico e mais profundo traz a luz da verdade, e esclarece suas dúvidas.

    “O ignorante afirma, o sábio duvida e o sensato investiga” Aristóteles

    • 05/02/2012 às 11:04 PM

      1. Hitler NUNCA participou de uma única eleição! O partido coneseguiu maioria e por acordo político torna-se Chanceler!
      2. Evidentemente Vargas de admiração pelo TOTALITARISMO Fascista e Nazista, e nesse caminho seguiu o Estado Novo de 1937.
      3. Sem Opção? A Opção de Vargas foi Oswaldo Aranha.
      4. A Alemanha implementa uma economia de guerra, estatizando e controlando os meios de produção.
      5. Hitler vai dizer em 1937: “As fronteiras alemãs antes de 1918 de nada me interessa”, a política expansionista sempre foi o foco da política do Fürher
      6. Os crimes de guerra foram cometidos por todos os beligerantes, contudo percebo seu entusiasmo na defesa do Nacional-socialismo que é um sistema de governo tão vil para a humanidade como qualquer outro sistema político repressor.

      Não sou muito de debater com as pessoas que seguem meu blog, mas fico particularmente ofendido com alguém que claramente é tendecioso e agressivo em suas colocações. Não conheço você, mas pelas suas colocações não acredito que você é Historiador, então desconsidero sua “DICA”, mas deixo a minha: Estude REVISIONISMO, mas não o TENDENCIOSO, aquele que tende a culpar um etnia ou uma raça, ESTUDE de forma a conceber uma VISÃO HISTÓRICA DOS ACONTECIMENTOS.

      E por último não deixe comentários sem qualquer embasamento teorico-científico em um local sério e frenquentada por pessoas que gostam de entender o passado a luz de uma interpretação histórica e não a partir de ideologicas fracassadas e sem razão de existir no mundo contemporâneo.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: