Início > Guerras, História > O Sangue do Verão de 1941

O Sangue do Verão de 1941


A União Soviética não espera ser invadida pela Alemanha de Hitler, ou melhor, Stálin não esperava ser golpeado pelas costas depois de assinado um pacto de não-agressão, e de ter firmando acordos comerciais, sem falar a infame divisão polonesa. Era algo impraticável para o georgiano bigodudo, após tantas discussões e acordos, que a Velha Raposa Nazista colocasse em prática todo o ódio ao bolchevismo tão bem expresso em sua obra literária.

 Mas no final quem pagou pelo preço inicial e final, exatamente nessa ordem, foram os povos soviético e alemão. O primeiro viu seus filhos morrendo sem qualquer resistência eficaz de um Exército Vermelho destituído de qualquer poder combativo até 1942; o segundo lutou bravamente enquanto teve apoio logístico e não ficou a mercê dos delírios estratégicos do senhor Adolf, e se sustentou até ser engolido pela dimensão do território soviético. Resultado? Milhões e Milhões de mortos, sangue derramado! Sangue de bravos povos!

Anúncios
  1. Mauro Moriarty
    14/03/2012 às 9:30 PM

    Stalin foi um dos personagens mais interessantes da II Guerra mundial um bruto a exemplo de Hitler e por isso mesmo o mais apto a enfrenta-lo numa guerra disputada em terra na Europa, Ditador despótico de país extenso e privilegiado por recursos diversos, ironicamente era essa vantagem territorial e de recursos que oferecia o convite mais tentador a uma invasão por parte do líder Alemão, além de sua consideração politica de que a queda da URSS consolidaria a sua vitória na Europa, pois liquidaria as esperanças da Inglaterra de atraí-la para uma aliança anti-fascismo na Europa.

    Hitler sabia muito bem que não podia enfrentar uma aliança formada por Inglaterra, URSS e EUA o reconhecimento da hegemonia Alemã na Europa conseguida pela derrota da França somente poderia se consolidar com a derrota de uma dessas potencias que agora trabalhavam arduamente na organização e equipamento dos seus exércitos, ele sabia que não poderia esperar até que todas completassem seus preparativos e combinadas o enfrentassem todas juntas, isso seria demais para a Alemanha que não poderia contar com um aliado a sua altura na Europa a Itália foi mais peso que uma vantagem com que contar.

    Sua primeira escolha foi à Inglaterra, mas o canal da mancha e não os pilotos da RAF o fizeram fracassar, geograficamente inacessível e com um Churchill indisposto a negociar restava Stalin e a URSS mais ao alcance da sua Blitzkrieg, com a qual ele contava para liquidar logo essa peleja, o ditador Alemão estava certo de que a sua invasão ao pais comunista contaria com a simpatia mundial, a sua causa de destruir o comunismo ainda no berço em que nasceu, até certo ponto esteve certo mas se as massas de muitos países o apoiaram e até se voluntariaram o mesmo não ocorria com os seus governos que viam o nazismo muito mais perigoso e enquanto Hitler ficou com as simpatias Stalin capitalizou apoio politico e militar para conter a invasão nazista.

    Talvez a maior virtude de Stalin no conflito foi o seu entendimento adquirido nas experiências iniciais desastrosas com as derrotas que quase possibilitaram a conquista Alemã, ao contrário do que muitos pensam não foi apenas as deficiências na organização do exercito vermelho que trouxeram esses desastres iniciais, mas também as intromissões desesperadas na condução das operações, ele ordenava que o exercito vermelho parasse e lutasse conseguindo que fossem facilmente cercados e destruídos pela eficiências das divisões Panzer, com a influencia cada vez maior de Zukov que muito lhe auxiliou no entendimento estratégico da situação militar Stalin cada vez mais delegou o papel de general para os militares e se concentrou no seu papel de cobrar resultados e exercer diplomacia vantajosa em relação aos aliados, exatamente o contrário do que fez o Ditador Alemão, sua insistência em conduzir a guerra só teve como resultado a destruição da Wermacht em Stalingrado, Kursk e do grupo de exércitos central um serviço prestado aos Soviéticos que depois dessas vitórias não via mais obstáculos entre eles e Berlim, enfim todos os mortos no conflito da URSS foram justificados com a vitória, já os mortos Alemães sacrificados nas conquistas e defesas desesperadas não viram nenhum beneficio nas suas atitudes a Alemanha caiu e a Europa e o resto do mundo viu incomodados a ascensão de Stalin e do poder Soviético por muito tempo ainda.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: