Início > Guerras, História > Iwo Jima – Uma das Batalhas Mais Sangrentas da História

Iwo Jima – Uma das Batalhas Mais Sangrentas da História


A Operação Detachment, nome dado pelo Comando das Operações do Pacífico a invasão a praia vulcânica de Iwo Jima, foi travada entre os meses de fevereiro e março de 1945. A operação tinha como principal objetivo consegue o controle dos Aliados dos campos de pouso da ilha, dando a possibilidade para ser utilizada como base de bombardeios no ataque a Ilha principal do Japão.

A Ilha esteve sob preparação defensiva desde 08 de junho de 1944, quando assumiu o Comando das tropas na ilha o general Tadamichi Kuribayashi  e o total de tropas japonesas ficou em torno de 22 mil homens quando no início do ataques, destes apenas 200 foram feitos prisioneiros. Kuribayashi   determinou a construção de mais de 60 quilometros de túneis que se estendia por toda a ilha. Em uma mudança de tática sempre empregada pelos japoneses, não realizou grande resistência nas praias, pelo contrário, deixou que as tropas americanas desembarcassem para oferecer uma resistência voraz no interior.

Do lado americano foram utilizados Fuzileiros Navais com experiência nesse tipo de combate. Em 7 de Outubro de 1944, o almirante Chester Nimitz e a sua equipe publicaram um estudo para planejamento preliminar, que claramente listava os objetivos da Operação Detachment. O principal motivo da missão da operação era o de manter pressão militar contra o Japão e o de estender o controle norte-americano ao Pacífico Oeste. Nas mãos norte-americanas, Iwo Jima poderia ser convertida numa base da qual poderiam ser lançados ataques aéreos contra as ilhas principais do Japão, proteger base nas Marianas, apoiar forças navais, conduzir operações de reconhecimento, e fornecer escolta através de caças a operações de longa distância. Três tarefas especialmente visionadas no estudo eram: a redução da força naval e aérea, e industrial no Japão; a destruição da força naval e aérea japonesa nas Ilhas Bonin, e a captura, ocupação, e subsequente defesa de Iwo Jima.

Às 02:00 da manhã de 19 de Fevereiro, navios de guerra assinalaram o início do Dia D. Em breve 100 bombardeiros atacaram a ilha, em seguida outra rajada de artilharia naval. Às 08:30, os primeiros dos eventuais 30.000 fuzileiros da , e divisão de fuzileiros, sobre a V Corporação Anfíbia, desembarcaram na ilha Japonesa de Iwo Jima, e a batalha pela ilha começou.

Os fuzileiros foram recebidos com fogo pesado proveniente da montanha de Suribachi, ao sul da ilha, e combateram em péssimo terreno; cinza vulcânica áspera que não permitia nenhum movimento seguro ou escavação de uma trincheira. Não obstante, por essa noite a montanha tinha sido cercada e 30.000 fuzileiros navais tinham desembarcado. Aproximadamente 40.000 mais estavam por vir.

O movimento acima de Suribachi foi combatido por cada metro. A artilharia era ineficaz contra os Japoneses, mas os atiradores, lança-chamas e granadas limpavam os bunkers. Finalmente, a 23 de Fevereiro, o cume foi alcançado. O fotógrafo Joe Rosenthal da Associated Press tirou a famosa foto “Raising the Flag on Iwo Jima” (Hasteando a Bandeira em Iwo Jima) da bandeira estado-unidense sendo colocada no cume da montanha.

Com a área de desembarque segura, mais Fuzileiros e equipamento pesado chegaram à costa e a invasão procedeu para norte, para capturar as bases aéreas e o resto da ilha. Com a sua bravura habitual, muitos soldados Japoneses combateram até à morte. De mais de 21.800 defensores, apenas 200 foram feitos prisioneiros.

As forças Aliadas sofreram mais de 26.000 baixas, com mais de 7.000 mortos. Mais de um quarto das Medalhas de Honra que foram atribuídas a fuzileiros durante a Segunda Guerra Mundial foram dadas pela sua conduta em Iwo Jima.

A ilha de Iwo Jima foi declarada segura em 26 de Março de 1945.

A marinha americana atribuiu o nome de USS Iwo Jima a vários barcos.

O memorial da Corporação da Marinha, nos arredores de Washington, guarda o nome de todos os fuzileiros na estátua da famosa fotografia.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: