Início > Guerras, História > Nose Art – A Identidade do Avião na Segunda Guerra!

Nose Art – A Identidade do Avião na Segunda Guerra!


As guerras deixam marcas  terríveis, físicas e psicológicas, nas pessoas. Participar delas sempre exigiu um esforço sobrenatural do homem para não sucumbir à monstruosidade da tensão dos campos de batalha.  No entanto, muitos se deram à criatividade e começaram a criar escapes que os faziam relembrar a família, os queridos, a cidade e até os personagens que marcaram suas vidas antes da convocação.

A Nose Art é uma dessas maravilhosas criações.  São pinturas nas laterais dos aviões, especificamente no nariz da aeronave, daí o nome “Nose”. A arte personaliza o nariz de um avião dando-lhe uma identidade própria, uma marca para ser reconhecido. Todos sabem qual o avião que lançou a bomba atômica sobre Hiroshima pela arte pintada na lataria, “Enola Gay”.

Embora alguns exemplos desta arte  possam  ser encontradas em aeronaves  Inglesas e de outros países, o fenômeno é predominantemente americano, talvez devido à maré de individualismo rebelde atribuído a sua cultura. Nose Art é importante como um indicador social e histórico ao longo do tempo, um exemplo de expressão popular e um registro do passado.

A mais conhecida do Brasil

 

A Mais Conhecida do Mundo!

 

A Mais Feia!!

 

Fonte:

http://olavosaldanha.wordpress.com/

Anúncios
  1. Turchetto
    27/03/2012 às 7:41 AM

    Prezado Francisco,

    O pai de um amigo foi piloto da Luftwaffe.

    Ele pilotava um Messerschmitt Bf 109 Gustav (The version, the “G” or Gustav, first appeared at the end of 1942. This was to became the most numerous ME 109 model of all, produced in many variations) quando caiu na França.

    Ele está vivo ( mais de 80 anos de idade) e mora no Leblon, aquí no Rio.

    Acho que seria um bom depoimento histórico.

    Abraço

  2. 20/04/2012 às 11:17 AM

    Francisco,

    Excelente post !

    Aproveitando o comentário do Turchetto, eu também conheci um filho de um piloto da II Guerra, quando eu fazia o II Grau, nos anos 80. Ele disse que o pai emigrou pro Brasil depois da Guerra e ele era filho do 2º casamento dele. Na época deu vontade de conversar com o pai dele, mas ele me disse que ele não gostava muito de tocar no assunto, ainda mais com estranhos…

    Quanto aos Nose Art, vejo que os melhores eram sempre os dos americanos, que tinham muito mais liberdade de desenhar que as outras nacionalidades, pelo visto !

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: