Início > Guerras, História > Adolf Hitler – A História – Parte I

Adolf Hitler – A História – Parte I


 Como publicado no dia de ontem, hoje lembramos o nascimento do líder nazista Adolf Hitler, vamos realizar uma série de publicações sobre a vida do homem mais odiado do século XX. Queremos compor uma análise histórica do homem que reestruturou a Alemanha na década de 30, mas que também participou da sua destruição em 1945. Qual os antecedentes históricos da vida de Hitler? Quais os motivos de sua aspirações políticas e sociais? Essa é uma pequena tentativa de lança uma pequena luz sobre a escuridão dos seus atos a partir de 1939, e julgados no pós-guerra.

PRIMEIRA PARTE – A FAMÍLIA

Adolf Hitler nasceu em uma hospedaria de Braunau, na Áustria, às seis e meia da tarde de 20 de abril de 1889. Em Braunau, que se encontra exatamente na fronteira com a Bavária, seu pau Alois é aduaneiro: já passou dos cinquenta e o seu aspecto severo, com os longos cabelos longos e bigode grisalhos e os olhos indagadores, mais de trinta anos de serviços nos ombros. Todo ao contrário, a mãe, Klara Pölzl: 28 anos, esbelta, cabelos loiros e olhos claros, foi camponesa com os pais e, depois, empregada em Viena antes de se casar; agora é dona de casa com a mesma humildade e doçura. Klara e Alois não são de Braunau; ambos são originários do Waldviertel, um distrito compreendido entre o curso do rio Danúbio e a fronteira da Boêmia e Morávia, terra de origem dos Hitler. O Waldviertel é uma região pobre, predominantemente agrícola; os habitantes têm constumes atrasados, frequentemente portadores de problemas alcoólicos e pelos repetidos casamentos com os consanguíneos. Também Alois e Klara são primos em segundo grau, e para se casarem, no início de 1885, tiveram que obter a licença do bispo. Este, para Alois, é o terceiro casamento, depois de uma vida inquieta e também um pouco aventureiro. Na infância conheceu apenas a mãe, Maria Anna Schicklgruber, empregada doméstica, que o pos no mundo já com mais de quarenta anos; o pai é desconhecido. O homem que mais tarde se casou com sua mãe, Johan George Hiedler, abandono-os logo, para continuar com a vida de moleiro ambulante e bebedor incansável. Assim, Alois cresceu com seu tio, Johann Napomuk Hiedler, após ter perdido a mãe com 10 anos. Depois, com 39 anos completos, foi legalmente reconhecido como filho de Johann Georg Hiedler, o marido de sua mãe. Desde momento em diante Alois abandona o sobrenome da mãe e adota o de Hitler (de Hiedler), e se encontra também herdeiro do pequeno patrimônio do tio Johann Nepomuk. Alguns anos mais tarde, em 1883, apenas um mês depois da morte da esposa Anna Glasl-Hörer (com quem se casará em 1864), Alois volta a casar-se com a jovem e vistosa cozinheira Franziska Matzelberger, que já lhe dera um filho, Alois Jr., e logo dá à luz um segundo. Ângela. Mas também Franziska morre cedo, de tuberculose. O novo casamento, com Klara Pölzl, aconteceu seis meses depois. Ao contrário dos irmãozinhos Gustav e Ida, nascidos antes dele, mas faleceu em tenra idade, Adolf Hitler te uma infância bastante normal e tranquila, exceto talvez a agitação das várias mudanças que a família deve de fazer, seja por exigências do serviço do pai aduaneiro, seja depois por sua irrequietude de aposentado. De Braunau os Hitler, em Fischlham, em Lambach e em Leonding, pequenas cidades perto de Linz. Nesse interim, nasceu em 1894, um irmão, Edmund, e, dois anos mais tarde, Paula, a última irmã. Adolf inicia a escola em Fischlham, em 1895, depois frequenta por dois anos o convento beneditino de Lambach, onde se exibe entre os pequenos coristas; terminado o primário em Leonding, entra (1900) na escola secundária de Linz, a Realschule. É o primeiro passa da carreira que o pai quer lhe preparar, a de Oberoffizial, oficial de alfandega imperial austríaca.

Fonte:

LUCIANO, Alleotti, Hitler,  Modatori Editre,  Verona e Milão 1975

Anúncios
  1. Francisco Bendl
    20/04/2012 às 3:14 PM

    Meu caro amigo Chico, recomendo para quem aprecia História, e queira saber mais sobre um dos homens mais comentados e odiados em todos os tempos, Adolf Hitler, que leia Joachim Fest, autor da melhor e incomparável biografia desta figura.
    Imperdível como obra literária e histórica, que recebeu vários prêmios a respeito.

  2. Mauro Moriarty
    21/04/2012 às 2:22 PM

    Sim, e complemento com a indicação da obra de John Toland, ambos referencia inequívoca a todas as outras que se propuseram a discorrer sobre o tema do que é explicar o fenômeno Hitler pelas deduções feitas ao detalhamento histórico de sua tão conturbada vida, e seus efeitos para o Séc. XX.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: