Arquivo

Archive for 28/07/2012

Mascotes das Guerras – Os Mais Estranhos e Diferentes

Desde a I Guerra Mundial, a maioria dos regimentos que foram bem sucedidos nos teatros de operações adotaram um “mascote”.

Urso, cachorro, guaxinim, pássaro, cabra… Tornaram-se durante a missão, os fiéis companheiros de soldados.

A presença de uma mascote aumentava a moral, e muitos foram usados ​​para este fim nas trincheiras durante a Primeira Guerra Mundial.

Ainda hoje, muitas vezes considerado como elemento de sorte, adotada por um homem ou por um regimento inteiro, esses animais se tornam companheiros, às vezes, um confidente para os soldados que deram a eles afeto, no meio da terrível guerra.

Troitsko Pétchorskoïé, um urso marrom mascote servindo no Batalhão Lapinski. Primavera de 1919

 

Tenente Fonck, piloto do 103 º Esquadrão de cegonha deixa Lyon, a bordo do PLM (Paris-Lyon-Marselha) depois de participar de uma cerimônia no aeródromo Bron. Ele fala do seu novo mascote “Helen”, uma cegonha oferecido pelo prefeito de Lyon Edouard Herriot que vem do Zoo Parc de la Tete d’Or.

 

 

Fonte: ECPAD

 

 

 

 

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: