Início > Guerras, História > Hitler – Quem foi esse Homem?

Hitler – Quem foi esse Homem?


A análise da Segunda Guerra é algo que sempre gostei de fazer. Se pensarmos em ciência História, teremos como principal característica a dinâmica de interpretações dos fatos históricos. O Fato ele nunca está fechado e lacrado, sempre será debatido e revisto, e isso é importante para o entendimento do passado. Contudo devemos ter muito critério nos diversos tipos de opiniões a respeito do Fato Histórico ou das personalidades da História.

Essa semana uma determinada internauta deixou um comentário aqui no BLOG que era uma declaração de amor a Hitler, do tipo daquelas jovens que gritam por seus ídolos durante um show qualquer. Enfim, isso me fez refletir sobre a importância de uma interpretação correta dos acontecimentos do passado; isso me fez refletir sobre a pessoa do próprio Hitler. Já escrevi vários artigos sobre Hitler e creio que ele sempre será um objeto de estudo interessante, mas será que ele pode ser supervalorizado ou desprezado? Será que devemos amá-lo ou odiá-lo? De certo a História Oficial o condenou eternamente. Mas creio que ainda devemos explorar ainda mais para que as pessoas entendam quem foi esse homem. Portanto resolvi  publicar uma análise mais completa sobre esse enigmático líder, com o máximo de informações possíveis, a partir de uma análise crítica e sem protecionismo e sem condenações preconcebidas desde a sua formação de Hitler, realizações enquanto esteve no poder, seus erros e acertos na sua trajetória; gostaria de estabelecer um perfil de Hitler sem me preocupar com o resultado da guerra, sem questioná-lo ou imputá-lo culpa, apenas entender seus pensamentos, suas ações, suas virtudes e suas faltas, pessoais e públicas.

Vamos postar uma série de artigos semanais, sempre no sábado, para levantar o máximo de informações possível sobre esse ícone histórico que mudou o mundo; mudou nossa realidade. Isso mesmo, pois o mundo como o conhecemos hoje, só se tornou possível pelo simples fato de Adolf Hitler ter nascido e se tornado quem ele foi. Isso não é um mérito!

Gostaria que outras pessoas pudessem contribuir com essa jornada História. Falarmos sobre Adolf Hitler sem a energia ideológica da defesa preconcebida, apontar os seus méritos sem diminuir; apontar seus erros e crimes sem o ódio dos vitoriosos ou a anistia dos simpáticos.

Ajudem a mostrar a verdadeira face do homem por trás do Mito!

Sempre com a maior quantidade de fotos possíveis.

Facebook: https://www.facebook.com/BlogChicoMiranda

Anúncios
  1. Job
    03/11/2012 às 3:58 PM

    Estarei acompanhando os posts como sempre fiz, desprezando os comentários negativos ou positivos quando tendenciosos. A verdade isenta e neutra sem ódio, mágua ou amor. Oportunamente os observo que os contadores de história são cruéis. Até as fotos da guerra e de Hitler sempre estão em preto e branco, quando sabemos que existem milhares e milhares de fotos coloridas, como também filmes. O simples fato das fotos serem publicadas em preto e branco já denota a tendência de opinião do editor. Vejo nestas fotos as cores da LIFE embora tenue. Parabéns.

  2. Francisco Bendl
    03/11/2012 às 4:20 PM

    Duas excepcionais biografias de Hitler foram colocadas à disposição do leitor ou daquele que gostaria de conhecer o líder nazista, um austríaco que reuniu a Alemanha e a jogou no maior banho de sangue da História!
    Joachim Fest, cujo livro é composto de mais de mil páginas, e é reconhecido como o mais completo escrito até hoje, uma unanimidade, praticamente;
    John Toland, mais resumida, não tão abrangente como a anterior, mas confiável.
    Desta forma, um leigo e meramente leitor sobre a Segunda Guerra, querer traçar um comentário sobre Adolf Hitler depois de MILHÕES DE PÁGINAS escritas sobre este vulto da História, eu seria imprudente e até mesmo irresponsável.
    Portanto, recomendo esses livros acima, de modo que a pessoa se informe sobre a maior personalidade existente na Humanidade – e não vem ao caso se negativa, mas pelas consequências de ser elevada à categoria de Chanceler de uma Alermanha e ter ocasionado o maior conflito da História do Homem.
    Evidente que não estou comparando Hitler a Jesus, Maomé, Buda, aos grandes homens que existiram e que fizeram o bem, mas estes não levaram o mundo à guerra, à morte, à destruição, a perdas materiais incalculáveis, a países arrasados, a espetáculos de crueldade jamais vistos em todos os horrores que uma guerra pode proporcionar através dos Campos de Concentração, culminando com o aniquilamento de duas cidades inteiras pelo lançamento de Bombas Atômicas, o ápice de uma guerra a declarar que não existem heróis nem bandidos e nem mocinhos quando o homem tenta resolver suas diferenças pelas armas!
    Hitler foi produzido pelas circunstãncias;
    O austríaco demonstrou igualmente uma força de vontade em ser o líder maior de uma Alemanha esfarrapada após o Tratado de Versailhes como nunca se viu, tamanha determinação, envolvimento, comprometimento, convicção, que ele seria aquele que conduziria o povo alemão ao seu III Reino, alguém iluminado, um predestinado.
    E suas vitórias iniciais deram a entender que ele era mesmo um homem diferente.
    Ledo engano.
    Hitler foi vítima de si mesmo, da sua eloquência, de seus arroubos, de ter escapado de dois atentados, de não admitir que seria derrotado.
    O seu suicídio não foi devidamente compreendido e analisado, mas imagino que tenha sido com a sua morte e na sua maneira de interpretar o que fora para os alemães, igualmente a morte de uma Alemanha que existiu apenas no seu pensamento, no seu devaneio, na sua megalomania, nos seus discursos que embeveciam multidões, nos seus gestos teatrais, e nas suas determinações e ordens que ocasionaram o maior genocídio até hoje!
    Várias questões ainda perduram e estão sem respostas sobre Hitler, quem sabe jamais saberemos a verdade sobre esta pessoa, um simples cabo do exército na Primeira Guerra Mundial, que ascendeu ao posto mais alto de um país, que mostrou para o mundo a pujança de um povo, para depois destruí-lo, esmagá-lo, arrasá-lo e aniquilá-lo!
    Enfim, por mais que se leia e estude a respeito desta personalidade histórica, jamais chegaremos a conclusões definitivas, pois sempre existirão versões, interpretações prejudicadas por sentimentos daqueles que padeceram naquela época, que sofreram as consequências das perdas de entes queridos e de seus bens, da sua terra, do seu país.
    Isenção nesta análise é praticamente impossível, razão pela qual as minhas sugestões dessas duas biografias citadas, e o meu pedido de desculpas por eu ter enveredado a comentar sobre Hitler, um tema que sempre despertará interesse e curiosidade pelo seu significado superlativo de dor, sofrimento, desespero, ódio, tristeza, crueldade, da bestialidade do ser humano perante a si mesmo!

  3. 05/11/2012 às 8:56 PM

    Para quem quer uma visão de Hitler um pouco mais independente, sem cair nos velhos clichés e nem se submeter a saudosismo neonazista, leia a recente biografia de Hitler, escrita pelo historiador militar americano R. H. Stolfi: Hitler: Beyond Evil and Tyranny. Uma resenha da obra está aqui:

    http://epaubel.blogspot.com.br/2012/05/sgm-hitler-alem-da-maldade-e-da-tirania.html

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: