Início > Berlim, Wehrmacht > Final de 1944: Hitler Acreditava em Vitória Militar?

Final de 1944: Hitler Acreditava em Vitória Militar?


No final de 1944, a Alemanha não tinha nem mesmo a sombra das forças que tivera três anos antes. Neste período, a Wehrmacht tinha passado de uma guerra ofensiva para um dispositivo estático defensivo em todos os fronts. Em dezembro de 44, as forças alemães se preparavam para última ação ofensiva da guerra para eles. A Unternehmen Wacht am Rhein (“Vigília sobre o Reno”). A questão é: o que Hitler queria afinal?

Esquecendo a formação estratégica dessa operação, mas tentando entender o que uma ofensiva no ocidente iria proporcionar para a Alemanha naquela fase da guerra, levando em consideração que os soviéticos já avançavam sobre território alemão.

Uma pista interessante que pode lançar uma luz a mentalidade do Führer é a argumentação do autor Lev Bezymenski (1968). Sua análise é embasada nos contatos que alta cúpula nazista, com o aval de Hitler, mantiveram com empresários suíços para realizarem um elo com altos funcionários do governo inglês para uma paz negociada. Segundo o autor, os contatos foram realizadas no segundo semestre de 1944 e nos termos da paz, proposto pela Alemanha, o governo alemão ratificava a permanência do sistema de governo atual, inclusive com a manutenção de Hitler no poder. Esse era o principal medo da União Soviética, uma paz negociada dos ocidentais em separado. Embora cogitada,  os anglo-americanos não admitiam a manutenção do governo nazista na Alemanha, nem tão pouco a permanência do líder alemão. Hitler ao saber da completa rejeição dos ocidentais afirma: “Eles vão saber que não podem realizar a paz sem mim!”.

Portanto, levando em consideração a análise de Bezymenski, a Ofensiva das Ardenas foi uma tentativa de provar aos ingleses e americanos que a Alemanha ainda tinha condições de resistir e abrir ofensivas contra os Aliados, forçando uma saída negociada, pelo menos no ocidente, para então, se concentrar na luta contra os soviéticos.

Hitler jogou, apostou e perdeu. Sua atitude enfraqueceu o leste, e desperdiçou excelentes tropas; tropas que seriam imprescindíveis na contenção dos exércitos soviéticos. Tudo que ele queria aquele momento era parar o avanço sobre a Alemanha, cessando bombardeios e, se possível, jogar os americanos e ingleses contra os soviéticos.

Mas, no final das contas, nem mesmo ele acreditava em uma vitória militar.

Anúncios
  1. Francisco Bendl
    08/03/2013 às 10:24 AM

    A lamentar a impossibilidade de uma análise sobre o pensamento de Hitler com relação à Guerra no seus estertores para os nazistas.
    Quais seriam as razões que apenas uma pessoa tivesse tanta autoridade para arrastar dezenas de países para um conflito que foi o maior da História da Humanidade!?
    Caso Hitler tenha mesmo afirmado esta frase que o escritor mencionou com referência à paz, desde que o governo alemão continuasse, os aliados cometeram um erro crasso, estúpido, pois que permitissem a exigência alemã no primeiro momento e, com o tempo, o desestabilizassem, assim como fizeram com várias nações após a Segunda Guerra Mundial, tanto os americanos quanto os soviéticos.
    Milhões de vidas teriam sido poupadas. Possivelmente os japoneses não teriam sofrido com as bombas atômicas. Dresdem não seria queimada com a sua população. O Desembarque na Normandia poderia ter sido evitado. Bilhões de dólares economizados.
    Desta forma, além de o pensamento do líder alemão carecer de studos sobre a sua personalidade, igualmente as idéias dos aliados deveriam ser estudadas diante desta negativa de interrupção da guerra.
    Certamente os aliados não aceitaram a oferta porque os russos a rejeitariam, pois estes já estavam com a vitória nas mãos e, talvez, o conflito tomasse outras proporções entre comunistas e capitalistas, distendo o tempo que a guerra durava em 1944, cinco anos.
    O doloroso é constatar que a vida do ser humano é simplesmente desprezada pelos governantes. Na paz, na guerra, em revoluções, não há líderes que preservem o que temos de mais valioso, a vida, enaltecendo espetáculos de horrores e mortes, destruição e sofrimento.
    Queira Deus que tal episódio não mais se repita nesta dimensão.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: