Início > Artigos e Especiais, Curiosidades, Wehrmacht > Os Libertadores Alemães Chegaram!!

Os Libertadores Alemães Chegaram!!


Imaginem a cena. Uma tropa durante a Segunda Guerra Mundial chega em uma cidade e é recebida como libertadora! Crianças correm para ver a tropa passar. Mulheres jogam flores para os soldados, algumas, mais exaltadas, tentam agarrá-los para beijar. A tropa, orgulhosa do feito, desfila garbosamente pelas ruas da cidade. O comandante recebe as autoridades locais e estes colocam à disposição mantimentos e alojamento. Tudo para os libertadores!

Essa cena se repetiu a cada cidade libertada no território francês e nos Países Baixos durante o avanço anglo-americano, contudo o relato acima se deu em inúmeras vezes com as tropas alemães invadiam a União Soviética. Muito ucranianos, lituanos e outros de etnias menores que eram oprimidos pelo governo de Stálin, viram a oportunidade de exercer a liberdade que nunca connhecerá.

O sonho se tornou pesadelo quando se percebeu que as forças de ocupação exerceriam opressão na mesma proporção dos “vermelhos”. Não demorou muito para que os mesmos soldados que eram recebidos com flores, foram os mesmos algozes e agentes da destruição de muitas cidades da União Soviética.

A conclusão é de que o povo dessas regiões tiveram um século XX de cão, sendo seguidamente oprimidos durante décadas e décadas, antes, durante e depois da Segunda Guerra Mundial.

Segue abaixo a galeria dos “libertadores” alemães:

Anúncios
  1. Job
    28/05/2013 às 6:41 PM

    O grande problema é que os alemães não souberam captalizar isto.

  2. M Moriarty
    03/06/2013 às 4:44 AM

    Por parte do exercito regular alemão não houve problemas os Landser foram muito bem recebidos e souberam como devolver a cordialidade, mas sua função não era intervir nos assuntos dos territórios ocupados e sim prosseguir sempre na sua marcha rumo a conquista de todo o território inimigo, eles espelhavam a honra do soldado Alemão.

    Contudo a medida que os Landser abandonavam os territórios ocupados chegavam as tropas de ocupação, constituídas pelas Waffen SS, aqui valendo ressalva, os soldados regulares das Waffen SS, não eram dados a cometer atrocidades como sugere o folclore ideológico do pós guerra, foram algumas formações pertencentes a esfera das SS que por determinação de Hitler e Himmler, passaram a exceder-se em nome da consolidação e triunfo da ideologia nazista, por exemplo: A policia politica, Gestapo, o SD (Serviço de proteção do Reich, sob autoridade de Heydrich),e principalmente a formação criada dentro das SS com o intuito de prevenir futuras oposições ao regime e executar ordens pouco ortodoxas do ponto de vista do código de ética militar , facilitando a nazificação dos territórios ocupados os Einstagrupper.

    Esta formação recebeu a incumbência de executar as diretrizes de Hitler e Himmler por exemplo ao tratamento dispensado aos Judeus, a ordem de como tratar os comissários políticos soviéticos capturados, executar o apoio a famigerada politica de exploração econômica dos territórios ocupados idealizada por Goering, e ainda providenciar mão-de-obra estrangeira para trabalhar nos territórios ocupados pelo Reich.

    Em geral a casta militar Prussiana base do exercito regular Alemão manteve seu rígido código de ética militar e pessoal, na conduta das unidades que estiveram sob suas ordens durante a II Guerra, permanecendo em tudo rival das SS.

    É digno de se notar que Himmler era dono de granja, antes de chefiar as SS, Sepp Dietrich galgou a um alto posto SS porque foi um dos primeiros camaradas de Hitler, tentou mas nunca conseguiu compensar a falta de uma academia militar no seu comando,Heydrich e Goering seviram na marinha e força aérea respectivamente, mas não interinamente e nunca poderiam comparar-se ao profissionalismo militar prussiano.

    E assim muitos outros são confundidos como membros do exercito Alemão sem nunca terem sido de fato, como Hans Frank, (Governador geral da Polônia, e algoz dos poloneses), Alfred Rosenberg (Teorico Nazista, sistematizador das teorias raciais de Hitler), Dr Robert Ley responsável pela utilização de mão-de-obra escrava no Reich, Albert Speer Ministro dos armamentos, médicos SS como Menguele não pertenciam aos quadros regulares do exercito, sendo eles recrutados entre os civis. O exercito nunca os considerou como soldados, mas sim como membros favorecidos da casta partidária nazista, evitando-o ao máximo envolver-se com eles.

    O exercito nunca deixou de ressentir-se contra a traição de Hitler contra Blomberg e Fritsch, e a desconfiança de Hitler opondo uma formação rival a sua,as SS, Atitudes de Retaliações essas contra a Wermacht pela oposição bem sucedida feita as SA de Rhoem,

    Tudo já estava arranjado entre Hitler e Himmler, após o triunfo na guerra o exercito regular Alemão seria substituído pelas Waffen SS como força armada predominante, desaparecendo dessa maneira as melhores tradições militares Prussianas relegadas por Frederico o Grande.

    Mas um militar insurgiu-se afim de ressaltar o melhor da tradição militar germânica, Stauffenberg que por pouco não resgatou o exercito e a própria Alemanha da influencia nefanda do partido nazista de Hitler, salvando-a da destruição a que fora conduzida.. .

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: