Início > Artigos e Especiais > O que é isso? A quem interessa isso? E os interesses do povo?

O que é isso? A quem interessa isso? E os interesses do povo?


Confesso que não entendi o que estava acontecendo em São Paulo. Na verdade pensei que se tratava de mais um daqueles movimentos protestantes de pouco expressividade de um grupo radical ligado a partidos radicais, tão comuns nas capitais e que envolvem apenas os jovens dissidentes que tomam fôlego e chamam a atenção da mídia por um ou dois dias. Inclusive até a própria rede Globo de televisão assim interpretou, e nos primeiros protestou tachou o movimento, como já o fizera em outras ocasiões, de vândalos e baderneiros.

Mas havia algo diferente no ar! Não é era mais os 0,20 centavos, era toda a gama de incoerência e desmandos políticos, aliada ao senso de impunidade dos corruptos que fizeram o copo de paciência do povo transbordar. Os aumentos das passagens dos transportes públicas foram apenas a última gota. E São Paulo, assim como no passado, se reuniu contra uma geração de políticos que se formou sem temer o povo! Esses políticos que estão à frente do nosso país, em sua grande maioria, desconhecem ou ignoram o que o povo é capaz.

Não estamos falando de partidos políticos ou ideologia política, muito embora ouvisse de idiotas ainda ligados a grupos políticos que insistiam que essas manifestações eram manobradas pela mídia e por grupos de interesse para desestabilizar o governo, será?  Só sendo o cego ideológico para não ver, nem mesmo entender o que está acontecendo.

Estamos vivendo novamente um momento ímpar na história de nosso país, estamos fazendo essa nova história. A questão é como as próximas gerações irão ver esse momento? Já é inteiramente aceitável que eles verão que esse período de nossa história como marcada pela corrupção, mas é muito mais que isso, assim como nas revoltas populares das gerações anteriores moldaram nosso país, essa atual geração está prestes a deixar sua própria marca na história do Brasil.

Não queremos ser lembrados apenas pela forma como gastamos, até o momento, aproximadamente 12 bilhões de reais para sediar uma copa do mundo, enquanto nos falta infraestrutura básica. Quando há estádios de quase um bilhão de reais construídos, enquanto que há apenas 120 km desse mesmo estádio, há brasileiros que não possuem luz elétrica, água potável ou escola pública. Então o que estamos fazendo de fato? A quem interessa isso? E os interesses do povo? Lembrar de que empreiteiras corruptas em conchavos políticos, tais como a Delta, ainda deitam em rolam nas obras em andamento do país. O que estamos fazendo? A quem interessa isso? E os interesses do povo?  Essa questão é mais do que simplesmente o aumento de passagem de transporte. Lula trouxe a Copa para o Brasil! O que estamos fazendo? A quem interessa isso? E os interesses do povo?

Levantemos nossa voz ainda mais! Vivamos uma democracia plena! Onde os políticos possam entender que eles são submissos ao povo e não o povo a eles. 1,2 milhões de brasileiros foram as ruas no dia 20 de março de 2013, isso pode ser apenas o começo se não houver mudanças na condição de vida dos brasileiros. Não queremos apenas ser consumistas inveterados para sustentar uma economia insípida, nem tão pouco pagamos impostos de primeiro mundo, enquanto os serviços são de um país miserável. Queremos que os três Poderes e as três esferas de governo  entendam que a passividade do povo acabou e que nós não vamos mais pagar a conta por suas incompetências com o nosso erário.

Agora chegou onde eu pensei… A PACIÊNCIA DO POVO SE FOI…O Brasil do dia 19 de março 2013 é diferente do dia 21, pois o dia 20 mudou o nosso legado para as próximas gerações.

Francisco Miranda

UMA VEZ PE, SEMPRE PE!!

Anúncios
  1. Jair Carqueijo Junior
    21/06/2013 às 11:27 AM

    Francisco, bom dia !

    Parabéns pelo artigo ora publicado. Entendo, também, que chegou o momento de uma nova reflexão sobre nosso papel na sociedade, não digo apenas reflexão, mas, um conjunto de ações que venham demonstrar aos nossos governantes, que, “dormir eternamente em berço esplêndido”, não significa inércia do povo perante desmandos, não significa pouco caso com nosso patrimônio. Sabemos sim, que não existe futebol sem estádios, mas, como disse um telespectador em um dos jornais, “Também não existe Saúde sem hospitais e Educação sem Escolas”, a questão invade um campo, de retomarmos a dignidade, respeito, ética e tantos outros valores sociais e cívicos que um dia fizeram parte de nossa formação.
    “Só podemos dormir em berço esplêndido se tivermos segurança de um novo amanhecer”

  2. washington jadum de campos
    21/06/2013 às 3:03 PM

    Como Stalin fez e aconteceu na China Comunista dita popular, só está faltando colocar o povo em frente duma cova e atirar na nuca, OGIGANTEACORDOU, chega de passividade, pois nossa dignidade não sertá ferida com nosso sanque defenderemos um estado democrático e os direitos constitucionais, por isso com muito respeito Francisco sou a FAVOR de termos de direito a volta do nosso Império que uzurpado e roubado dequem de direito merece estar lá, Deodoro arrependeu muito tarde este valoroso General de nosso Exército, já era tarde demais, pois os da maçonaria instigaram parte do povo contra o Imperador, pois seus interesses seriam muito afetados em seus mandos e desmandos assim como todo o Clero que se borravam de medo da Maçonaria, se quizer tenho muito mais, um grande abraço amigo Chico deste seu admirador e veterano ex-militar de nossa brilhante Forças Armadas.

  3. washington jadum de campos
    21/06/2013 às 3:07 PM

    Nossa valorosa Forças Armadas estãtoo até então quietas, estão desde já tomarem uma atitude tirar esta corja que estão nos roubando por muito tempos e a elas também o POVO já não aquenta mais esta corja que ai está, VIVA NOSSA PÁTRIA AMADA.

  4. M moriarty
    22/06/2013 às 8:15 PM

    Eu tenho pensamentos e dúvidas, quanto aos atos de depredação tão alardeados pela Rede Sefazdebobo.

    Primeiro de quem é a reponsabilidade por esses atos, todos os governos da historia sabem muito bem que não devem levar a paciência dos seus povos a extremos, negando-lhes o mínimo para uma vida digna, sendo que se essa regra for violada haverá sempre distúrbios, e que é impossível exercer qualquer tipo de controle eficiente sobre uma grande massa indignada, mesmo por parte daqueles que inicialmente organizaram os protestos, portanto se apurarmos isentos a culpa essa sem qualquer tipo de duvida é do governo porque a ele cabe prevenir algo sob o qual depois de iniciado não se pode controlar, sem grande prejuízo para todos os envolvidos, pois só o governo tem o poder (Conferido por nós) para prevenir.

    Segundo, por mais que alguns do povo tenham depredado o patrimônio publico eles não fizeram nada além de depredar o que é seu próprio, pago com o seu dinheiro, quanto ao prejuízo que isso causou ao país é mínimo se comparado aos prejuízos que o país tem recebido no decorrer de 500 anos de sua existência por parte das elites dominantes desse país, que conseguiram elevar a Corrupção a categoria de arte e parte principal de nossa cultura reconhecida no exterior como característica principal do povo Brasileiro, antes mesmo do futebol, carnaval ou da bunda, o que nos alimentou e alimenta um profundo sentimento de inferioridade, pela vergonha e humilhação de todos nós, ante ao resto do mundo.

    Em terceiro lugar eu tenho uma dúvida e gostaria que todos que lessem esse modesto artigo-manifesto por meio do Blog do Chico que, por favor, fizessem a gentileza de me escrever dizendo que errei no que afirmo agora. Nunca notei quando a rede esgoto de televisão fazia e faz a cobertura dos casos mais que evidentes de corrupção no país os repórteres e representantes dos interesses da mesma chamar os evidentes corruptos, exemplos a enumerar, Juiz Nicolau, Fernando Collor de Mello, Dirceu entre outros da mesma laia, de Bandidos, Ladrões ou qualquer termo pejorativo depreciativo, mesmo quando era mais que evidente a culpa desses indivíduos na corrupção, que tanto lesou o patrimônio publico e cuja verdade na integra jamais virá a tona, quando foi que a rede “sefazdebobo” atirou justas palavras de ordem contra esses indivíduos mais que merecedores das admoestações das verdadeiras pessoas de bem, que eu me lembre nunca (Insisto se estiver enganado me escrevam apontando o caso).

    Mas a mesma se enche de ênfase ao retratar como Vândalos, Baderneiros e Vagabundos, essa parte mais exaltada dos manifestantes, pois é de se lamentar que eles ajam desta maneira, mas é de se ressaltar que nem todos foram atingidos da mesma maneira pela corrupção e incompetência do governo, muitos eram representantes da classe media com uma vida no presente muito mais preocupados em evitar um futuro negro que se aproxima, mas e aqueles que perderam um ente querido por falta de atendimento medico por culpa da politica de saúde do governo, aqueles que perderam familiares nas mãos de bandidos ou mesmo da policia, por falta de politica de segurança, aqueles tantos que vieram a falecer nas catástrofes provocadas nas enchentes que o governo deveria prevenir, aquelas pessoas que recentemente morreram naquela casa de Shows, morreram pelo descaso do governo em prevenir a catástrofe através da sua obrigação em fiscalizar e coibir irregularidades.

    Eu pergunto vocês acham que pessoas como essas que possuem ou possuíram alguma ligação com pessoas que viram tantas vezes injustiçadas e que nada puderam fazer para ajuda-las, quando encontram uma oportunidade de se manifestarem fazem isso de maneira razoável? Quem pode culpa-los? Só se pode entender a dor dos outros sentindo não imaginando.

    Portanto vamos olhar com mais cuidado a dor daqueles mais radicais que logo perdem a paciência e tudo querem destruir, talvez tenham sido destruídos, para nós é impossível pela TV conhecer o tipo de dor com a qual convivem em suas vidas.

  5. 24/06/2013 às 1:52 AM

    A democracia é um reflexo da sociedade.
    Todo brasileiro adora falar mal dos “políticos”, mas esquece que os “políticos” não vem do espaço sideral. Político rouba cofre público igual o mané passa aquela notinha fria pra firma.
    Estes protestos todos de certa forma foram um grito contra isso também. Mas é mais fácil gritar que conversar. Muita gente foi pedir “mudança”, mas quantos aceitam mudar posturas em seu cotidiano?
    Manifestações enormes como essa são muito boas contra uma causa pontual, como “abaixo as tarifas”, mas acabam se esvaziando contra causas genéricas, como “fim da corrupção”. Não dá para a DIlma chegar e falar “tá bom gente, vou apertar aqui o botão ‘acabar com corrupção’ e vocês param de protestar”. Não funciona assim, pelo menos não na democracia.
    Acho que o recado foi dado: a sociedade está de saco cheio. Nem todo mundo está satisfeito e as coisas não vão tão bem como querem nos convencer no clima de oba-oba do país da marolinha e da Copa.
    Acho que o mais importante e difícil é entender que na democracia temos que conviver e respeitar gente que pensa diferente. O brasileiro tem dificuldade de fazer isso, então tudo vira briga: PT x PSDB, evangélicos X gays, ciclistas x motoristas, rico x pobre, e por aí vai.
    Não adianta esperar um final mirabolante dos protestos, uma mudança “final”, uma vitória sobre alguém.
    O que fortalece a democracia é saber a hora de protestar e, talvez, a hora de parar de protestar e fazer a sua parte, no dia-a-dia (e não só urna).

    Texto de “Corsario Viajante”

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: