Arquivo

Posts Tagged ‘06 junho 1944’

Bombardeios Imprecisos, prenúncio do massacre – Omaha/Dia D

Nas últimas palavras antes do início da Operação Overlord os comandantes de pelotão falavam abertamente para os soldados não se preocuparem, pois os bombardeios previstos para as praias desencadeados pela Marinha e Força Aérea aliada iria destruir qualquer coisa que se movesse no litoral onde aconteceriam os desembarques. Observem as torres das igrejas, não restará uma só em pé – diziam os oficiais. Também não deveriam se preocupar com os abrigos e fortificações nas praias, isso seria um monte de escombros assim que o primeiro soldado colocasse o pé na praia.

É certo que o bombardeio foi poderoso, contudo impreciso! Principalmente onde os americanos mais precisavam, no funil chamado Vierville Sur Mer, a praia de codinome Omaha. Mesmo com todo o impacto naval e aéreo as fortificações estavam lá, firmes e fortes, com canhões 88 e ninhos de metralhadoras apontadas destruidoramente para as embarcações da primeira leva. Era o início de um massacre.

O Que Sobrou do Dia D? Cidades Destruídas

Durante o processo de preparação para Operação Overlord já era do conhecimento de todos que as cidades costeiras próximas aos desembarques, como Vierville, seriam severamente castigadas com os bombardeios aéreos e da artilharia naval, portanto já se considerava a contingência das baixas civis. No entanto, outras cidades a qual houve resistências dos alemães, como o caso de Caen, Caretan e Aromanches, os bombardeios aéreos e da artilharia praticamente destruíram todas essas cidades, não apenas limitando-se a pontos específicos de resistência inimiga, mas a cidade inteira era severamente castigada, sendo esse o principal motivo de critica das ações dos Aliados naquele ano 1944. Caen foi uma das mais sacrificadas, já que as forças alemãs enviadas para a cidade tinham ordens resistir a todo custo, e os combates duraram semanas, e no final pouco sobrou da cidade, sendo estimado, à época, 98% de todas as edificações de Caen estando parcial, ou totalmente destruídas.

A França temeu e segurou a respiração, pois todos temiam que uma força atacante com esse histórico pudesse entrar e destruir Paris, a Cidade da Luz, completamente antes de expulsar os invasores, o que, felizmente, não foi concretizado. Mas não podemos deixar de lembrar que o Dia D para libertar a França, teve um custo, um preço elevado para muitos que pouco tinham tão pouco. O que podemos cogitar é se isso foi necessário ou não. Mas para a História, é fato consumado.

%d blogueiros gostam disto: