Arquivo

Posts Tagged ‘ANVFEB’

27 de Setembro de 2014 – Um Dia Memorável!!

Pernambuco sempre se orgulhou de seu passado de lutas. Não por acaso, a célula inicial dos preceitos pátrios de nosso País tem sua origem nas “terras dos altos coqueiros”, com expulsão dos flamengos nas memoráveis Batalhas dos Guararapes de 1648. Este mesmo ímpeto de luta e senso de justiça social retorna nas revoluções de 1817 e 1824, com objetivos de formar uma nova nação, um novo País, sendo um dos primeiros movimentos separatista a declarar independência do Império que se formava.  Esse é o povo pernambucano, sempre disposto a lutar por sua terra e defender sua gente.

Em 1943, quando na formação da Força Expedicionária Brasileira, divisão militar que iria ser enviada para o Teatro de Guerra, nosso Estado contribuiu com 681 militares pernambucanos compondo a Divisão do General  Mascarenhas de Morais. E eles lutaram bravamente. Infelizmente 13 perecerem em combate ou em decorrência da guerra.

Infelizmente, assim como todos os outros soldados da Força Expedicionária Brasileira, o esquecimento foi o flagelo que a política impôs a geração que lutou na Itália. Os 13 pernambucanos mortos na Itália, não teriam seus nomes assemelhados aos nomes como Felipe Camarão, Fernandes Vieira ou Frei Caneca, seus nomes estavam destinados ao esquecimento, estavam…

No meio do mar do esquecimento eis que surge uma lâmpada de esperança para o Brasil. Desde 2010 a Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira (ANVFEB-PE) vem estruturando um projeto de reforma e destaque do único memorial para os pernambucanos que morreram na campanha da Itália. Esse monumento foi inaugurado em 1971 no Parque 13 de maio, no centro do Recife, na gestão do Prefeito Geraldo Magalhães. Década depois, não havia qualquer referência ao monumento, anos de abandono e descaso. As placas que foram afixadas por ocasião da inauguração inexistem, e ninguém da administração pública sabia informar do que se tratava. Realizamos um projeto de resgate histórico e, com o apoio irrestrito do Comando Militar do Nordeste, a Prefeitura do Recife entrou no processo de restruturação do monumento.

Hoje, 27 de setembro de 2014, os mesmos veteranos que participaram da inauguração em 1971, puderam presenciar em vida a lembrança dos companheiros que tombaram na guerra que insistimos em esquecer.

Que outros 27 de setembro cheguem para iluminar nosso povo e nossa passado, para um futuro que possa sempre valorizar as gerações que viveram e morreram por nossa terra.

O Dia da Vitória – Mais Uma Reflexão

No último dia 08 comemoramos o Dia da Vitória. Depois de 68 anos parece algo tão distante para o povo brasileiro quanto qualquer outro evento perdido no tempo e no espaço. Em Pernambuco a Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira se fez representar com quatro veteranos da FEB. Participamos do evento com o Grupamento Histórico Aspirante Francisco Mega. Uma simples, mas significante formatura na 7ª Região Militar / 7ª Divisão de Exército. Em comum com a FEB, a 7ª RM/7ª DE foi comandada pelo General Mascarenhas de Morais no período de 1940 a 1943, do rompimento das relações diplomáticas com a Alemanha até a declaração de guerra.

Quando encerrou a formatura percebi um olhar triste da esposa de um Veterano, não me contive e perguntei se havia algum problema. Ela respondeu que não havia problema, mas que há alguns anos o desfile contava com dezenas de febianos, todos orgulhosos comemorando o Dia da Vitória, e, hoje, apenas quatro desfilavam. Não respondi, apenas concordei com a cabeça. Mas pensei, assim como o Dia da Vitória vai ficando no passado pela consecução dos dias, a vida segue o mesmo rumo, vai seguindo, como um rio segue seu curso, e muitos vão “desembarcando” para ficarem no passado. Muito embora suas vidas sejam motivo de orgulho para aqueles que entendem o sacrifício da geração que presenciou o Dia da Vitória naquele 08 de maio de 1945.

Major John Buyers Visita a ANVFEB-PE

A Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira – Regional Pernambuco recebeu a visita do Major Jonh W. Buyers. O veterano da Força Aérea Americana, integrante do 350th Fighter Group, no Teatro de Operações do Mediterrâneo foi o Oficial de Ligação do 1º Grupo de Caça Brasileiro – Senta Pua!

Foi uma honra para os Veteranos e colaboradores da ANVFEB-PE, receber uma lenda viva da trajetória da Força Aérea Brasileira nos campos de Batalha da Itália, sendo testemunha da coragem do aviador brasileiro. Integrante da USFA falou das dificuldades da guerra e de suas experiências pessoais, sempre conversando com os mais jovens, nos agraciou com informações preciosas que não constam em livros, mas apenas nos testemunhos daqueles que fizeram parte desse conflito. Confidenciou que teve o privilégio de conhecer pessoalmente dois grandes brasileiros, o Comandante da Força Expedicionária Brasileira, Marechal Mascarenhas de Morais, e o “Pai da Aviação”, Santos Dumont. Ao contar como conheceu nosso Santos Dumont , se emocionou, e com os olhos cheios de lágrimas, declarou: “Tenho muito orgulho de ter conhecido esse homem!”.

O Major Buyers criou raízes profundas com nosso país, estando neste momento de passagem por Pernambuco. Por isso, a oportunidade de encontra-lo é motivo de orgulho, pois a memória e a bravura de uma geração não podem ser largada ao esquecimento.

Cenas que Merecem Registro. Brasileiros, Acima de Tudo!

 Nada mais justo quando se tem acesso a determinadas situações e informações que merecem registro para a posteridade. Particularmente creio que seja o papel de cada elemento que se importa com a história de nosso país, conduzir para as próximas gerações impressões, marcas e informações que devem ser guardadas para sempre.

 Portanto cumprindo minha obrigação, divulgo o evento que, pessoalmente não participei, mas que tive acesso ao registro. Refiro-me ao agraciamento em 2010, concedido pela Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira – Regional Pernambuco ao Presidente do Conselho Nacional de Oficiais R/2 do Brasil, Tenente Sérgio Monteiro que, além da importante função que exerce, é um exímio e apurado historiador, autor do Livro O Resgate do Tenente Apollo e curador de maravilhoso acervo histórico mantido nas dependências do CPOR do Rio de Janeiro.

 A honraria foi entregue pelo Veterano Rigoberto de Souza. O 3º Sargento Rigoberto membro do 11º Regimento de Infantaria, participou das principais batalhas no Teatro de Operações na Itália, das quais destacamos Monte Castello e Montese, sendo detentor das Medalhas Sangue do Brasil, Cruz de Combate, Medalha Mascarenhas de Morais e Medalha de Campanha.

Nada mais justo que a Medalha Aspirante Mega tenha sido entregue a um historiador desse quilate, como é o caso de Sérgio Monteiro, das mãos de um puro representante nordestino do soldado brasileiro, que viveu e combateu ardentemente pelo seu país. Isso configura um quadro importante, pois nos conduz para uma perspectiva otimista do nosso futuro como nação. Homens dignos de gerações diferentes, mas brasileiros que defendem os mesmo valores, em tempo de paz ou não!

Se cada brasileiro entender o significado de sua própria história, inclusive a recente, sem ideologias ultrapassadas, poderemos olhar dignamente para frente, para o futuro! E saber o valor daqueles que lutaram ontem pelo mundo que conhecemos hoje, bom ou ruim ele é possível graças ao sangue e a vida de muitos.

Tenente Monteiro recebe a Medalha Aspirante Mega das mãos do 3º Sargento Rigoberto Souza do 11º Regimento de Infantaria

Sargento Rigoberto Souza na campanha da Itália entre 1944 e 1945

Da esquerda para a direita: Veteranos Rigoberto Souza, Tenente Monteiro, TC Monteiro, Veteranos Virgílio

Desfile da Vitória – A Seta indica o Sargento Rigoberto no desfile

Entrega da Medalha

Este slideshow necessita de JavaScript.

AMAN e ANVFEB-PE entregam Medalha Aspirante Mega – Reconhecimento Histórico

            A Associação Nacional dos Veteranos da FEB – Seção Regional Pernambuco fez a entrega da Medalha Aspirante Mega no dia 10 de maio, na Academia Militar das Agulhas Negras, ao cadete primeiro colocado do terceiro ano do Curso de Infantaria, sendo agraciado com a honraria após participar do exercício da liderança, cuja execução visa desenvolver atributos das áreas afetiva, cognitiva e psicomotora, inerentes ao futuro comandante dos pelotões da Arma de Infantaria.

            Esta prova é realizada em uma única oportunidade durante o ano de instrução, sendo desencadeada ao longo de três jornadas ininterruptas. Ao longo deste período, os cadetes são submetidos a intensos esforços físicos, sendo avaliados quanto à sua capacidade de comando sob condições adversas, as quais buscam a imitação das extenuantes situações de combate.

            O nome dado à prova foi inspirado na heroica ação de combate desencadeada pelo Aspirante Francisco Mega, único Aspirante a oficial a tombar em combate no Teatro de Operações da Itália. No dia 15 de Abril de 1945, ele lançou-se à frente do seu pelotão contra as tropas inimigas instaladas na Cota 778 à leste da cidade de Montese e, mesmo sendo ferido mortalmente  no momento do assalto, buscou  a motivação dos seus homens na manutenção do ataque, proferindo as seguintes palavras: “Porque estão parados em torno de mim? A guerra é lá na frente. Quem está no fogo é para se queimar! Estou aqui por que quis! Se vocês estão sentidos com o que aconteceu, vinguem-se acertando o comandante deles! De nada valerá o meu sacrifício se não conquistarem o objetivo. A minha vida nada vale, a minha morte nada significa diante do que vocês ainda tem para fazer . Prossigam na luta…”

            Através deste legado deixado pelo Aspirante Mega, o Curso de Infantaria da Academia Militar das Agulhas Negras, por meio da referida prova, procura forjar o caráter militar de cada um dos seus Cadetes.

           A Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira sente-se honrada em poder agraciar estes Cadetes que souberam enfrentar com bravura e dignidade as dificuldades impostas, honrando a memória dos nossos verdadeiros Heróis.

“Conspira contra sua própria grandeza,  o povo que não cultiva os seus feitos heroicos”

Aspirante Francisco Mega

 

 

Foto da Turma do Aspirante Francisco Mega da Escola Militar de Realengo – 1942

A Memória dos Heróis Mortos Largado ao Esquecimento!

No ano passado, realizamos uma pesquisa para descobrir se Pernambuco teria algum monumento que fizesse referência a Força Expedicionária Brasileira, já que, tradicionalmente, Pernambuco é um Estado repleto de monumentos, esculturas, placas, marcos e edificações que referenciam seus inúmeros mártires.

Iniciamos a pesquisa com o direcionamento e a ajuda de Rigoberto Souza que identificou duas homenagens que estão bem registradas na ANVFEB-PE. A primeira, uma placa inaugurada no Monte Guararapes pelo próprio Marechal Mascarenhas de Moraes na década de 50, e que teve um grande significado, já que nesse local, na cidade de Jaboatão de Guararapes, ocorreu a Batalha dos Guararapes, considerado pelo Exército Brasileiro como um marco de criação da Força Terrestre. Infelizmente essa placa foi retirada do local e atualmente está no Rol da Associação. A Segunda é um Monumento em estilo moderno, lembrando o estilo de construção que Oscar Niemayer utilizou em Brasília, e cujo a grandiosidade destoa de outras construções no principal parque da cidade de Recife, o Parque 13 de Maio, que, por acaso, também foi o local onde se anunciou ao povo pernambucano o início da Segunda Guerra.

Para pesquisar o monumento à FEB, resolvemos seguir para o Arquivo Público de Pernambuco, onde há vários registros e jornais de época que podem explicar como ocorreu a concepção desse projeto. Encontramos registros  no principais jornais da cidade que circularam no dia 13 de março de 1971, onde se destaca a Inauguração de um Viaduto no bairro do Espinheiro, na Rua João de Barros, e um Monumento em Homenagem aos pernambucanos mortos na Itália, essa honraria foi realizada pela Prefeitura da Cidade do Recife sob a gestão do então Prefeito Geraldo Magalhães.

O Monumento inaugurado contou com a presença da Associação dos Ex-Combatentes da FEB e a presença de militares do IV Exército, além de autoridade civis e eclesiásticas. Por ocasião houve uma missão em homenagem aos mortos e o descerramento das placas alusiva seguido do desfile de tropas e dos ex-combatentes .  As placas estavam registrados o seguinte:

1 – Homenagem do Prefeito Geraldo de Magalhães Melo e do povo do Recife aos integrantes da FEB, 13/III/1971.

2 – “Aquele que morre por seu país, serve-o mais em um só dia do que os outros em toda vida” (Péricles).

3 – Homenagem aos pernambucanos que deram a vida em holocausto à pátria na Segunda Guerra Mundial:

2º Tenente Manuel Barbosa da Silva,

2º Sargento Severino Taborda de Freitas,

3º Sargento José de Souza,

Cabo Hermínio da Silva,

Cabo Otávio Araújo,

Cabo Waldemir Holder,

Soldado Joaquim Lira,

Soldado José Barro.

Atualmente esse monumento encontra-se abandonado, quando visitamos a local, as pessoas responsáveis pela manutenção não souberam dizer do que se tratava essa grandiosa obra, se limitando a dizer que: “era alguma coisa do Exército”. Procuramos a administração do Parque 13 de Maio, que também nada acrescentou. Perguntamos a algumas pessoas que estavam no local que frequentam o Parque, mas não sabiam de nada. Um das razões disso é que as placas foram retiradas do local, e ninguém sabe informar se foram retiradas pela prefeitura ou simplesmente roubadas.

Para finalizar observamos que esse acontecimento é uma prova material do descaso com que a História do nosso povo a jogado na obscuridade da ignorância. Pior que tudo, jogamos ao relento a memória e o sacrifício de 12 pernambucanos que morreram lutando pelo seu país seu país, sem qualquer cerimônia esquecemos que esses brasileiros deram sua vida, assim como Frei Caneca e outros mártires pernambucanos entregaram suas vidas por uma causa.

 Outras Fontes: Carlos Bezerra Cavalcanti, O Recife – Um Presente do Passado.

Fotos RARAS do Acervo da ANVFEB-PE.

Formatura com a presença em peso dos Ex-Combatentes

Convite para Inauguração

Informações sobre a Inauguração

Não há qualquer indicação da origem, apenas depredação!

Os Heróis MORTOS PELO SEU PAÍS E ESQUECIDO POR ELE!

Medalha Aspirante Mega – Agradecimentos

Com muito orgulho, recebemos comenda da Associação de Ex-Combatentes da Força Expedicionária Brasileira, Regional Pernambuco, com a Medalha Aspirante Mega. Nesse momento, claro eu sinto-me honrado, mas também com maior responsabilidade para continuar a propagar o valor histórico da presença brasileira nos campos da Itália, em memória aos que lá ficaram e em reconhecimento pelos que voltaram.

A vida de um historiador é movida pela paixão, e se torna mais peculiar quando seu objeto de estudo é acessível e tem vontade de se expressar. É o caso dos nossos pracinhas que ainda estão aqui. Pois qual o historiador medievalista não gostaria de entrevistar um cavaleiro medieval? Ou qual o historiador da Guerra de Paraguai não gostaria de ouvir a história oral de um soldado dos Batalhões Voluntários da Pátria? Esse é uma dos muitos fatos que me orgulham e me fazem exercer a Estudo Histórico não por profissão, mas por paixão, aliás, por Paixão.

Não poderia deixar de citar o valor Histórico que essa Medalha Aspirante Mega representa, tendo o seu dignitário Francisco Mega –  o qual tive a honra de conhecer membros de sua família nesse mesmo blog – que faz cessão do seu nome a Medalha ter sido um homem resoluto e exemplo de liderança, dando sua própria vida, de forma consciente, e exercendo suas funções de inspirador de liderados, vindo a tombar pelo que acreditava.

Agradeço aos veteranos que fazem parte da Mesa Diretoria da Associação por me indicarem e outorgarem essa enorme honraria, também agradeço a Rigoberto Júnior pelo apreço e indicações e empréstimos bibliográficos; ao Tenente R1 Messias pelas considerações sempre oportunas nas conversas sobre a FEB e a vida na caserna; ao Valdner sempre agradável e de bom trato.

Para encerrar, ficamos na esperança pela recuperação do Major Archias, presidente da Associação, que se encontra internado, mas graças a Deus em situação estável. Estaremos orando pela sua recuperação e na tomada das atividades da Associação. Finalizo agradecendo a todos que acompanha esse humilde BLOG, que é despretensioso, mas tem um objetivo claro: ser um inspirador da História em um período tão critico para a humanidade, e trazer à luz os fatos heroicos de jovens brasileiros; de 25.334 jovens brasileiros, dos quais quase 500 permaneceram em Pistóia após a guerra, mas muitos outros perderam as vidas posteriormente, abandonados à própria sorte.

 

A TODOS MEUS SINCEROS AGRADECIMENTOS

CHICO MIRANDA

Diploma de Outorga

História do Aspirante Mega

Este slideshow necessita de JavaScript.

ANVFEB-PE Realiza Cerimônia de Agraciamento.

Realizou-se nesta data, a cerimônia de entrega de Medalhas conferida a civis e militares pelos serviços prestados a memória e a manutenção do espírito da Força Expedicionária Brasileira no Estado de Pernambuco.

Por ocasião foram conferidas a Medalha Aspirante Mega ao Comandante do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva do Recife (CPOR/R) Coronel Antonio Carlos de Souza e ao Sr. Francisco Miranda Neto. Também foi conferida a Medalha Pracinha Antônio Vieira ao Tenente-Coronel Monteiro da 7ªRM/7ªDE e ao Subcomandante do CPOR/Recife Tenente-Coronel Vidal.

A ANVFEB-PE ofereceu, como forma de agradecimento, um quadro alusivo ao Major Adler Comandante da 14ª Bateria de Artilharia Antiaérea, uma unidade militar que tem se feito presente na vida da associação.

E por último foi entregue um escudeto ao jovem Joaquim Vinicius Fernandes como forma de agradecimento pela sua admiração aos Ex-Combatentes da FEB.

…A Cobra Segue Fumando!!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos & Detalhes Históricos – Especial FEB

 Com muito prazer o blog foi autorizado pela ANVFEB – Seccional Pernambuco, a publicar um material exclusivo do acervo pessoal do Secretário Rigoberto Júnior, que tem de forma muito peculiar, contribuído para preservação histórica da Força Expedicionária Brasileira.  Aproveitamos para ratificar o compromisso que temos com a luta pelo reconhecimento histórico dos mais de 20 mil brasileiros deslocados para os campos de batalhas italianos. Dos que tombaram em combate: lutamos ferozmente pela sua memória; dos que morreram esquecidos pelo seu povo anos depois da guerra: lutamos pelo seu reconhecimento; e os que ainda estão vivos: nos orgulhamos e reverenciamos.

 Nesse 07 de Setembro possamos refletir não apenas sobre nossa independência, mas principalmente sobre a ignorância latente que insiste em cercar muitos brasileiros.

As Imagens aqui postadas são de Reprodução Proibida! Fazem parte de um acervo pessoal. Qualquer cópia sem a autorização dos seus proprietários estará sujeito às sanções previstas em lei

Um Verdadeiro Soldado Brasileiro – Rigoberto de Souza

Esse post é mais do que uma mera descrição da história! Por várias vezes publicamos material baseado na pesquisa, na indicação ou em algum material que é enviado para este blog. Mas este POST é diferente! Recai sobre meus ombros a descrição da experiência de um verdadeiro Soldado Brasileiro. Materializar através dessas linhas um paraibano bravo que combateu na Itália e que, apesar dos seus 88 anos, possui na firmeza de seus pensamentos e na eloquência de sua voz, um relato de um integrante atuante da Força Expedicionária Brasileira.

Rigoberto de Souza Vice-Presidente da Associação Nacional dos Veteranos da FEB – Seção Pernambuco, não possui nem de longe o perfil do soldado brasileiro que os historiadores gostam de exemplificar: “o pracinha incauto com pouca educação”, muito pelo contrário, Doutor Rigorberto é um erudito, com uma biblioteca farta ele manuseia seus livros com a firmeza de conhecer e dominar cada publicação, indicando livros e fazendo menções de relatos e autores. Tivemos o prazer de passar uma tarde na presença desse homem que, entre outras coisas, possui um acervo que surpreende pela qualidade. Tudo isso tornou a visita uma verdadeira aula de história prática, que deixaria qualquer professor universitário completamente renovado da profissão. Foi uma especialização em FEB!

O Sargento Rigoberto serviu no 11º Regimento de Infantaria, Companhia de Canhões Anticarros (C.C.A.C), depois convertida para Subunidade de Fuzileiros, onde comandou um grupo de combate. Participou dos ataques a Monte Castello e a Montese, sendo condecorado com as seguintes medalhas: Cruz de Combate de 2ª Classe; Medalha de Campanha; e Medalha de Guerra. Ao retornar ao Brasil ingressou na Universidade Federal de Pernambuco, se formando posteriormente em Odontologia. Foi um dos fundadores da ANVFEB-PE, tendo atuado fortemente em 1988 pelo reconhecimento pela Constituição da situação dos Ex-Combatentes da FEB.

Mas seria injusto se não fizesse menção ao braço operacional da ANVFEB-PE, Rigoberto de Souza Júnior nosso contato, e uma  pessoa apaixonada pelo legado do pai e que, gentilmente proporcionou, não apenas esse encontro, mas também as fotos do seu acervo pessoal, e se demonstrou um grande soldado que batalha pela herança histórica da FEB no Brasil. Graças a seu exemplo, podemos ratificar nossas esperanças de continuar o trabalho em busca do reconhecimento de todos que fizeram a Força Expedicionária Brasileira um exemplo de dedicação ao Brasil.

 Uma Citação:

“A Cobra segue Fumando!”

Patrulha Brasileira - Ao Fundo a Cidade de Montese

Cidade de Montese

Sabre - Baioneta do Fuzil M1Garand

Pistola Semi-automática wz.35 Vis

 O Sargento Rigoberto em uma patrulha com o seu grupo de combate encontraram um alemão morto e sob seu corpo estava essa pistola wz.35 Vis – Arma de fabricação polonesa e que foi adotada pelo Exército polonês a partir de 1935 como armamento padrão. Posteriormente foi utilizado pela Wehrmacht com a anexação da Polônia pela Alemanha.

Informações sobre a Pistola: http://it.wikipedia.org/wiki/Radom_Pistolet_wz.35_Vis

Dog Tag - Original

Insígnia de Assalto de Tropa AlemãNegociado com um Prisioneiro de Guerra Alemão

Símbolo da FEB

Medalhas Recebidas

Desfile Sete de Setembro

Satisfação em Fechar esse Post na Presenção do Ilustre Ex-Combatente

Informações Adicionais:

http://www.anvfeb.com.br/Rigoberto_Souza.htm

%d blogueiros gostam disto: