Arquivo

Posts Tagged ‘comando supremo’

Os Melhores Registros Fotográficos do Dia D – Homenagem a Robert Capa

Robert Capa foi um dos maiores correspondentes de guerra de todos os tempos, esteve cobrindo todos os conflitos na primeira metade do século XX. O húngaro de nome Endre Ernő Friedmann, nascido em Budapeste em 1913, adotou o nome de Robert Capa depois do avanço da Alemanha sobre a Europa.

Ficou famoso quando acompanhou os desembarques na Normandia durante a Operação Overlord, o Dia D. Capa deixou a praia de Omaha Beach e retornou rapidamente para Inglaterra para revelar as fotografias realizada nos desembarques. Infelizmente, durante o processo de revelação, o técnico responsável acabou queimando quase todas as fotografias, sobrando apenas algumas. Quase todo o trabalho e o esforço de Capa tinha sido em vão.

Ele Morreu na guerra da Indochina em 25 de maio de 1954 ao pisar em uma mina terrestre. Seu corpo foi encontrado com as pernas dilaceradas. A câmera permanecia entre suas mãos.

O Comando Supremo Aliado realizou um vasto registro, tanto do Dia D quanto das operações posteriores, alguns desses registros só vieram a tona anos depois do conflito.

Em homenagem ao fotógrafo Robert Capa segue os melhores registros do Dia D.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Robert_Capa

Rommel e o Dia D – Preparação

Não há como negar. Uma dos principais motivos de preocupação para o Comando Supremo Aliado para o Dia D atendia pelo nome de Erwin Rommel. A designação de Rommel para  cuidar da defesas estáticas alemãs na França foi determinante para as dificuldades que os Aliados encontrariam a partir de 06 de junho de 1944. Diga-se de passagem, que as coisas não ficaram pior pelo simples fato de Rommel não ter o pleno domínio das unidades diretamente empregadas no litoral normando. Evidentemente acrescenta-se a divergência dele e Rundstedt discordarem de tipo de estratégia que seria utilizada assim que a invasão iniciasse. Sendo que ele apostava tudo na defesa das praias, com as unidades panzers contra-atacando imediatamente antes que a cabeça-de-praia inimiga fosse formada, enquanto que Rundstedt acreditava que o melhor era preservar as unidades blindadas no litoral, longe da artilharia marítima aliada.

Em fevereiro de 1944 Rommel começou a inspecionar a Fortaleza Europa. Como resultado de sua inspeção, o aumento significativo das fortificações, minas, obstáculos e do poderio bélico nas regiões mais desguarnecidas, teoricamente menos provável para um desembarque, mas no local onde ele aconteceria quatro meses depois. Empregou além de tropas a população civil da França. Estava decidido a cumprir sua missão, mesmo que ele mesmo não mais acreditasse nela.

%d blogueiros gostam disto: