Arquivo

Posts Tagged ‘combates’

A Hora H do Dia D!

O Dia D ficou consagrado como o dia da decisão, termo militar que foi utilizado como codinome para a Operação Overlord e que acabou sendo sinônimo para um dia importante. Mas dentro do Dia D, o mais longo dos dias, segundo o próprio Rommel, houve para cada soldado participante do conflito a sua própria Hora H. Aquela que determinou a vida ou morte; aquele momento de decisão ou de angustia, de alegria ou de tristeza, um momento importante para qualquer soldado, seja ele americano, inglês ou alemão. A Hora H pode ser um momento de tranquilidade e de paz depois de um inferno.

Como temos nossa série a Hora H aqui no BLOG, resolvemos buscar no acervo fotografias da Hora H do Dia D, que não necessariamente foi no Dia D, mas inclui operações posteriores a Dia D. Resgatamos fotografias da U.S Corps com a qualidade impressionante, que nos orgulhou colocar a disposição de vocês.

Nas próximas remessas vamos abordar o próprio Dia D e a impressão do soldado ao se aproximar a sua Hora H.

Tanques: A Ponta de Lança da Alemanha na Segunda Guerra

Durante a Grande Guerra os Tanques de Guerra eram grotescos e bizarros, com pouca mobilidade e nada confiável. Mas durante o período entre guerras, com avanço da tecnologia bélica, os tanques de combates passam a ser a ponta de lança de uma nova doutrina de guerra que tomava forma. Nenhum Exército poderia ignorar isso, pelo menos não deveria.

Através de alemães como Von Seeckt e Guderian que iniciaram a introdução e a doutrina de utilização de Tanques em conjunto com a infantaria, a Alemanha assombrou os especialistas militares à época. Enquanto a França importava cavalos e se vangloriava de ter os melhores “Pombos-Correios” da Europa, a Cavalaria Mecanizada tomava forma e se estabelecia como principal arma bélica das conquistas da Alemanha no início da Segunda Guerra Mundial.

 Segue a galeria de Tanques que lutaram nos diversos Fronts da Segunda Guerra Mundial, dos mais conhecidos aos mais estranhos.

Série: A Hora “H” – Parte I

Vamos publicar a partir de hoje uma nova série: A Hora H. A pretensão é publicar fotografias onde o autor da foto é parte de integrante da ação. Testemunha dos acontecimentos, presente em um momento de combate ou imediatamente  após ele. Nosso objetivo é que as pessoas possam refletir sobre a fotografia. Por isso, o BLOG prefere o destaque fotográfico ao invés do vídeo. A fotografia leva a reflexão, pois a imagem está estática, naquele momento, tudo pára.

Cenas de Combate da Infantaria

 

Infantaria…Entidade dos mais valentes!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Detalhes Históricos Gerais da Segunda Guerra

Aparências

A Guerra entra no seu quarto ano contra o Japão, as forças militares chinesas reforçam a sua força aérea, produzindo seus próprios armamentos, e formação dos seus militares nos modernos métodos de guerra. Aqui, cadetes chineses, em trajes de batalha, que curiosamente tem similaridade com o capacete de aço alemão. Em algum lugar na China, em 11 de julho de 1940. (Foto: AP).

Infantaria

Infantaria britânica na posição em uma trincheira rasa perto Bardia, um porto líbio, que havia sido ocupado por forças italianas, e foi tomada pelos Aliados em 05 de janeiro de 1941, após um cerco de 20 dias.(AP Photo).

Aviões Aliados

Em uma formação rochosa, um bombardeiro britânico decola em 15 de maio de 1941, de algum lugar no leste da África, deixando para trás um rastro de fumaça e areia. (AP Photo).

No Mar

Navios de guerra da Frota do Mediterrâneo britânicos bombardearam Fort Cupuzzo em Bardia, na Líbia, em 21 de junho de 1940. A bordo de um dos navios de guerra estava um fotógrafo oficial que gravou imagens durante o bombardeio. Antiaérea e o disparo de armas prontas para a ação. (AP Photo).

Na África

Uma vista aérea de Tobruk, na Líbia, mostrando depósitos de gasolina queimando após ataques pelas Forças Aliadas em 1941.(AP Photo).

Marcha de Prisioneiros

Bardia, um porto fortificado da Líbia, foi capturado pelas forças britânicas, com mais de 38.000 prisioneiros italianos, incluindo quatro generais, e vastas quantidades de material de guerra. Um fluxo interminável de prisioneiros italianos deixa Bardia, em 05 de fevereiro de 1941, depois que os australianos tomaram a local. (AP Photo).

No deserto

Um esquadrão através do deserto egípcio em janeiro de 1941. As tropas realizavam manobras em preparação para a campanha dos Aliados no norte da África.(AP Photo).

Que Serviço!

Preparação uma bomba para a missão contra as forças italianas em campanha na África. 24 de outubro de 1940.(AP Photo).

Patrulha de Ataque!

Patrulha de aviões de combate britânicos, voando sobre um setor Oriente Médio, quebrou formação para atacar aeronaves inimigas, em 28 de dezembro de 1940.(AP Photo).

Morto

O corpo de um soldado italiano encontra-se caído durante a batalha, em uma fortaleza de pedra em algum lugar do deserto ocidental da Líbia, em 11 de fevereiro 1941.

O Rei

Haile Selassie (direita), imperador exilado da Etiópia, cujo império foi absorvido pela Itália, retorna com um exército etíope recrutados para ajudar os ingleses na África, em 19 de fevereiro de 1941. Aqui, o imperador inspeciona um aeroporto, um intérprete ao seu lado. Em 05 de maio de 1941, depois de os italianos na Etiópia foram derrotados pelas tropas aliadas, Selassie voltou para Adis Abeba, e retomou a sua posição como governante.(AP Photo).

Highlanders

Highlanders, um regimento de infantaria escocesa do exército britânico, e tropas indianas passado a Grande Pirâmide no deserto Africano do Norte, em 09 de dezembro de 1940.(AP Photo).

Rommel

Marechal de Campo general Erwin Rommel, comandante do Korps Afrika, bebendo com um oficial alemão não identificado. Eles estão sentados em um carro durante a inspeção das tropas alemãs enviadas para auxiliar o exército italiano na Líbia em 1941.(Foto: AP ).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foto Diário do 506 Regimento de Infantaria Alemão – Parte 04

Versão SlideShow

Este slideshow necessita de JavaScript.

Corpo de Piloto é Encontrado Mais de 60 anos Depois

 Já postamos a história do piloto russo Michail Gavrilov (Piloto Russo abatido em 1942), nesse período já conhecíamos a história de Sargento Lazarev, mas não publicamos antes, pois não tínhamos detalhes históricos sobre o combate e as circunstâncias da morte do piloto.Um outro fato importante é a relutância para publicar imagens do corpo do piloto, até por uma questão de respeito a um combatente. Mas mesmo assim resolvemos publicar, com o conforto de que sua memória foi preservada e seu sacrifício foi merecedor de todas as honras militares e que seu sepultamento foi realizado para lembrar esse sacrifício. Mesmo assim não vamos publicar todas as fotos que o blog possui do corpo do sargento. Só iremos publicar o suficiente para que o visitante possa ter uma idéia da capsula do tempo que é um achado sob essas circunstâncias, e imaginem quantos pilotos, soldados e outros combatentes estão sem um sepultamento mesmo decorridos mais de seis décadas.

A HISTÓRIA

Em 21 de fevereiro de 1943, dois aviões de combate P-40 e cinco Hurricanes decolaram da base aérea militar soviética em Chupa em uma missão. Um dos Hurricane era pilotado pelo sargento Lazarev, do IAP 760.

Ao mesmo tempo, piloto alemão Rudolf Muller Oberfeldwebel de 6/JG5 “Expertenstaffel”, com seu esquadrão de quatro combatentes Bf109G, tinha acabado de escoltar cinco bombardeiros Ju87D, e encontrou os caças soviéticos do IAP 760. Perto da área da estação ferroviária – Polyarnyi Krug – nesse combate Muller abateu um dos últimos inimigos – Ele teve o mesmo destino, foi abatido em 19 de Abril 1943. O avião de Muller foi atingido há 8 km a leste do lago Maljarvi. Capturado pelos soviéticos e enviado como  prisioneiro em um acampamento, onde foi morto em outubro de 1943, quando 21 prisioneiros tentaram escapar.
O historiador militar Júri Rybin, tem encontrado as informações e confirmado o fato documental que naquele dia tinha Muller derrubou dois aviões soviéticos, um dos quais era pilotado pelo sargento Boris Aleksandrovich Lazarev.

Muito provavelmente após o Hurricane ter sido atingido, Lazarev tentou desatar o cinto, enquanto o avião caía, mas tinha perdido muito tempo. Provavelmente, a baixa estatura o impedia de saltar. O Hurricane caiu em um pântano. O piloto morreu após impacto no painel de controle do avião. Quando ele morreu, ele tinha apenas 22 anos.

Boris Aleksandrovich Lazarev agora está enterrado no cemitério de Chupa.

Foi enterrado como honras militares. Descanse em paz, um soldado corajoso que lutou contra os nazistas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Imagens Mais Dramáticas da Segunda Grande Guerra

Alguém já disse que uma imagem vale mais do que mil palavras, portanto selecionamos algumas fotos que expressam o momento da guerra, as dificuldades, vitórias e derrotas nas batalhas. Se você é expert no assunto, tente enquadrar cada foto ao momento específico do evento que mudou o curso da história no século passado:

%d blogueiros gostam disto: