Início > Dia D, Guerras, História > Depois do Dia D

Depois do Dia D


Os membros da 82ª Divisão Aerotransportada, 508º Regimento foram responsáveis por tomar determinadas áreas para proteção dos desembarques. Eles partiram no dia 05 de junho e sob fogo antiaéreo se lançaram na Normandia, apesar de dispersos conseguiram garantir seus objetivos.

Posto de Comando em Utah. A praia teve um desembarque razoavelmente tranquilo, apesar de ter sofrido baixas o Exército Americano conseguiu configurar uma cabeça-de-praia logo as primeiras horas da invasão.

Na foto, observem pilotos ingleses do lado esquerdo, enquanto soldados americanos ficaram no lado direito, a convivência nem sempre era pacífica entre os soldados dos dois países. Os americanos achavam os soldados britânicos relaxados e pouco combativos, exemplo disso quando os britânicos paravam uma perseguição porque era hora do chá. Enquanto os britânicos achavam que o GIs não eram soldados de verdade, apenas eram beneficiados por equipamento em excesso.

 

Os desasbarques foram realizados pela Marinha americana e britânica, que para o serviço de condução dos LCVP que desembarcavam as levas de soldados, recrutaram até da Guarda-Costeira para o serviço.

O marinheiro americano da foto teve sua cabeça atingida por de arma nazista .30, rasgando seu capacete com uma perfuração de 2 polegadas, teve sorte, embora muitos outros marinheiros que tiveram suas embarcações de transporte de pessoal e material não tiveram.

 

Marinheiro realiza a inspeção em uma peça de artilharia alemã que guardava a costa da Normadia. O assalto Aliado em alguns pontos foram tão rápido que os artilheiros foram encontrados mortos ao lado de suas armas.

 

Capitão do Exército Americano juntamente com tradutor realiza interrogatório nos oficiais capturados durante a incursão Aliada.

 

A perda de material e de pessoal foi impressionante em Omaha. Mais de 9 mil baixas nas primeiras horas de combate, além de tanques, veículos pesados e todo tipo de suprimento foi perdido pela resistência das defesas costeiras alemãs.

Na foto acima, um Jeep foi destruído ao passar por uma mina terrestre. Morte instantânea.

 

A Marinha americana teve baixas significativas de embarcações LCT, LST e LCVP.

Vários blindados foram carregados com excesso de suprimentos e armamentos, e acabaram afundando no Canal antes mesmo de alcançar as praias, e outros foram vedados para que a água não impossibilitasse o desembarque, mas muitos foram destruídos sem mesmo disparar um só tiro.

 

Mesmo depois de conquistar as praias foram necessárias várias patrulhas e para consolidar a posição, inclusive aconteceram batalhas violentas nos dias 10, 12 e 20 de junho de 1944. Outro elemento que causou um enorme número de baixa dos Aliados, foi a quantidade de minas explosivas de todos os tipo de tamanhos que foram devidamente enterrados por ordem do General Erwin Rommel.


Observem que o sargento mais a direita tem um T acima da divisa, isso indica que ele era do serviço de suprimento. Importante para a recuperação das tropas utilizadas no Dia D.


Detectores de Minas. Rommel sabia que poderia dificultar, debilitar e derrubar o moral das tropas usando esse recurso. Despejou em todo o litoral francês milhares de minas, mandou inundar os campos dificultando o transporte, colocou mais meio milhão de obstáculos terrestres nas praias.

 

Explosão controlada em área minada. Ressaltando os especialistas em minas terrestres.

A praia sendo transformada pelo Batalhão de Engenharia para suporta a chagada dos reforços

Pelas praias, o transito de toda a sorte de material seria enorme

Durante a invasão, vários soldados morreram afogados pelo excesso de equipamento que carregava, outros sobreviveram e eram trazidos para a linha de frente, já que não era possível recuar.

 

Era necessário criar um posto de comunicação.

Os engenheiros tiveram muito trabalho, neste caso, as pedras retiradas desse local foram utilizadas para a construção de estradas no avanço Aliado.

O entulho observado em primeiro plano se refere a armas alemãs retiradas durante o avanço Aliado

 

Prisioneiros aguardando transporte para Inglaterra e de lá para os diversos campos de concentração criados em território americano.

Navio do Tipo LCT afundado por artilharia alemã


Barracas para acomodar as tropas de apoio, tendo em vista que a infantaria avançava terreno a dentro

 

Hora do rancho

Comunicação para os avanços

Uma idéia da resistência na hora dos desembarques, várias embarcações destruídas

Foto famosa do Pont Du Hoc – As Unidade Rangens tiveram que escalar sob fogo cerrado vindo do topo, o número de baixa chegou a 90% nas primeiras levas de assalto a esta fortificação natural

Visão Geral de Pont Du Hoc

Anúncios
  1. 11/07/2011 às 4:54 AM

    Dois (2) Fatos:

    As Tropas AIRBORNE, envolvendo PQDTs da 506 PIR ( Parachute Infantary Regiment)
    saltaram na MADRUGADA DO DIA 04/ 06/1944.
    A Maioria perdeu CAUSEWAYS,101st e 82nd se reagruparam e cumpriram as missões designadas.

  2. 11/07/2011 às 5:30 AM

    Retificando: 05/06/1944

  3. Francisco Bendl
    09/11/2011 às 7:08 PM

    Inquestionavelmente uma das maiores batalhas da Segunda Guerra e, certamente, a principal.
    Se não tivesse acontecido a invasão dos aliados pela costa francesa, a guerra não terminaria na Europa em 8 de maio de 45, mas iria se estender por mais um ano, talvez, aumentando o número fantástico de mortos, feridos, desaparecidos e gente sem nada, só com a roupa do corpo!
    Os aliados mostraram a sua bravura e determinação neste célebre episódio conhecido como O Dia D.
    Milhares morreram nas praias francesas para que este conflito terminasse o quanto antes, e conseguiram.
    Meses depóis, a Alemanha se renderia.
    Diga-se de passagem, o filme O Resgate do Soldado Ryan, magistralmente dirigido pelo Spielberg, em cenas antológicas e que ficarão na história do cinema, mostra o desembarque com uma crueza sem precedentes, dando-nos uma idéia do inferno que os soldados enfrentaram quando invadiram a França pelo mar.
    Chico, meu caro, eu te daria uma sugestão:
    Assim como já surgiram dezenas de temas como, os “cem mais importantes isso ou aquilo”,
    que tal um estudo aprofundado e tu colocares no teu blog, que tanto apreciamos e elogiamos, o seguinte:
    As cem mais importantes datas na história do Brasil;
    As cem maiores batalhas da Segunda Guerra;
    As cem maiores guerras da história da humanidade;
    As cem mais importantes armas já construídas;
    Peço perdão se a idéia for execrada em praça pública, mas a intenção é tão somente colaborar.
    Acredito que os brasileiros teriam interesse em saber quais foram os momentos que marcaram a nossa trajetória, tanto em termos de país quanto à população.
    O que tu achas?

    • 09/11/2011 às 7:14 PM

      Uma excelente ideia nobre Bendl, então vamos começar com algo mais leve: os cem melhores filmes de guerra, que tal?

  4. David Hawkins
    20/02/2013 às 4:37 PM

    Apesar de ser uma batalha dura e decisiva, ela também teve interesses políticos do comando militar. Como o exercíto soviético estava derrotando os nazistas no leste, já se previa que a URSS poderia ocupar uma mega parte da Europa e sair como os únicos responsáveis pela derrota de Hitler.
    Por isso o dia D foi decisivo para acabar com a guerra o mais rápido e impedir que os soviéticos ocupassem o restante da Europa.
    Talvez um outro planejamento poderia evitar as mortes dos soldados que tiveram que lutar em um terreno totalmente desfavorável.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: