Início > Artigos e Especiais, Front Russo > Stálin: Ditador, Fato!

Stálin: Ditador, Fato!


Já publicamos muita coisa sobre a União Soviética neste BLOG, basta pesquisar um pouco aqui que o internauta encontrará um acervo bastante volumoso de fotografias e artigos sobre a atuação da União Soviética, seu povo, seu exército e seus líderes, ou melhor, seu líder. Exatamente neste ponto gostaria, mais uma vez, refletir, tendo em vista o reavivamento de comunismo “renovado”, mais “light” e voltado para países que atualmente frutificaram a base da filosofia vermelha a partir dos moldes consolidado pelo georgiano Stálin.

Primeiro o Comunismo constituído e concebido pela Revolução Bolchevista de 1917 que tornou a Rússia uma “República do Proletariado  ” em nada tem haver com o sistema ditatorial perpetrado por  Josef Stálin a partir de 1922, e que perdurou até o seu falecimento em 1953. Portanto, não estamos falando do comunismo em si; falamos de um ditador sanguinário que exerceu com mão de ferro sua posição, exterminado seus inimigos e oprimindo ao extremo seu povo. Provas e argumentações a favor desta visão do perfil brutal do senhor Stálin são vários e vários, muitos desses já publicamos aqui mesmo no BLOG.

Contudo o que queremos refletir é a questão da separação da ideologia da interpretação histórica. Não é possível que possamos compreender períodos e personagens históricos através da visão ideológica. Isso é um golpe cruel contra a Ciência História. Querer interpretar e explicar fatos históricos e seus envolvidos à luz da visão ideológica torna nula qualquer tentativa de compreender a dimensão do passado e seus ensinamento para o presente e o futuro da humanidade. Outro agravante severo é quando defendemos cega e sistematicamente as ações e erros de lideres do passado, por mais cruel que possa parecer, tornado-nos tendenciosos e desprovidos de embasamento historiográfico. Alguns jovens idealistas defendem o senhor Stálin como se ele próprio  fosse a representação máxima do comunismo, achando que estão argumentado contra o imperialismo capitalista. Isso é um erro.

Mas vez repito um episódio já publicado anteriormente:

Nikita Khrushchov realizou uma entrevista coletiva para expor a União Soviética os números de mortos e desaparecidos durante todo o regime de Stálin. Durante a entrevista um dos repórteres bradou a pergunta: “Por que as acusações só foram divulgadas depois da morte de Stálin?”. Khrushchov  interrompeu a entrevista e perguntou quem estava fazendo a pergunta. Ninguém se levantou. Khrushchov  responde: “Pela mesma razão que o senhor não se manifesta: MEDO”.

 Abaixo uma série de exemplos do vigor russo, independente de regime, lutou pela sua terra.

Anúncios
  1. 07/10/2013 às 2:15 PM

    A parte do texto em que um entrevistado questiona porque os números de mortos não foram divulgados antes da morte de Stalin me fez lembrar de uma cena do filme Circulo de Fogo.

    Na cena o comissário Danilov e amigo do Vassili esta em sala com outros comissários recebendo instruções de Khrushchov…e ele responde que o povo precisa de esperança (essa resposta é parecida com a que foi descrita no artigo acima).

    Khrushchov para o discurso e tenta descobrir quem disse isso…outro comissário ao lado Danilov aponta com a cabeça denunciando quem disse isso (medo puro!), mas Danilov não reluta e afirma que o povo precisa de esperança…precisa de um herói! Khrushchov compra a idéia!
    Esse filme é sensacional!!!

    Gostaria de compartilhar um blog com foco em miniaturas militares e a história dos principais equipamentos militares.
    http://www.maquinasdecombate.com.br

  2. HORÁCIO JOSÉ VIARD
    09/10/2013 às 12:39 PM

    Caro Francisco Miranda, inicialmente quero te dar sinceros parabéns pelo seu blog. Como mais um admirador desse período da História (por longo tempo) seu blog foi o que mais me impressionou pela qualidade e consistência. Foi um dia feliz para mim quando descobri seu blog.
    Quanto ao tema, Stalin não era ditador. A ditadura era do Partido!!! A URSS não era um país com todo o povo vivendo com medo! Grande parte da população e das Forças Armadas apoiaram o partido bolchevista na tentativa de construção do socialismo.
    Quem vivia com um medo enorme de Stalin era a classe dominante nos países capitalistas. Ele sempre foi o grande inimigo do capitalismo. A literatura ocidental, ao longo do tempo, vem tentando focar as atenções somente para a figura do ditador sanguinário!! Também vem tentando reduzir a importância da URSS na segunda guerra mundial.
    Penso que precisamos analisar todos os ângulos das informações históricas para conseguirmos obter uma visão dos fatos sem interferências ideológicas ou propagandísticas.
    Como eu dizia acima sobre o medo que Stalin provocava na burguesia ocidental, a URSS, na época anterior à segunda guerra mundial, vinha obtendo enorme sucesso econômico, o que forçou a Inglaterra, os Estados Unidos e a França a colocarem Hitler no poder na Alemanha, porque esse prometia liquidar com a URSS.
    Cito um livro que pode ajudar a analisar o tema “Stalin, um novo olhar”, do belga Ludo Martens, Ed. Revan. Inclusive neste livro temos um posfácio de Oscar Niemeyer sobre aquela figura histórica.
    Um grande abraço, de quem te admira.
    Hor´~acio

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: