Arquivos

Posts Tagged ‘mulheres na segunda guerra’

Mulheres na Seguda Guerra – O fim do Sexo Frágil – Parte I

Conta-se nos dedos na história da humanidade as mulheres que tiveram participação efetiva nas grandes guerras, e essa ausência sempre está relacionado com a preservação do sexo frágil e o cuidar da família, enquanto o homem viril e provedor, tinha por responsabilidade a sobrevivência e a proteção a essa mesma família.

Durante a Grande Guerra esse quadro começa a mudar, a mulher se aproxima do front com funções específicas, mas ainda longe de qualquer participação como combatente ativo.

Na Guerra Civil Espanhola, acontece a grande virada do sexo frágil, a mulher é treinada e qualificada para o combate por ambos os lados, e torna-se um elemento importante para o contexto daquele infeliz momento espanhol.

Já na Segunda Guerra a mulher vai desempenhar todos os tipos de funções no front e no esforço de guerra de todas as nações.

Nos Estados Unidos, para cumprir as metas de produção de guerra, é necessário que a mulher assuma postos de trabalho anteriormente destinados a homens, e ela faz com a galhardia de quem vai para o front. Empresas como a Ford, passam a contar em seus quadros, em algumas fábricas apenas com mulheres. Campanhas são realizadas, pois muitos críticos acham que as mulheres, desempenhando funções de homens, estarão passando por um processo de “masculinizarão”, a própria Ford implanta em suas fábricas setores de maquiagem e cabelereiros para suas funcionárias entrarem no serviço, belas. No front as mulheres são incorporadas a tropa, agora não apenas como meras enfermeiras, mas como oficias de saúde, tropas especialistas são formas, principalmente para prover a retaguarda com o apoio logístico necessário, vários quadros e graduações de militares mulheres são consumados durante a guerra.

Na Inglaterra, durante a eminente invasão alemã a ilha, as mulheres são treinadas para serem usadas como tropa de infantaria em defesa de sua terra; batalhões de voluntárias são formados para lutarem com os alemães, felizmente a invasão nunca aconteceu. As mulheres também desempenharam funções importantes em Londres, principalmente incorporadas a grupo de combates a incêndio e no socorro as vítimas dos bombardeios.

Na Alemanha, durante a primeira fase da guerra a mulher não foi envolvida, mas o doutrinamento nazista colocava a mulher como sendo a base para a continuação da raça ariana, segundo os planos de Himmler, mulheres arianas deveriam ser selecionadas para casarem com oficiais da SS, e essa seleção, rigorosa, deu origem a Programa Lebensborn. Na segunda fase da guerra, a mulher alemã foi obrigada a desempenhar funções na manutenção diária do país, tais como condutor de bonde e outras funções caracteristicamente masculinas. Na terceira fase da guerra, quando Berlim está sob ameaça, ela é usada, juntamente com crianças, como último elemento defensivo e, posteriormente, sofre de forma terrível com a ocupação soviética e os estupros sistemáticos que são aceitos como “normais” pelo Exército Vermelho. No final da guerra as mulheres são pagas para retirar os escombros de uma Berlim destruída, e são chamadas e “mulheres escombros”, chega o fim a trajetória da mulher alemã na guerra.

 

No Exército Vermelho a mulher é um elemento de infantaria, sendo tratada como mais um soldado na tropa, é a mais pura verdade o termo “A Grande Guerra Patriótica” para as mulheres filhas dessa terra.

Em outros fronts, dentro dos movimentos de resistência espalhados pela Europa, a mulher exerce funções principais, e através desses movimentos os Aliados sustentam várias operações.

No final das contas, pudemos imaginar que o processo de igualdade entre os sexos fica mais claro e evidenciado após a Segunda Guerra, diferentemente de outros períodos da História, a mulher prova que é capaz de exercer qualquer função, de soldado combatente a operador de máquinas pesadas. O sexo frágil deixou de ser frágil ou nunca foi.

O "Círculo de Fogo" de Sebastopol

Símbolo de defesa de Sebastopol, Crimeia,  essa jovem atirador russa, Lyudmila Pavlichenko, que, até o final da guerra, tinha matado 309 alemães – Confirmados – A atiradora feminina mais bem sucedida da história(Foto: AP).

A Cineasta

  Cineasta Leni Riefenstahl, olhando através da lente de uma câmera antes das filmagens do Rally da Alemanha de 1934 em Nuremberg. A filmagem seria para compor em 1935 o filme “O Triunfo da Vontade”, mais tarde aclamado como um dos melhores filmes de propaganda da história. (LOC).

Mulheres Japonesas no "esforço de guerra"

As mulheres japonesas olhar para possíveis falhas nas capsulas vazias em uma fábrica no Japão, em 30 de setembro de 1941.Elas são proibidas de olharem para a câmera. (AP Photo).

Pioneiras

Membros do Corpo de Exército Feminino (WAC) aquarteladas em Camp Shanks, New York, antes de embarcarem em 02 de fevereiro de 1945 no Porto de Nova York. As mulheres estão com o primeiro contingente de negros americanos a irem para o exterior no esforço de guerra.(AP Photo).

Controle de Qualidade

Mulheres trabalhadoras inspecionam um balão de barragem parcialmente inflado em New Bedford, Massachusetts em 11 de maio de 1943. Cada parte do balão deve ser carimbado pelo trabalhador, também pelo inspetor do trabalho da divisão e, finalmente, pela “G” inspetor, que dá a aprovação final.(AP Photo).

Treinamento

Com alguns dos arranha-céus de Nova York através de nuvens de gás, algumas enfermeiras do exército dos EUA no posto do hospital em Fort Jay, New York, usam máscaras de gás em treinamento de defesa, em 27 de novembro de 1941.(Foto: AP).

As Mães?

Três guerrilheiras soviéticas em ação na Rússia durante a Segunda Guerra Mundial. (LOC)

Proteção

Uma equipe de jovens de Serviços Auxiliar Territorial, vestido de casacos de inverno, controlando um holofote perto de Londres, em 19 de janeiro de 1943, tentando encontrar os bombardeiros alemães para serem abatidos por armas antiaéreas.(AP Photo).

Corajosa

 A aviadora alemã, capitão Hanna Reitsch, aperta as mãos do chanceler alemão Adolf Hitler após ser agraciado com o Cruz de Ferro de segunda classe na Chancelaria do Reich em Berlim, na Alemanha, em abril de 1941, por seu serviço no desenvolvimento de instrumentos de aviões e armamento durante a Segunda Guerra Mundial. Na volta, o centro é Reichsmarshal Hermann Goering. Na extrema direita é o tenente-general Karl Bodenschatz.(AP Photo).

Esforço de guerra

A linha de montagem de arte de estudantes do sexo feminino criando cópia de cartazes de propaganda da Segunda Guerra em Port Washington, Nova York, em 08 de julho de 1942. O cartaz principal está pendurado no fundo.(AP Photo / Marty Zimmerman).

Revolta do Gueto

Um grupo de jovens combatentes da resistência judaica estão sendo mantidas emum  prisão por soldados alemães SS em abril/maio de 1943, durante a destruição do Gueto de Varsóvia pelas tropas alemãs depois de uma revolta no bairro judeu.(AP Photo).

Pilotos da Luftwaffe

Jovens cada vez mais estão incorporando à Luftwaffe em campanha de recrutamento total da Alemanha. Elas estão substituindo os homens transferidos para o exército, para pegarem em armas em vez de aviões, contra o avanço das forças aliadas. Aqui, jovens alemãs em treinamento com os homens da Luftwaffe, em algum lugar na Alemanha, em 07 de dezembro de 1944.(AP Photo).

Treinamento de "Macho"

Aeronautas especialmente escolhidas estão sendo treinadas para funções policiais na Força Aérea (WAAF). Elas têm que serem perspicaz, inteligentes e observadoras – Elas frequentam um curso intensivo na escola de polícia RAF – onde sua formação corre paralela com a dos homens. Manter um homem “em seu lugar” – Um membro WAAF demonstra autodefesa em 15 janeiro de 1942(Foto: AP).

Guerrilheiras

O primeira Corpo de ” Mulheres Guerrilheiras ” acaba de ser formada nas Filipinas, treinadas em serviço em 08 de novembro de 1941, em um campo de tiro em Manila.(AP Photo).

"Maquis"

Pouco conhecida para o mundo exterior, embora tenha lutado contra regimes fascistas desde 1927, o italiano “Maquis” exerce uma batalha pela liberdade sob as condições mais perigosas. Alemães e fascistas italianos são alvos de suas armas, e as cobertas de neve, gelo nos picos das fronteiras franco-italiana são os seus campos de batalha. Esta professora da escola do Vale de Aosta, luta lado a lado com o marido na “Patrulha Branca” acima da passagem de São Bernardo, na Itália, em 4 de janeiro de 1945.(AP Photo).

O "V"

Mulheres do corpo de defesa formam um “V” da vitória com as linhas de mangueira transpostas em uma demonstração de suas habilidades em Gloucester, Massachusetts, em 14 de novembro de 1941. (AP Photo).

O sofrimento

Uma enfermeira envolve uma bandagem em torno da mão de um soldado chinês como um outro soldado ferido se aproximando mancando em sua direção para o tratamento de primeiros socorros durante os confrontos em frente ao rio Salween na província de Yunnan, na China, em 22 de junho de 1943.(AP Photo).

Produção

Mulheres trabalhadoras nas linhas de transparentes para os bombardeiros A-20J de ataque Douglas Aircraft, em Long Beach, Califórnia, em outubro de 1942.(AP Photo / Office of War Information).

Propaganda

Cinema americano atriz Veronica Lake, ilustra o que pode acontecer com as mulheres trabalhadoras de guerra que usam cabelos compridos, enquanto trabalhava em seus bancos, em uma fábrica em algum lugar nos Estados Unidos, em 09 de novembro de 1943. (AP Photo).

A Defesa

Ack Ack-Girls, membros do Serviço Territorial Auxiliar (ATS), corre para a ação em uma localização arma antiaérea na área de Londres em 20 de maio de 1941 quando o alarme é soado. (AP Photo) .

Defesa antiaérea

Duas mulheres alemães de armas antiaérea telefonam no campo auxiliar operacional durante a Segunda Guerra Mundial.(LOC).

O trabalho pesado

Jovens Soviéticas operam tratores da Quirguízia (hoje Quirguistão), substituir com eficiência os seus amigos, irmãos e pais que foram para o front. Aqui, uma tratorista semeia beterraba em 26 de agosto de 1942.(AP Photo).

Infantaria

Senhora Paul Titus, 77 anos de idade da Pensilvânia, carrega uma arma, em 20 de dezembro de 1941. Sra. Titus falou no dia seguinte ao ataque a Pearl Harbor. “Eu posso carregar uma arma a qualquer momento eles me chamarem”, declarou.(AP Photo).

No combate

Capacete de aço, uniformizadas mulheres polonesas marcham pelas ruas de Varsóvia para ajudar na defesa de sua capital depois que as tropas alemãs iniciaram a invasão da Polônia, em 16 de setembro de 1939.(AP Photo).

Enfermeiras

Enfermeiras são vistas limpando os restos de uma das alas no Hospital São Pedro, Stepney, Londres, em 19 de abril de 1941. Quatro hospitais estavam entre os prédios atingidos por bombas alemãs durante um ataque de escala completa na capital britânica.(AP Photo).

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.257 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: