Início > Mais Assuntos > Íntegra de novo manifesto de militares da reserva

Íntegra de novo manifesto de militares da reserva


“ELES QUE VENHAM. POR AQUI NÃO PASSARÃO!”

 Este é um alerta à Nação brasileira, assinado por homens cuja existência foi marcada por servir à Pátria, tendo como guia o seu juramento de por ela, se preciso for, dar a própria vida. São homens que representam o Exército das gerações passadas e são os responsáveis pelos fundamentos em que se alicerça o Exército do presente. Em uníssono, reafirmamos a validade do conteúdo do Manifesto publicado no site do Clube Militar, a partir do dia 16 de fevereiro próximo passado, e dele retirado, segundo o publicado em jornais de circulação nacional, por ordem do Ministro da Defesa, a quem não reconhecemos qualquer tipo de autoridade ou legitimidade para fazê-lo.

O Clube Militar é uma associação civil, não subordinada a quem quer que seja, a não ser a sua Diretoria, eleita por seu quadro social, tendo mais de cento e vinte anos de gloriosa existência. Anos de luta, determinação, conquistas, vitórias e de participação efetiva em casos relevantes da História Pátria. A fundação do Clube, em si, constituiu-se em importante fato histórico, produzindo marcas sensíveis no contexto nacional, ação empreendida por homens determinados, gerada entre os episódios sócio-políticos e militares que marcaram o final do século XIX. Ao longo do tempo, foi partícipe de ocorrências importantes como a Abolição da Escravatura, a Proclamação da República, a questão do petróleo e a Contra-revolução de 1964, apenas para citar alguns. O Clube Militar não se intimida e continuará atento e vigilante, propugnando comportamento ético para nossos homens públicos, envolvidos em chocantes escândalos em série, defendendo a dignidade dos militares, hoje ferida e constrangida com salários aviltados e cortes orçamentários, estes últimos impedindo que tenhamos Forças Armadas (FFAA) a altura da necessária Segurança Externa e do perfil político-estratégico que o País já ostenta. FFAA que se mostram, em recente pesquisa, como Instituição da mais alta confiabilidade do Povo brasileiro (pesquisa da Escola de Direito da FGV-SP). O Clube Militar, sem sombra de dúvida, incorpora nossos valores, nossos ideais, e tem como um de seus objetivos defender, sempre, os interesses maiores da Pátria. Assim, esta foi a finalidade precípua do manifesto supracitado que reconhece na aprovação da “Comissão da Verdade” ato inconseqüente de revanchismo explícito e de afronta à lei da Anistia com o beneplácito, inaceitável, do atual governo. Assinam, abaixo, os Oficiais Generais por ordem de antiguidade e os Oficiais superiores por ordem de adesão.

OFICIAIS GENERAIS Gen Gilberto Barbosa de Figueiredo Gen  Amaury Sá Freire de Lima Gen Cássio Cunha Gen Ulisses Lisboa Perazzo Lannes Gen Marco Antonio Tilscher Saraiva Gen Aricildes de Moraes Motta Gen Tirteu Frota  Gen César Augusto Nicodemus de Souza Gen Marco Antonio Felício da Silva Gen Bda Newton Mousinho de Albuquerque Gen Paulo César Lima de Siqueira Gen Manoel Theóphilo Gaspar de Oliveira Gen Elieser Girão Monteiro

OFICIAIS SUPERIORES  Cel Carlos de Souza Scheliga Cel Carlos Alberto Brilhante Ustra Cel Ronaldo Pêcego de Morais Coutinho Capitão-de-Mar-e-Guerra Joannis Cristino Roidis Cel Seixas Marques Cel Pedro Moezia de Lima Cel Cláudio Miguez Cel Yvo Salvany Cel Ernesto Caruso Cel Juvêncio Saldanha Lemos Cel Paulo Ricardo Paiva Cel Raul Borges Cel Rubens Del Nero Cel Ronaldo Pimenta Carvalho Cel Jarbas Guimarães Pontes Cel Miguel Netto Armando Cel Florimar Ferreira Coutinho Cel Av Julio Cesar de Oliveira Medeiros Cel.Av.Luís Mauro Ferreira Gomes Cel Carlos Rodolfo Bopp Cel Nilton Correa Lampert Cel Horacio de Godoy Cel Manuel Joaquim de Araujo Goes Cel Luiz Veríssimo de Castro Cel  Sergio Marinho de Carvalho Cel Antenor dos Santos Oliveira Cel Josã de Mattos Medeiros Cel Mario Monteiro Campos Cel Armando Binari Wyatt Cel Antonio Osvaldo Silvano Cel Alédio P. Fernandes Cel Francisco Zacarias  Cel Paulo Baciuk Cel Julio da Cunha Fournier   Cel Arnaldo N. Fleury Curado Cel Walter de Campos Cel Silvério Mendes Cel Luiz Carvalho Silva Cel Reynaldo De Biasi Silva Rocha Cel Wadir Abbês Cel Flavio Bisch Fabres Cel Flavio Acauan Souto Cel Luiz Carlos Fortes Bustamante Sá Cel Plotino Ladeira da Matta Cel Jacob Cesar Ribas Filho  Cel Murilo Silva de Souza Cel Gilson Fernandes Cel José Leopoldino Cel Evani Lima e Silva  Cel Antonio Medina Filho Cel José Eymard Bonfim Borges Cel Dirceu Wolmann Junior Cel Sérgio Lobo Rodrigues Cel Jones Amaral Cel Moacyr Mansur de Carvalho Cel Waine Canto Cel Moacyr Guimarães de Oliveira Cel Flavio Andre Teixeira Cel Nelson Henrique Bonança de Almeida Cel Roberto Fonseca Cel Jose  Antonio  Barbosa Cel Cav Ref Jomar Mendonça Cel Nilo Cardoso Daltro Cel Carlos Sergio Maia Mondaini Cel Nilo Cardoso Daltro Cel Vicente Deo Cel Av Milton Mauro Mallet Aleixo Cel José Roberto Marques Frazão Cel Luiz Solano Cel  Flavio Andre Teixeira Cel  Jorge Luiz Kormann Cel Aluísio Madruga de Moura e Souza Cel Aer Edno Marcolino Cel Paulo Cesar Romero Castelo Branco Cel CARLOS LEGER SHERMAN PALMER Capitão-de-Mar-e-Guerra Cesar Augusto Santos Azevedo TCel Osmar José de Barros Ribeiro T Cel Mayrseu Cople Bahia TCel  José Cláudio de Carvalho Vargas TCel Aer Jorge Ruiz Gomes. TCel Aer Paulo Cezar Dockorn Cap de Fragata Rafael Lopes Matos Maj Paulo Roberto Dias da Cunha

OFICIAIS SUBALTERNOS 2º Ten José Vargas Jiménez

Fonte: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/documentos/integra-de-novo-manifesto-de-militares-da-reserva/

Anúncios
Categorias:Mais Assuntos
  1. 05/03/2012 às 9:34 AM

    Concorda ou discorda da criação da Comissão da Verdade?

    • 05/03/2012 às 9:38 AM

      Nos moldes atuais eu discordo. Ela não deve ser uma caça as bruxas. Ela deve ser pautada para quem cometou crime em qualquer instância, inclusive quem cometeu roubos, assassinatos e sequestros durante o período e não apenas os militares. Mas pelo moldes atuais parece vingança da esquerda brasileira.

      • 12/03/2012 às 4:15 PM

        Até onde entendi, não haverá novas medidas punitivas, apenas a abertura de documentos secretos, principalmente para localizar o destino de desaparecidos políticos e de sua história.

        Ou estou errado?

    • silva
      12/03/2012 às 2:55 PM

      não concordo, para que mexer no passando, não houve anistia a todos?

      • 12/03/2012 às 4:15 PM

        Vide a resposta acima.

  2. André Matzembacher
    05/03/2012 às 9:35 AM

    Caro Chico…sem querer politizar o blog..apenas digo que se existe uma comissão da verdade(verdade de quem ??), para punir excessos..que esta seja para os dois lados contendores..Ser parcial apenas acirrará ainda mais os ânimos neste ja tão combalido país,carente de tudo..principalmente de vergonha na cara de seus dirigentes e políticos.
    Brasil acima de tudo!!

    Uma vez PE,sempre PE!!

    • 05/03/2012 às 9:40 AM

      André não é uma questão de politizar é uma questão de justiça. Punir militares da reserva por se manifesta publicamente é demais.

  3. 05/03/2012 às 10:14 AM

    Eu somente acho que crimes de tortura e contra a humanidade não deveriam nunca ser anistiados, não importa quem fez, se guerrilheiros ou militares.

    E o ministro Amorim, quer agrade ou não, tem autoridade superior sim. Estes atos não podem ser classificados como insubordinação mesmo eles sendo da reserva ?

    Sou contra a censura, é claro. No período da ditadura militar ou agora.

    • 05/03/2012 às 11:07 AM

      Não Xrecer ele não tem autoridade, pois os militares são da reserva e legalmente estão amparados, enquanto os clubes militares são organizações civis. Do mais concordo com você.

  4. Francisco Bendl
    05/03/2012 às 11:19 AM

    Chico, parabéns pela tua decisão de postar artigos com referência à política nacional e que esteja relacionada com os militares.
    A Segunda Guerra foi motivada por assuntos políticos, portanto, tu não estás fugindo do tema deste blog democrático e essencial aos comentários aqui registrados sobre o conflito.
    Mas, eu vou te pedir licença para reproduzir a luta que tenho travado em blogs especializados nessa área, justamente com relação ao assunto de hoje.
    Assim, então, eu me referi à Comissão da verdade:

    Francisco Bendl
    março 5th, 2012 at 9:14
    A ministra Maria do Rosário, autora intelectual da Comissão da Verdade, é uma senhora problemática. Desfralda várias bandeiras ao mesmo tempo e não dá conta de nehuma a contento.
    Nas últimas eleições municipais no Rio Grande, na capital, Porto Alegre, sua candidatura a prefeito foi impugnada por irregularidades; em sua campanha contra a pedofilia (meritória se não tivesse deixado de lado prematuramente), deparou-se com um problema familiar extremamente grave; irriquieta, não se sabe ao certo a sua postura política, mas está sempre com o dedo em riste contra os que dela discordam e tem predileção em posar de vítima!
    Percebe-se a ânsia do PT em remoer o passado, trazer à tona episódios que a maioria do povo brasileiro sequer vivenciou ou sabe a verdade sobre os fatos à época acontecidos.
    Portanto, uma iniciativa tendenciosa, cujas reais intenções não são a busca pela justiça e punir torturadores, mas acobertar certos crimes cometidos na era petista e sem a devida solução até hoje, como o Toninho do PT, Celso Daniel, Mensalão…
    Assim, remete-se a mente do povo para tempos idos, de modo que esqueça os fatos mais recentes na era petista e do caráter de seus dirigentes.
    A título de curiosidade, alguém pode me dizer se um desses próceres do PT abaixo, foi punido?

    Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT, assumiu para si toda a responsabilidade de arquitetar e executar o esquema de financiamento ilegal do PT e de outros partidos aliados com a ajuda de Marcos Valério. Delúbio disse que nem a direção do PT, nem o ministro José Dirceu conheciam a origem dos recursos obtidos com Marcos Valério. Ele alega que estes recursos seriam pagos e que serviram para o pagamento de despesas “não contabilizadas” das campanhas eleitorais de 2002 e 2004 do PT e dos partidos aliados. A versão foi endossada por Valério. Afastou-se do cargo após as denúncias.
    Gilberto Carvalho, chefe de gabinete do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os irmãos do Prefeito Celso Daniel dizem que Carvalho transportava malas de dinheiro do esquema de corrupção montado na Prefeitura de Santo André para o então presidente do PT José Dirceu.
    João Magno (PT-MG), Disse que recebeu dinheiro das contas de Marcos Valério, seguindo a orientação do tesoureiro Delúbio Soares.
    João Paulo Cunha (PT-SP), deputado federal, ex-presidente da Câmara. Dois assessores do deputado mais a sua esposa visitaram o Banco Rural no Brasília Shopping. O deputado disse à CPI dos Correios que sua mulher foi ao banco pagar uma prestação de TV a cabo. A diretora financeira da SMPB (empresa de Marcos Valério), Simone Vasconcelos, disse para a Polícia Federal que João Paulo Cunha recebeu R$ 200 mil de ajuda do empresário. Em seguida, documentos enviados pelo Banco Rural mostraram que a esposa de Paulo Cunha sacou R$ 50 mil. Marcos Valério retificou a lista de Simone Vasconcelos e disse que Paulo Cunha recebeu só R$ 50 mil. Porém, Valério não explicou onde foram parar os outros R$ 150 mil.
    José Adalberto Vieira da Silva (PT-CE), preso pela Polícia Federal com US$ 100.000,00 na cueca, assessor do deputado José Nobre Guimarães.
    José Dirceu, acusado por Jefferson de ser o “mandante” e o “cérebro do maior sistema de corrupção da história da República”, nega categoricamente as acusações, afirmando desconhecer totalmente o esquema de empréstimos e pagamento a deputados. Demitiu-se do cargo de Ministro Chefe da Casa Civil, reocupando seu mandato de Deputado Federal e passando a dedicar-se totalmente à sua defesa no processo de cassação por quebra de decoro parlamentar contra ele aberto na Comissão de Ética da Câmara dos Deputados. José Dirceu teve seu cargo cassado pela Câmara dos Deputados na noite do dia 30 de novembro de 2005 para a madrugada do dia 1º de dezembro de 2005. Os votos a favor da cassação foram 293.
    José Genoíno, ex-presidente do PT. Denunciado por utilizar Marcos Valério como fiador de empréstimos ao PT junto aos bancos do Brasil, Banco Rural e BMG. Também paira sobre ele a suspeita dos doláres apreendidos na cueca do assessor de seu irmão, o deputado José Guimarães. Renunciou à presidência do PT após o escândalo.
    José Mentor (PT-SP), teve atuação polêmica como relator da CPI do Banestado, quando fez sumir, inexplicavelmente, as menções ao Banco Rural no relatório final da CPI. Seu escritório de advocacia recebeu R$ 60 mil de uma conta no Rural de uma empresa de Marcos Valério.
    José Nobre Guimarães (PT-CE), irmão de José Genoíno, teve seu assessor flagrado com US$ 100.000,00 na cueca, além de R$ 200.000,00 na mala. O deputado Guimarães também é acusado do recebimento de R$ 250.000,00 das contas de Marcos Valério.
    Josias Gomes (PT – BA), suspeito de retirar, pessoalmente, a quantia de R$ 100 mil das contas de Marcos Valério.
    Juscelino Dourado, chefe de gabinete do ministro da Fazenda, Antonio Palocci. Pediu demissão em setembro de 2005 em meio a denúncias de que teria participado ao lado de Rogério Buratti e Vladimir Poleto de operações de tráfico de influência no Ministério da Fazenda.
    Luiz Gushiken, ex-dirigente da SECOM (Secretária de Comunicação, até então com status de ministério), que indicava dirigentes para os fundos de pensão. Acusado de favorecimento de uma corretora de seus ex-sócios ligada a fundos de pensão. Os bancos BMG e Rural são suspeitos de lucrar indevidamente com os fundos.
    Luiz Inácio Lula da Silva(PT-SP) segundo Duda Mendonça em declaração a Veja Lula supostamente teria conhecimento do escândalo de caixa dois do PT, e não denunciou. Lula alegou durante muito tempo ser completamente ignorante sobre o esquema, tendo sido apenas em meados do fim do segundo mantato que admitiu estar ciente desde 2005.
    Marcelo Sereno, ex-secretário de Comunicações do PT. Demitiu-se após o escândalo.
    Paulo Rocha (PT-PA), deputado federal, ex-líder do PT na Câmara. Sua assessora foi ao Banco Rural onde fez saques das contas de Marcos Valério no valor de R$ 920 mil. Renunciou à liderança do partido e mais tarde ao cargo de deputado para fugir à cassação.
    Professor Luizinho (PT-SP), deputado federal, ex-líder do governo na Câmara, teve um assessor que recebeu R$ 20 mil de Marcos Valério.
    Raimundo Ferreira Silva Júnior, vice-presidente do PT no Distrito Federal. Trabalhava no gabinete do deputado Paulo Delgado (PT-MG). Também sacou dinheiro das contas de Marcos Valério.
    Ralf Barquete, assessor de Antonio Palocci na prefeitura de Ribeirão Preto, morreu de câncer em 8 de Junho de 2004. Rogério Buratti disse que em 2002 Barquete consultou-o sobre como fazer para trazer dólares do exterior.
    Rogério Buratti, trabalhou como secretário na prefeitura de Ribeirão Preto, durante a administração do prefeito Antonio Palocci (atual ministro da Fazenda). Foi também assessor do deputado José Dirceu na década de 1980. Foi preso em agosto acusado de lavagem de dinheiro. Em busca do benefício da delação premiada, Buratti começou a fazer várias acusações contra o ministro da Fazenda.
    Sérgio Gomes da Silva, mais conhecido como o “Sombra”. Trabalhou na administração do prefeito Celso Daniel, assassinado em 2002. Segundo o Ministério Público ele é o principal suspeito de ser o mandante do crime.
    Silvio Pereira, ex-secretário Geral do PT. Ao lado de Delúbio Soares e Marcelo Sereno, foi responsável pelo saque de R$ 4.932.467,12 das contas das empresas de Marcos Valério. Durante as investigações, foi acusado de corrupção por ter recebido de presente de uma empresa privada uma Land Rover, em troca de vantagens para na estatal Petrobrás.
    Vladimir Poleto, economista e ex-assessor na Prefeitura de Ribeirão Preto do Ministro da Fazenda Antonio Palocci. Ao lado de Rogério Buratti, é acusado de fazer tráfico de influência. Em 31 de julho de 2002, ajudou a transportar caixas lacradas de bebida de Brasília até São Paulo. Segundo Buratti, dentro das caixas havia dólares doados por Cuba para a campanha de Lula.
    Wilmar Lacerda, presidente do PT no Distrito Federal. Disse para a Polícia Federal que recebeu R$ 380.000,00 da empresa SMPB, do publicitário Marcos Valério. Justificou-se dizendo que apenas seguiu a orientação do tesoureiro do partido Delúbio Soares.

    Por acaso, a dita comissão investigará essa turma sobre os crimes que cometeram contra o erário?
    Pela corrupção desmedida?
    Pelo tráfico de influência?
    Mas é o passado que importa?
    O PT expulsou algum envolvido de seus quadros?
    E o Henrique Pizzolato, ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, que autorizou o adiantamento de 23,3 milhões de reais à DNA Propaganda, de Marcos Valério, por serviços publicitários prestados à Visanet (da qual o BB é sócio), em 2003. Na prática, desviou dinheiro público para as contas de Valério. Disse ter sido autorizado por Luiz Gushiken e Cássio Casseb, como ficou esse desvio de dinheiro e a situação desse indivíduo?
    A Comissão da Verdade ira apurar com seriedade e patriotismo esses crimes também?!

  5. Francisco Bendl
    05/03/2012 às 11:37 AM

    Com referência aos militares, assim me posicionei em outro debate:

    Francisco Bendl
    fevereiro 23rd, 2012 at 17:49
    Como disse o José Reis Barata, lá no início, “Todo o cuidado não é pouco, é muito pouco”.
    Muitas notícias que se divulgam sobre o período que os militares governaram o Brasil são mentiras deslavadas, rótulos colocados em embalagens prontas para vender ou doar para quem acreditasse que dentro delas havia o “gramunhão” preso.
    Foi um período de exceção, todos sabemos. Alguns inocentes foram presos, torturados. A maioria que enfrentou o Exército através de guerilhas, assaltos, sequestros, roubos – não aceito que isso tenha sido movimentos para nos trazer a democracia de volta -, escolheu a violência como método de protesto, e a recebeu de volta.
    Não tenho visto ou lido comentários ou artigos que analisassem com mais profundidade a queda do Jango, diga-se de passagem e, de forma surpreendente, um presidente HONESTO!
    Mas, o comunismo era uma ameça mundial. Apesar da sólida experiência de Jango na política, havia sido Vice de Juscelino e com mais votos que esse – à época Presidente e Vice tinham votos em separado -, também veio a ser Vice de Jãnio.
    O problema do Jango eram suas relações com os partidos PCB e PSB, que deixava muita gente com cabelos em pé.
    Acrescente-se a isso, o treinamento em Cuba, desde 1.961, de guerrilheiros que estariam à disposição para uma Revolução estilo cubana, de modo a introduzir o comunismo no Brasil.
    A queda de Jango não teve apenas as Forças Armadas como protagonista, mas também segmentos da sociedade que não queriam um regime que pudesse levar o país a uma guerra civil.
    O curioso nessa história é que a população se manteve à distância desses episódios. Não houve um clamor popular contra a deposição do presidente e, digo mais, a vida continuou a mesma para os civís.
    Eu morava em Brasília, Taguatinga, mais precisamente. Estudava no Colégio Dom Bosco, no início da W3 Sul.
    A diferença que houve para nós foram tropas do Exército na Av. Comercial da minha cidade que estavam ali estacionadas à espera de qualquer reação, que jamais houve.
    Eu havia me mudado do Rio Grande para a Brasília em 1.960, janeiro, antes da inauguração da nova capital em abril.
    O DF era um canteiro de obras, pois nada mudou.
    As escolas continuaram funcionando normalmente. Podíamos viajar, passear, sair do país. Havia emprego.
    Os militares contribuíram para o desenvolvimento do país de forma indiscutível.
    Afastaram de vez a ameaça comunista, a lamentar torturas e mortes com pessoas que acreditavam em suas ideologias, apesar de umas e outras nem tanto, o negócio era a baderna mesmo, a desobediência civil, o romantismo de ser um “revolucionário”.
    Conteste isso quem quiser.
    No entanto, os militares brasileiros foram bem menos violentos que os demais da América do Sul, principalmente, Argentina, Uruguai e Chile.
    Incomparavel e infinitamente menos que Fidel Castro e, no entanto, o Exército é tido e havido como um monstro, cuja propaganda ideológica da esquerda o escolheu como alvo de todos os nossos problemas, uma tentativa de desviar a atenção de gente que apenas ouviu falar desse período, jamais leu a respeito ou procurou se informar.
    Quando eu vejo nossos jovens desfraldarem a bandeira de um assassino, o Chê Guevara, e nada sabem sobre a FEB, eu me revolto com isso.
    Ora, os assassinos deles então são heróis, é isso?
    Os milhares de mortos no paredón são justificados de que forma?
    Igualmente na China?
    Rússia?
    Camboja?
    Romênia?
    Mais a mais, combater a “ditadura” da forma como tentaram organizar essa resistência foi qualquer coisa de ridículo.
    Nem entre eles havia união, mas disputa pelo poder, quem manda e quem obedece, nada diferente do que se vê hoje em dia.
    Não defendo os militares pelo que fizeram de injustiças, mas não enalteço os crimes que a esquerda cometeu em nome de uma falsa luta pela democracia. Seria a cubana, por acaso?
    Eu gostaria de ver o mesmo entusiasmo contra os militares brasileiros na mesma proporção contra os genocidas comunistas, menos esse desprezo que vejo pela nossa história e desconhecimento absoluto da vontade popular.
    Se fossem assim como dizem, o povo brasileiro teria empunhado armas contra o regime militar, e não havia campanhas de desarmamentos como agora.
    Em parte, Jango quando deixou o país através de Porto Alegre, evitou um possível banho de sangue, a verdade precisa ser dita.
    Mesmo assim não tivemos levantes, o povo se manteve calmo e continuou trabalhando, estudando, e não foi impedido de ir e vir.
    E sentimos o sabor de um crescimento maior que a China, beirando 14% ao ano!
    Nem vou dizer que a corrupção era ínfima, em comparação com o momento presente.
    Muito menos a quantidade de falcatruas hoje reinantes no governo.
    Indubitavelmente tínhamos bem mais segurança.
    Estradas foram abertas, usinas construídas, a Ponte Rio-Niterói e por aí vai.
    Ignorar que, mesmo diante de um regime que havia destituído o anterior, como também interessado em nosso progresso e desenvolvimento e não somente ficar embevecido pelo poder, é ter muita má fé, um reles mentiroso, alguém tendencioso e que não merece crédito algum.
    Repito: os militares brasileiros cometeram excessos, enquanto que alguns líderes comunistas cometeram atrocidades!
    E estou pronto para debates neste sentido.

  6. E.A.L.P
    06/03/2012 às 9:50 AM

    Parabens as Forças Armadas e aos nossos bravos reservistas!! Os governos passam e as Forças Armadas, garantem a nossa liberdade. Orgulho da nação brasileira! (sou cívil).

  7. paulo paiva
    07/03/2012 às 11:15 AM

    Amigos
    A “comissão da verdade” (assim mesmo em minúsculas) é uma fraude. Torturadores devem ser punidos sim e também os terroristas, assassinos, sequestradores (todos em cargos milionários no governo). Que comissão é essa que deseja punir só um lado? Quanto ao Manifesto dos Militares da Reserva o nanico amorim (uma porra louca) colocou a presidente em uma saia justa. O barbudinho não sabe que a Lei 5724, de 17/7/86 faculta aos Militares da Reserva o direito de todo cidadão, isto é, se manifestar livremente. A presidente não pode, repito, não pode, punir ninguém por isso (embora os petralhas adorassem isso). Assinei e assino novamente o Manifesto.
    De onde virá o grito? Em 1824, de Pernambuco (Confederação do Equador); em 1835, do Rio Grande do Sul (Revolução Farrroupilha); em 1930, do Nordeste (Revolta dos Tenentes); em ‘964, de Minas. Não sei de onde virá, mas estamos aqui.
    Um abraço

  8. 15/03/2012 às 2:38 AM

    SE O BRASIL FOSSE UM PAÍS GOVERNADO POR PESSOAS SÉRIAS, CLARO QUE EU CONCORDARIA COM ESSA “COMISSÃO DA VERDADE” DESDE QUE, AS DUAS PARTES FOSEM OUVIDAS E QUE AS ARESTAS, DE FATO FOSSEM APARADAS E NÃO SOBRASSEM MAIS NENHUM RESQUÍCIO DE REVOLTA OU REVANCHE! E QUE REALMENTE ISSO FIZESSE BEM PARA A NAÇÃO! MAS, DA FORMA QUE OS NOSSOS GOVERNANTES AGEM, DIFICILMENTE ISSO TRARÁ ALGUM BENEFÍCIO PARA O BRASIL. GOSTARIA TAMBÉM. QUE A PRIMEIRA PESSOA A SER CONVOCADA, FOSSE A “PRESIDENTA” DA REPÚBLICA POIS, COM CERTEZA ELA TEM MUITAS COISAS PARA CONTAR PRINCIPALMENTE SOBRE OS SEUS DIVERSOS CRIMES, TAIS COMO: SEQUESTRO,ASSALTO A BANCOS ASSALTOS A QUARTÉIS DO EB,TORTURAS, ASSASSINATOS E OUTRAS PRÁTICAS ILÍCITAS! QUERO DEIXAR BEM CLARO, QUE NADA TENHO A PERDER COM ESSA “COMISSÃO” MAS, COM CERTEZA O BRASIL VAI PERDER E MUITO! VAMOS VISLUMBRAR UM HORIZONTE DE PAZ E PENSAR NO FUTURO DOS NOSSOS JOVENS, NA EDUCAÇÃO, NA SAÚDE PUBLICA, NA DESIGUADADE SOCIAL, NOS NOSSOS IDOSOS, NOS MILHARES DE BRASILEIROS QUE VIVEM NA MISÉRIA ABSOLUTA, RECHAÇAR ESSES POLÍTICOS CORRUPTOS,ASSALTANTES DO DINHEIRO PÚBLICO, EXTERMINAR ESSES MENSALEIRO, QUE ENRIQUECEM ÀS CUSTAS DOS POBRES MISERÁVEIS QUE SÃO MAIORIA NESSE PAÍS! ACORDA BRASIL, VAMOS EM FRENTE! RETROCEDER, JAMAIS!!!

  9. Job
    22/07/2012 às 6:29 PM

    Basta somente seguir o exemplo do resto do mundo onde ditadores e seus comandados foram punidos. No Brasil estão todos na boa vida.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: